A encantadora e colorida Copenhague, repleta de jardins e castelos

Nyhavn - Copenhague - DinamarcaConforme explicado no post sobre a Dinamarca, a capital e maior cidade é Copenhague, com população próxima a 800 mil habitantes. O dinamarquês é o idioma oficial, mas a maioria da população fale inglês.

Os primeiros relatos de Copenhague como cidade são do século XII, com grande desenvolvimento durante a Idade Média, quando tornou-se capital da Dinamarca. O século XVIII foi marcado por duas grandes tragédias: a epidemia da peste, que dizimou 30% da população, e um grande incêndio, que arrasou quase um terço da cidade, afetando sua infraestrutura. O breve período de reconstrução foi interrompido por um conflito com os britânicos que novamente destruiu grande parte da cidade.

Contudo, o crescimento cultural retornou no século XIX, acompanhado de um aumento populacional significativo e um intenso processo de industrialização que se estendeu pelo século XX, transformando Copenhague no principal centro econômico, cultural e político da Dinamarca. O resultado é visto nos dias de hoje com belíssimas construções da “Era de Ouro” dinamarquesa coexistindo com um sistema de transporte moderno, em uma cidade segura, limpa e charmosa.

Qual a melhor época para visitar Copenhague?
É uma cidade com clima temperado marítimo, temperatura média baixa no inverno (próximo a zero grau), poucas horas de sol e grande chance de neve. Portanto, programe-se para ir entre maio e setembro, sobretudo junho a agosto, quando as temperaturas são mais amenas (entre 7ºC e 16ºC em maio e setembro e 10ºC e 21ºC entre junho e agosto) e os dias bem longos. Visitamos por quatro dias no início de maio de 2017, quando desfrutamos de belos e longos dias, mas temperaturas ainda bem baixas!

Quanto tempo ficar em Copenhague?
A cidade possui inúmeras atrações, sobretudo palácios e jardins que demandam tempo para aproveitar com calma. Além disso, as distâncias não são curtas e os horários de funcionamento são estreitos. Portanto, sugerimos pelo menos três dias inteiros para conhecer a cidade, de preferência quatro dias, podendo ampliar para cinco dias se desejar fazer um bate e volta em Malmo ou conhecer os palácios próximos à Copenhague.

O que é o Copenhaguen Card? Como comprar? Vale a pena?
Os cartões turísticos que incluem atrações e transporte público são frequentes na maior parte das cidades europeias. No entanto, para o viajante que pretende entrar apenas em determinadas atrações, o custo-benefício costuma ser muito baixo ou mesmo nulo, sobretudo porque muitas vezes as mais caras ou cobiçadas não são contempladas. Esse não é o caso do Copenhaguen Card. Como explicamos acima, o número de atrações da capital dinamarquesa é imenso e inclui diversos palácios e museus, com entradas individuais caras. Além disso, o cartão contempla o deslocamento para o aeroporto e para os palácios nos arredores da cidade. Valeu muito a pena!

Como funciona? No momento da compra você escolhe o número de dias – contados em horas – de validade do cartão. Depois, é só ativar e usufruir, apresentando-o nas atrações ou, se solicitado, no transporte público. Muito prático e útil!

É necessário comprar com antecedência? Não. Basta comprar no aeroporto de Copenhague ou em um dos pontos de venda – a lista está disponível online.

Para a lista atualizada das atrações incluídas, locais de venda e preço do cartão, visite o site oficial.

Como chegar em Copenhague?
Existem quatro opções principais:

  • Avião: embora não existam voos diretos do Brasil para a Dinamarca, Copenhague pode ser a porta de entrada ou saída da sua viagem. O aeroporto está localizado a 15 km do centro, mas é rapidamente acessível pelo metrô.
  • Barco: uma alternativa diferente e confortável para os viajantes que vêm da Suécia ou Noruega.
  • Carro: excelente opção se deseja conhecer as paisagens do interior da Dinamarca.
  • Trem: ótima alternativa dependendo do local de origem, como Suécia ou Alemanha.

Onde se hospedar em Copenhague?
Recomendamos um hotel próximo a uma estação de metrô para facilitar o translado para o aeroporto, estação de trem e algumas atrações mais distantes. Além disso, a área próxima ao cartão-postal da cidade – Nyhavn – é uma das melhores pelo charme, os ótimos restaurantes e a localização que permite, se bem planejado, o deslocamento para diversos pontos turísticos a pé.

Vale ressaltar que a hospedagem de Copenhague foi uma das mais caras que encontramos na Escandinávia, mesmo considerando o hotel mais simples que ficamos. Após muita pesquisa, escolhemos o WakeUp, um hotel novo, moderno, limpo e muito bem localizado, mas com acomodações bem compactas. Considerando o custo-benefício, não nos arrependemos.

A cidade possui diversos hotéis (veja todos aqui). Outras alternativas próximas à Nyhavn são os quatro estrelas Phoenix CopenhagenHotel Skt. AnnæScandic Front, Copenhagen Admiral HotelCopenhagen StrandBest Western Plus Hotel.

Já mais próximo à região da estação de trem, sugerimos o fabuloso cinco estrelas Nimb Hotel, os quatro estrelas Scandic Palace HotelRadisson Collection Royal Hotel, Hotel Danmark, The SquareCopenhagen Plaza e o três estrelas Hotel Alexandra.

O Roteiro
É possível conhecer os principais pontos turísticos de Copenhague em três dias e, por isso, elaboramos um roteiro para contemplá-los. No entanto, sugerimos cinco dias para conhecer dois castelos e uma igreja que ficam bem próximos à capital dinamarquesa e um bate e volta a Malmo, na Suécia. Vale ressaltar que para isso será necessário começar o dia bem cedo! Clique nas fotos ou links para a descrição completa do roteiro de cada dia.

Atenção: muitas atrações não funcionam às segundas-feiras. Portanto, confira o horário de funcionamento (colocamos o link oficial de cada atração) antes de montar o seu roteiro.

Parque Churchill - Copenhague - Dinamarca Dia 1: Amalienborg, Pq. Churchill, Nyhavn e Christiania
Rosenborg - Copenhague - Dinamarca Dia 2: Rosenborg, Jardim Botânico, David Collection e Round Tower
Christiansborg - Copenhague - Dinamarca Dia 3: Christiansborg, Gliptoteca e Tivoli
Frederiksborg - Copenhague - Dinamarca Dia 4: Um dia na Catedral Roskilde e nos castelos próximos a Copenhague
Malmo - Copenhague - Dinamarca Dia 5: A pequena e agradável Malmo, a uma curta distância de Copenhague

Gostou do roteiro e das dicas? Faça suas reservas pelas caixas de pesquisa na lateral, nos links ao longo do post ou clique para reservas de hospedagem no Booking ou aluguel de carros no RentalCars. Você não paga nada a mais por isso e nos ajuda a manter o site. Obrigado!


Precisa de orientação para montar um roteiro inesquecível pela Dinamarca? Quer ajuda em reservas de hotéis, aluguel de carros, passagens de avião, ônibus ou trem? Quer montar um roteiro 100% personalizado e tornar sua viagem inesquecível? Visite nossa página de Roteiros Personalizados ou deixe sua mensagem abaixo.

Thiago Carvalho

Carioca, casado, 31 anos, médico, amante da natureza e apaixonado por viagem, de Itaipava no fim de semana ao Bungee Jumping na Nova Zelândia. Volta de uma viagem com o roteiro pronto para a próxima.

26 Resultados

  1. Carla disse:

    Post super minucioso e completo, já favoritei! Super quero conhecer Copenhague, muito importante vocês mencionarem qual a melhor época de se conhecer o local e fundamentando o porquê. Também, não fazia a menor ideia da história de Copenhague e adorei ter esse conhecimento. Parabéns pelo post!

  2. nicole disse:

    copenhague deve ser muuuito lindo! eu amei o roteiro, agora, verão não existe ne?! hahaha.. até na estação mais quente, a temperatura é baixa, pra carioca é muuuuuito frio! hahahahaha

  3. Jaqueline disse:

    Legal saber sobre o card! Uma dúvida: se eu marcar que quero o cartão por 3 dias e só usar 2, tem como pedir reembolso de um, ou perde mesmo? Obrigada pelas dicas!

  4. Anna Claudia disse:

    Sem dúvida me programarei para ir entre maio e setembro… Mas mesmo assim ainda será frio pelo jeito (tomara que eu pegue uns 20ºC pelo menos). Adoro cidades que têm cartão turístico com atrações inclusas, isso facilita muito nossa vida. Legal saber que 3 dias dá pra conhecer o principal. Uma cidade para ser conhecida em combinação com outros lugares da região!

  5. Sil Mendes disse:

    Adorei o roteiro e fiquei surpresa em saber que em 3 dias é possível conhecer bastante coisa. Quero me programar para conhecer esse destino em breve e seu post ajudou bastante.

  6. Maiara Barbosa disse:

    Impossível não começar a ler esse relato e ver as fotos sem lembrar das inúmeras edições do Globo Repórter sobre esse país rs. Nunca vi ninguém, até agora, que falasse mal da Dinamarca. Gostei muito dos roteiros de todos os dias, principalmente o do quinto dia: só a foto desse jardim florido já me conquistou!

  7. sónia ramos disse:

    Bom dia
    O post está excelente, muito completo.
    Gostava de saber se no vosso caso como ficaram 4 dias usaram o cartão para 72 h ou 120 h ?
    A viagem para aeroporto ( ida e volta) fica incluida?
    muito obrigada
    Sónia

    • Olá Sónia.
      Muito obrigado!
      Sim, a viagem do aeroporto está incluída, porque é no sistema público da cidade.
      Como de Malmo seguimos para o restante da Suécia, não foram necessários utilizar 5 dias.
      Assim, compramos o de 72 horas e, considerando o horário de funcionamento das atrações, foi possível contemplar todas (no nosso caso não fizemos as atrações no entorno no 2o dia!).

  8. Leandra disse:

    Eu simplesmente sou louca para conhecer Copenhague. Pelo post vi que pelo menos 3 dias precisarei para visitar a cidade neh?! Gostei demais da dica de ir a Malmo, porque parece lindíssima. Valeu pelas dicas.

  9. sónia ramos disse:

    Obrigada pela resposta!
    Agora fiquei confusa. ..
    Não fizeram atracções no segundo dia? mas é possivel usar o cartão sem ser dias seguidos?
    Quando chegaram aeroporto no primeiro dia ativaram logo o cartão e depois deu até ao dia das visitas aos castelos fora da cidade que foi o 4 dia de viagem, é isso?

    obrigada
    Sónia

    • Olá Sónia.
      Desculpe, o corretor do celular prejudicou: “no nosso caso não (=> nós!) fizemos as atrações no entorno no 2o dia!” Isso porque o segundo dia era uma segunda-feira, quando muitas atrações estão fechadas.
      O cartão contabiliza dias corridos e a visita aos palácios e castelos também está incluída no mesmo.
      No nosso caso, ativamos no primeiro dia e, por questões de horário de ativação e das atrações que fizemos, o prazo encerrou em um horário do 4o dia em que foi possível contemplar 4 dias de atrações em 72h de cartão.
      Qualquer dúvida permanecemos à disposição.

  10. Alexandre Nunes disse:

    Esse é um dos locais que pretendo visitar…Gosto demais quando o turismo é organizado e possui opçoes como o Copenhagen Card, sempre procuro opções assim quando viajo. valeu por compartilhar tantos detalhes, ajuda demais quem esta no planejamento. abraços

  11. Livia Melo disse:

    Tem algum programa bem romântico que você indicaria para um casal em lua de mel?

    • Livia, Copenhage em si já é um charme, mas certamente o passeio pelos parques e castelos que descrevemos nos posts referentes a cada dia na cidade são uma excelente pedida para dias encantadores. Para um jantar romântico, recomendamos a região do Nyhavn que, embora seja turística, é uma graça. No entanto, se puder gastar bem mais, vá Noma (tem que reservar!), considerado um dos melhores restaurantes do mundo!
      Qualquer dúvida é só falar.

  12. Aline Pires disse:

    Que post completíssimo e lindo! Amei a dica do Copenhegue Card, além de economizar ajuda a montar o roteiro.

  13. Aninha Lima disse:

    Eu adorei a forma como organizaram o roteiro!
    Tenho muita vontade de conhecer a cidade e adoro posts do tipo roteiro pois ajuda muito a organizar as atrações por proximidade!
    Adorei a dica de Malmo. Fiquei curiosa para aprender mais sobre a cidade!

    • Muito obrigada Aninha. A concepção do blog é justamente facilitar a viagem e o planejamento através das sugestões considerando a proximidade, horário habitual de abertura e tempo médio em vada atração, além, é claro, da nossa impressão de cada local. Por isso, ficamos muito felizes que tenha gostado.
      Quanto a Malmo, não deixe de visitar o post da cidade, que é um charme!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Reprodução ou cópia não autorizada!