Pelas lindas praias de Fernando de Noronha

Fernando de Noronha, cujo nome é uma homenagem a Fernão de Loronha, seu provável descobridor, é um arquipélago com mais de 20 ilhas localizado no litoral nordeste brasileiro a pouco mais de 350 quilômetros de Natal e quase 550 quilômetros de Recife. A distância justificaria ser parte do estado do Rio Grande do Norte, mas sua relação histórica garantiu que fizesse parte de Pernambuco, com seu administrador indicado pelo governador do estado. Desde o final da década de 1980 transformou-se em um Parque Nacional para garantir a preservação da fauna e flora locais e, em 2001, foi considerado Patrimônio Natural da Humanidade pela UNESCO.

Qual a melhor época para visitar Fernando de Noronha?
Com um clima tropical e bem próximo à linha do Equador, Fernando de Noronha é quente o ano todo (média de 27ºC, com mínima em torno de 24ºC no “inverno” e máxima de 30ºC no “verão”). No entanto, as chances de chuva variam substancialmente, com aumento a partir de janeiro, terminando em julho. Além disso, a corrente marítima chamada de swell é mais frequente nesse período, o que prejudica a boa visibilidade da fauna e flora marinhas nos mergulhos e o tom cristalino das praias – as ondas levantam a areia o que torna a água mais turva. Portanto, recomendamos ir entre agosto e novembro, principalmente em setembro, quando há probabilidade de melhor visibilidade e reduzida chance de chuva.

Quanto tempo ficar em Fernando de Noronha?
Como todo destino de praia, a resposta para essa pergunta é relativa, mas recomendamos pelo menos cinco dias inteiros para fazer os principais passeios pela ilha, além de curtir as praias com calma e ter flexibilidade para imprevistos como chuva. Estive em Fernando de Noronha com meus pais em janeiro de 2007 durante uma semana, o que foi ótimo porque choveu em alguns dias e a corrente marítima adiou nosso passeio de barco. Vale ressaltar que embora tenha ido há mais de 10 anos, durante a elaboração do post atualizei todas as informações, sobretudo com relação à taxa, ingresso e pousadas.

Como chegar em Fernando de Noronha?
A cidade possui um pequeno aeroporto, sendo destino das empresas aéreas Azul (a partir de Natal e Recife) ou Gol (a partir de Recife). Do aeroporto, pode-se chegar ao seu hotel de táxi ou em um transfer. Muitos hotéis oferecem o serviço!

O que é a Taxa de Preservação Ambiental de Fernando de Noronha e como fazer o pagamento?
A Taxa de Preservação Ambiental (TPA) é uma taxa cobrada pelo Governo Estadual de Pernambuco, individual e obrigatória para todo visitante que deve contemplar o número de dias que o viajante permanecerá na ilha. No entanto, não se preocupe, pois caso decida permanecer mais ou menos dias, é possível pagar a diferença na própria ilha ou ser restituído. Embora seja possível o pagamento após o desembarque, recomendamos a realização pelo ótimo site na internet (site oficial) para ganhar tempo nas filas.

O que é o ingresso do Parque Nacional Marinho de Fernando de Noronha e como fazer o pagamento?
Como descrevemos no início do post, o Parque Nacional Marinho de Fernando de Noronha foi criado para garantir a preservação da biodiversidade do arquipélago. Uma das maneiras de financiar o projeto é justamente através do ingresso cobrado dos visitantes durante a sua visita. Vale ressaltar que algumas trilhas têm número máximo de visitantes, restrições conforme a maré (veja nosso post sobre Tábua de Marés) e necessitam de um guia autorizado.

  • Onde comprar? É possível comprar nos pontos de venda na ilha ou pela internet (veja no site oficial), sendo necessária a troca do voucher pelo ingresso em um dos pontos de venda.
  • Qual a validade do ingresso? Dez dias a contar da data de retirada.
  • O que está incluído? A visitação a todas as áreas de preservação ambiental de Fernando de Noronha.
  • O que não está incluído? O agendamento para determinadas trilhas, que deverá ser feito no Centro de Visitantes do ICMBio, na Vila do Boldró. Em 2018, o agendamento era possível com 4 dias de antecedência.

Como realizar os passeios em Fernando de Noronha?
Existem diversos receptivos, além dos passeios realizados diretamente por guias autônomos. Os preços variam (e muito!), sendo mais fácil a negociação quando se realiza mais de um passeio com a mesma agência. Na nossa estada, mesmo em alta temporada, não tivemos dificuldade de fazer as reservas diretamente em uma das empresas no dia em que chegamos na ilha. No entanto, caso sua permanência seja reduzida ou compareça em feriados, pode valer a pena fazer a reserva com antecedência.

Vale a pena alugar um bugre em Fernando de Noronha?
Os relatos são controversos e, de fato, ouvimos dizer que muitos simplesmente quebram durante o passeio. O custo não é baixo, mas é uma excelente pedida caso opte por não fazer o “Ilha Tour” (mais detalhes adiante) ou deseje retornar para curtir mais de uma praia em um dos dias subsequentes. Como estivemos por uma semana, optamos pelo aluguel e não tivemos nenhum problema.

Buggy - Fernando de Noronha - Brasil

Onde comer em Fernando de Noronha?
Existem diversas opções e as melhores estão nos hotéis de luxo que mencionamos abaixo. Experimentamos o restaurante da Pousada Zé Maria (tão bom que retornamos!) e da Pousada Teju-Açu (não gostamos!), além de opções mais simples próximo ao Bosque dos Flamboyants e o Restaurante Atlantikus (fabuloso, mas parece ter fechado!).

Onde se hospedar em Fernando de Noronha?
Existem três opções de hospedagem em Fernando de Noronha, todas muito caras:

  • Luxo: o paraíso no paraíso, funcionando como pequenos e exclusivos resorts.
  • Intermediárias: pousadas com uma infraestrutura melhor, sem grandes mimos, mas suficiente para a maior parte dos viajantes.
  • Domiciliares: em sua maioria bem simples, com características semelhantes a uma mistura de albergue com B&B (Bed and Breakfast).

A ilha é compacta, mas as distâncias são bem grandes, o que implica na necessidade do deslocamento de táxi para restaurantes ou atrações turísticas. Ficar hospedado mais próximo da Vila dos Remédios permite algumas caminhadas. Foi exatamente o que fizemos durante nossa estada, optando pela Pousada Alquimista, uma opção intermediária, uma das poucas dessa categoria naquela época. A pousada tinha um café da manhã suficiente e gostoso, com um quarto compacto, mas confortável e com uma agradável varanda privativa com uma rede e um banheiro bem pequeno, mas limpo! No entanto, durante a elaboração deste post, pelo mesmo custo, existem melhores opções de pousada intermediária (veja abaixo).

Existem outras alternativas (veja todas aqui). Estão numeradas por categoria e a praia mais próxima está citada entre parênteses:

O Roteiro
Nossa sugestão para os cinco dias na ilha seria dividir da seguinte forma:

  • Dia 1: Ilha Tour
  • Dia 2: Trilha Longa do Atalaia (manhã) + Batismo (tarde)
  • Dia 3: Mirante dos Golfinhos (bem cedo) + Vila dos Remédios e Praias Urbanas
  • Dia 4: Passeio de Barco
  • Dia 5: Livre para retornar nas praias que mais tenha gostado ou para eventualidades como chuva e maré desfavorável – vale lembrar que todo o custo de ir a Fernando de Noronha é altíssimo e perder a oportunidade por questões climáticas merece ser contabilizada no número de dias!

Abaixo detalhamos cada um dos passeios. Reforçamos a necessidade de comprar na chegada o ingresso para o Parque Natural Marinho, conforme descrevemos anteriormente.

Ilha Tour – o “City Tour de Fernando de Noronha”
Não fazemos city tour em nenhuma cidade que conhecemos, mas sem dúvidas, esse passeio é imperdível e deve ser o primeiro em sua lista, pois permite ao visitante se situar no arquipélago, além de contemplar as principais praias da ilha, com direito a mergulhos com snorkel sob orientação de um guia. Começa bem cedo e retorna apenas após o pôr do sol. A ordem do passeio é variável conforme a empresa contratada, o que é ótimo para evitar aglomerações!

O nosso passeio começou pelo Museu do Tubarão, onde é possível conhecer um pouco mais sobre esse gigante do mar, tão temido pelos banhistas. Além do museu, o local conta com um bar que serve um bolinho de aipim com carne de tubarão. Provamos (e aprovamos!).

Museu do Tubarao - Fernando de Noronha - BrasilMuseu do Tubarão

A vista para a Enseada da Caieira – ponto final da Trilha Longa do Atalaia – é deslumbrante. A praia tem acesso mais difícil, com muitas rochas, embora forme, em época de maré adequada (leia mais sobre a Tábua de Marés), piscinas naturais. Algumas formações rochosas chamam a atenção, como o famoso “Buraco da Raquel” e o “Porta-Aviões“.

Enseada da Caieira - Fernando de Noronha - BrasilEnseada da Caieira

Formacoes Rochosas - Fernando de Noronha - Brasil“Porta-Aviões”

No outro extremo está a pequena Capela de São Pedro, onde são realizados alguns dos casamentos da ilha abençoados por uma vista espetacular.

Capela de Sao Pedro - Fernando de Noronha - BrasilCapela de São Pedro

Capela de Sao Pedro - Fernando de Noronha - BrasilVista da Capela de São Pedro

Continuamos até a Baía do Sancho (também conhecida como Praia do Sancho), uma das mais belas praias do mundo de acordo com diversos rankings brasileiros e internacionais. Rodeada por falésias e com água azul-esverdeada, o acesso é difícil por entre as pedras, mas vale a pena!

Baia do Sancho - Fernando de Noronha - BrasilBaía do Sancho

Uma pequena trilha à direita permite contemplar um dos principais cartões-postais de Fernando de Noronha, a Baía dos Porcos, com a formação rochosa chamada de Dois Irmãos. Como é possível perceber pela foto, o mar estava revolto em janeiro e, portanto, os tons cristalinos tão característicos não estavam presentes! Não deixe de contemplar a fauna em cada canto, com répteis e pássaros por todos os lados.

Baia dos Porcos - Fernando de Noronha - BrasilBaía dos Porcos

Fauna - Fernando de Noronha - BrasilFauna da Ilha – Lagartos característicos

Fauna - Fernando de Noronha - BrasilFauna da Ilha – Aves nas árvores

Seguimos para a Praia do Leão, no outro lado da ilha, voltado para a África. Embora não seja considerada a praia mais bonita, foi a que me encantou mais – talvez pelo caráter desértico e intocado, além do forte azul. Nessa praia tivemos o primeiro contato com a fauna e flora marinha com snorkel.

Praia do Leao - Fernando de Noronha - BrasilPedra que lembra um Leão e dá o nome à praia

Praia do Leao - Fernando de Noronha - BrasilPraia do Leão

Praia do Leao - Fernando de Noronha - BrasilPraia do Leão

Partimos para nosso próximo mergulho na Baía do Sueste, um local de grande riqueza com pequenos tubarões, arraias, lagostas e tartarugas. Foi muito interessante porque ao sair do mergulho encontramos um biólogo do Projeto TAMAR – que preserva tartarugas em toda a costa brasileira – avaliando um dos animais.

Baia do Sueste - Fernando de Noronha - BrasilBaía do Sueste

Baia do Sueste - Fernando de Noronha - BrasilBiólogo do TAMAR com tartaruga-marinha

Baia do Sueste - Fernando de Noronha - BrasilBaía do Sueste – Pequeno Tubarão

Baia do Sueste - Fernando de Noronha - BrasilBaía do Sueste – Arraia

Baia do Sueste - Fernando de Noronha - BrasilBaía do Sueste – Tartaruga-Marinha

Almoçamos em um dos restaurantes da ilha uma comida caseira e saborosa, antes de prosseguirmos para a Praia da Cacimba do Padre, por onde acessamos a Baía dos Porcos. Infelizmente o dia voltou a ficar nublado o que, aliado ao mar mais revolto, deixou a água menos bonita!

Praia da Cacimba do Padre - Fernando de Noronha - BrasilPraia da Cacimba do Padre

Baia dos Porcos - Fernando de Noronha - BrasilBaía dos Porcos

Encerramos o dia passando pela Praia do Boldró antes de subirmos para o Forte do Boldró, onde existe um bar para apreciar o fim de tarde e um belo pôr do sol no paraíso.

Praia do Boldro - Fernando de Noronha - BrasilPraia do Boldró

Praia do Boldro - Fernando de Noronha - BrasilFim de tarde no Forte do Boldró com os Dois Irmãos ao fundo

Trilha Longa do Atalaia e Batismo
Existem duas possibilidades de trilha para visitar as piscinas naturais do Atalaia: a curta e a longa. A curta é basicamente uma breve e rápida caminhada até as piscinas naturais sem a necessidade de guia, mas com obrigatoriedade de reserva conforme descrevemos no início do post. A duração é de aproximadamente 2 horas e o horário varia com a maré (leia mais sobre marés nesse post).

Praia do Atalaia - Fernando de Noronha - BrasilChegada às piscinas naturais do Atalaia

Praia do Atalaia - Fernando de Noronha - BrasilPiscina Natural do Atalaia

Praia do Atalaia - Fernando de Noronha - BrasilPiscina Natural do Atalaia

Já a longa engloba a curta, mas se estende até a Enseada da Caieira, com pelo menos mais dois pontos de mergulho, além do trajeto por cima das imensas falésias da ilha, sob supervisão de um guia autorizado e com obrigatoriedade de agendamento. O ponto de partida varia de acordo com o guia/empresa contratado, com duração de meio período (manhã ou tarde), de acordo com a maré (leia mais sobre marés nesse post). Vale ressaltar que o trajeto é muito acidentado e sem qualquer abrigo. Portanto, leve água, protetor solar e calçados confortáveis.

Trilha Longa do Atalaia - Fernando de Noronha - BrasilTrilha Longa Atalaia-Caieira

Trilha Longa do Atalaia - Fernando de Noronha - BrasilTrilha Longa Atalaia-Caieira: falésias

Trilha Longa do Atalaia - Fernando de Noronha - BrasilTrilha Longa Atalaia-Caieira: falésias

Trilha Longa do Atalaia - Fernando de Noronha - BrasilTrilha Longa Atalaia-Caieira: vegetação representa a secura do trajeto

Trilha Longa do Atalaia - Fernando de Noronha - BrasilTrilha Longa Atalaia-Caieira

À tarde embarquei em um catamarã para realizar o “Batismo“, ou seja, um mergulho em alto mar com cilindro conduzido por um mergulhador profissional que, durante a navegação, fornece todas as orientações de comunicação. Chegamos a uma profundidade de mais de 20 metros, presenciando uma riquíssima e diferente flora e fauna marinhas. Para quem não quer realizar o curso profissional, é uma oportunidade (cara!) imperdível. Decidimos encerrar o dia na Praia do Porto para mais um belíssimo pôr do sol, o mais bonito em minha opinião.

Batismo - Fernando de Noronha - BrasilCatamarã que faz o “Batismo”

Praia do Porto - Fernando de Noronha - BrasilPôr do Sol com o Morro do Pico ao fundo

Mirante dos Golfinhos, Vila dos Remédios e Praias Urbanas
Comece o dia bem cedo no Mirante dos Golfinhos, geralmente com mais chance de ver os animais logo ao nascer do sol. É possível fazer o trajeto sem guia a partir do posto de controle do Sancho, sendo necessário contratar o translado até o local. Além da vista arrasadora, é possível ver os animais – pequenos pontos pretos na foto (a câmera não tinha zoom profissional!) – no mar. A vista da Baía do Sancho pela trilha também é de cair o queixo!

Mirante dos Golfinhos - Fernando de Noronha - BrasilMirante dos Golfinhos

Mirante dos Golfinhos - Fernando de Noronha - BrasilMirante dos Golfinhos

Mirante dos Golfinhos - Fernando de Noronha - BrasilMirante dos Golfinhos – pontos pretos e irregularidades na água são os grupos de golfinhos

Baia do Sancho - Fernando de Noronha - BrasilBaía do Sancho

Vá para a Vila dos Remédios, onde estão os atrativos culturais da cidade: Igreja Nossa Senhora dos Remédios, concluída em 1772 em estilo barroco, e o Forte Nossa Senhora dos Remédios, principal fortificação de defesa, também do século XVIII. Durante seus mais de 200 anos de história, destaca-se o período em que funcionou como prisão política durante o Estado Novo.

Igreja Nossa Senhora dos Remedios - Fernando de Noronha - BrasilIgreja Nossa Senhora dos Remédios (minha mãe)

Vila dos Remedios - Fernando de Noronha - BrasilVila dos Remédios – Sede Administrativa da Ilha

Forte dos Remedios - Fernando de Noronha - BrasilForte Nossa Senhora dos Remédios

Praia da Biboca - Fernando de Noronha - BrasilVista do Forte Nossa Senhora dos Remédios – Praia da Biboca

Continue para as chamadas “praias urbanas” – Praia do Cachorro, Praia do Meio e Praia da Conceição. A primeira possui um bar logo no início, a segunda não tem grande infraestrutura, enquanto a terceira é a mais gostosa para um banho ou sentar em um dos bares. Foi exatamente o que fizemos (e adoramos!). Pelos relatos que li durante a escrita deste post, o simples bar entre a Praia do Meio e a Praia da Conceição tornou-se um “point badalado”.

Praias Urbanas - Fernando de Noronha - BrasilAs três praias urbanas de Fernando de Noronha com o Morro do Pico ao fundo

Praia do Meio - Fernando de Noronha - BrasilPraia do Meio

Praia da Conceicao - Fernando de Noronha - BrasilPraia da Conceição

Praia da Conceicao - Fernando de Noronha - BrasilPraia da Conceição

Praia da Conceicao - Fernando de Noronha - BrasilBar no extremo da Praia da Conceição

Passeio de Barco
Existem diversas opções e combinações de passeios de barco, mas os mais concorridos são:

  • Navegação no mar de dentro (voltado para o Brasil): onde o barco zarpa da Praia do Porto, segue até o final da ilha passando por diferentes praias e ancora na Baía do Sancho, onde é servido um peixe na brasa (no nosso foi um delicioso atum!). É comum os golfinhos nadarem junto com o barco durante parte do trajeto!
  • Aquasub (e suas variações de nome): com uma prancha amarrada ao barco é possível observar com snorkel a vida marinha e, inclusive, mergulha mais ou menos fundo de acordo com a inclinação imposta à prancha. É muito seguro e tranquilo!

Caso deseje fazer os dois – nossa recomendação – sugerimos procurar uma empresa que combine os dois ou negociar um ajuste do passeio, o que permitirá otimizar o seu tempo na ilha.

Passeio de Barco - Fernando de Noronha - BrasilPasseio de Barco – Extremo da Ilha

Passeio de Barco - Fernando de Noronha - BrasilPasseio de Barco

Passeio de Barco - Fernando de Noronha - BrasilGolfinhos nadando com o barco

Passeio de Barco - Fernando de Noronha - BrasilGolfinhos nadando com o barco

Passeio de Barco - Fernando de Noronha - BrasilAquasub

Passeio de Barco - Fernando de Noronha - BrasilPasseio de Barco – Baía do Sancho

Passeio de Barco - Fernando de Noronha - BrasilPasseio de Barco – Ancorado na Baía do Sancho para mergulho enquanto o atum é grelhado!

Gostou do roteiro e das dicas? Faça suas reservas pelas caixas de pesquisa na lateral, nos links ao longo do post ou clique para reservas de hospedagem no Booking ou aluguel de carros no RentalCars. Você não paga nada a mais por isso e nos ajuda a manter o site. Obrigado!


Precisa de orientação para montar um roteiro inesquecível? Quer ajuda em reservas de hotéis, aluguel de carros, passagens de avião, ônibus ou trem? Quer montar um roteiro 100% personalizado e tornar sua viagem inesquecível? Visite nossa página de Roteiros Personalizados ou deixe sua mensagem abaixo.

Thiago Carvalho

Carioca, casado, 31 anos, médico, amante da natureza e apaixonado por viagem, de Itaipava no fim de semana ao Bungee Jumping na Nova Zelândia. Volta de uma viagem com o roteiro pronto para a próxima.

30 Resultados

  1. Carla disse:

    Fernando de Noronha é um destino que todo brasileiro deve conhecer, é incrivelmente lindo, muito paradisíaco! Tive a oportunidade de conhecer essa ilha e sai de lá muito apaixonada, na época optei pela hospedagem domiciliar, em razão do custo x benefício. O post está mega completo e com riqueza de detalhes. Vendo esse post, já me bateu uma baita saudade, quero voltar, rs!

  2. Manuela disse:

    Esse foi o roteiro mais completo que já vi sobre Noronha! Tá de parabéns!!! Adorei a forma como escreveu e como esclareceu as dúvidas. Espero ver golfinhos quando for lá também. Já favoritei para quando for conhecer esse paraíso!

  3. nicole disse:

    Sou louca pra conhecer Noronha, mas pelo preço sempre acabo escolhendo outros destinos! Esse post está MEGA completo! Parabéns!

  4. Anna Claudia disse:

    Fernando de Noronha é o tal do destino que faz meu coração bater mais rápido. Fui em 2015 e não vejo a hora de ter a nova oportunidade e voltar. Difícil eleger só uma, mas a Baía dos Porcos é surreal… Também adorei ver os golfinhos nadando livremente no mar; e tem ainda a Praia do Sancho e toda sua beleza! Que delícia poder relembrar as maravilhas de Noronha lendo seu post. Um dos mais completos que eu já li sobre a ilha!

  5. Sthefania Peixoto disse:

    Olha, depois da chuvarada que eu peguei no nordeste, tento viajar sempre na data boa. Adorei saber que setembro é um ótimo mês para Noronha e 5 dias são um bom tempo para conhecer tudo. Sempre quis visitar, mas os preços são meio proibitivos, pelos eu relato dá para se organizar e ir!

  6. Suzy Freitas disse:

    Fernando de Noronha é um dos lugares mais bonitos que meus olhos já viram. Seu post está completíssimo, contemplando o melhor de Noronha. Só dispensaria mesmo o Ilha Tour, pois fiz o percurso num carro alugado, curtindo os lugares do meu jeito e no meu tempo Infelizmente não consegui fazer Atalaia por conta da maré. Mas nem tuto é perfeito, mesmo no paraíso, né? Suas lindas fotos me fizeram reviver minha viagem!

  7. Liany A Garves disse:

    Você sabe que Fernando de Noronha é um dos meus sonhos de criança, morro de vontade de conhecer. Confesso que estava pensando em ir em janeiro, pois estarei no Brasil, mas fiquei desanimada em talvez pegar mal tempo né. Sua pesquisa foi sensacional pra abordar todos os pontos! Amei o post.

  8. Wagner Nogueira disse:

    Que vontade de conhecer esse lugar. Suas fotos estão excelentes e as dicas ainda melhores. Tudo super pesquisado pra nos ajudar com essa viagem. Espero realizar o sonho de conhecer esse lugar logo, sei que é meio carinho viajar por lá mas deve valer muito a pena!

  9. Livia Melo disse:

    Que sonho, Noronha!! E que post mais incrível!! Todas as informações que eu estava querendo encontrei aqui. Muito bom!! Muito obrigada por compartilhar, parabéns pelo excelente trabalho!

  10. Danielle disse:

    Não sabia sobre a homenagem referente ao nome da ilha e também, de que agora estão cobrando ingresso para o Parque Nacional Marinho. Quando eu fui, em 2002.. eu acho.. lkkk .. não havia o pagamento desse ingresso, somente da taxa de preservação.
    Ainda tem as palestras do Ibama todos os dias à noite? Aprendi muita coisa naquelas palestras.

  11. Alexandre Nunes disse:

    Tive o privilégio de ficar 11 dias lá na minha primeira trip, tinha uma pessoa da família morando lá. Um paraíso ne? Na vdd meu destino preferido no Brasil. Seu roteiro ficou show, dicas super úteis p quem tá no planejamento para conhecer esse paraíso. Já quero voltar, abraços

  12. Mariliza Domingos disse:

    Ah Noronha, esse é uma vontade antiga, que lugar paradisíaco, lindo demais! Pena que que é muito caro,estou na esperança de uma promo rs.. Bom saber que 5 dias da pra curtir bem, gostei das dicas, usarei seu roteiro. Espero poder ir em breve!

  13. Caroline Rivera disse:

    Já tô babando nessa foto da tartaruga!
    Eu sou a louca das tartarugas, amo demais!
    Noronha é o meu sonho. Imagina nadar com tartarugas, acho que infarto.

    Agosto a novembro, preferindo setembro. Anotadíssimo! Muuuuito obrigada. Sempre quis saber.

    Porque não gostaram da Teju-Açu? Só por curiosidade, porque já vi várias blogueiras famosas lá.

    Amei o roteiro, com certeza vou aproveitar.
    Post show.
    Beijos!

    • Olá Caroline. Muito obrigado!
      Temos a certeza de que irá amar (sem infartar, hehe!) a viagem e se puder ir em setembro seria perfeito!
      Quanto a Teju-Açu, o atendimento foi bom e o lugar é super agradável, mas achamos a elaboração dos pratos principais (2 dentre os 3) muito abaixo do que esperaríamos para um restaurante desse nível.
      Beijo!

  14. Aline Pires disse:

    Conhecer Fernando de Noronha deve ser um sonho, cada praia mais paradisíaca que a outra. E o que é esse mirante para ver os golfinhos?! Sou louca por eles e é muito lindo de ver. Achei o post muito completo e com dicas super valiosas 😉

  15. Leandra disse:

    Fernando de Noronha é um dos lugares mais lindos do Brasil. Quero me organizar para viajar pra lá. Gostei muito das dicas que vocês deram, principalmente, em relação ao número de dias de hospedagem porque, realmente, não fazia ideia de quantos seriam suficientes. E o que mais me deixa ansiosa é o passeio com golfinhos. Deve ser lindo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Reprodução ou cópia não autorizada!