Épernay e o interior da Região da Champagne

Conforme explicado no post sobre a França, Épernay, pequena cidade no interior da região da Champagne, com uma população próxima a 25 mil habitantes, foi um dos destinos que visitamos durante nossa extensa viagem pelo interior do país, da Côte d’Azur à Champagne. O francês é o idioma oficial, embora não seja difícil se comunicar em inglês após uma breve introdução com poucos termos básicos em francês.

Fundada por volta do ano 418, teve sua história de mais de 15 séculos marcada por inúmeros conflitos e guerras. No entanto, é a produção do vinho da Champagne, simplificado como champagne, que tornou esse pequena cidade famosa no mundo inteiro, o que lhe rendeu o título de “capital da região da Champagne, dividido com Reims. É em Épernay que estão algumas das mais famosas caves produtoras da bebida associada com o glamour, luxo e comemoração.

Qual a melhor época para ir à Épernay?

É uma cidade com clima Oceânico, com muitos dias chuvosos e distribuição razoavelmente homogênea ao longo do ano.  O inverno é bem frio (média entre 1ºC e 6ºC) enquanto o verão possui temperatura mais agradável (média entre 11ºC e 23ºC). Portanto, recomendamos o período entre maio e setembro para visitar Épernay, quando estará mais alegre. Estivemos com os pais do Thiago em uma extensa viagem pelo país em setembro de 2011!

Quanto tempo ficar em Épernay?

As principais atrações são as caves produtoras de espumante, o autêntico champagne. Portanto, um dia interno é suficiente, mas se desejar (e puder!) permanecer mais tempo, certamente ficará encantando com a quantidade de opções na região. Nesses casos, o aluguel de um carro será essencial. Outra alternativa é dedicar pelo menos parte de um dia para conhecer a vizinha Reims, com destaque para sua belíssima catedral.

Como chegar em Épernay?

Existem duas alternativas:

  • Trem: uma ótima opção para chegada a partir de Paris, em uma viagem de pouco mais de 1 hora, permitindo um bate e volta vindo da capital ou da vizinha Reims (30 minutos).
  • Carro: ideal se planeja uma visita para o interior da França, sobretudo a região da Borgonha e a da Champagne, que foi o que fizemos. A cidade está a apenas 30 km Reims em uma viagem de menos de 30 minutos e cercada por pequenas cidades que formam a Route Touristique du Champagne (ou Rota Turística da Champagne).
    Epernay - Franca

Veja dicas de como comprar, economizar e se deslocar de trem na Europa em nosso post “Como viajar de trem na Europa“.

Onde ficar em Épernay?

Grande parte dos viajantes se hospeda em Reims e faz um bate e volta em Épernay, mas existem alguns hotéis na cidade (veja todos aqui). Recomendamos o luxuoso cinco estrelas Hôtel La Villa Eugene, o quatro estrelas e bem próximo da estação de trem Hotel Jean Moët, e o três estrelas Hotel Le Clos Raymi.

Troyes e Châlons-en-Champagne – Um Charme!

Como dissemos, entramos na região da Champagne pela Borgonha, após uma visita a Dijon. Fizemos uma breve parada em Troyes, pequena cidade de pouco mais de 60 mil habitantes, fundada na época do Império Romano. O charme são as casas em estilo germânio e a belíssima Cathédrale Saint-Pierre-et-Saint-Paul (ou Catedral de São Pedro e São Paulo), em estilo gótico do século XII, mas com construção por quase 500 anos. Infelizmente chovia bastante e não pudemos desfrutar tanto a pé.

Catedral - Troyes - Franca
Catedral de Troyes
Catedral - Troyes - Franca
Catedral de Troyes
Catedral - Troyes - Franca
Catedral de Troyes
Troyes - Franca
Troyes – Casas em estilo germânico
Troyes - Franca
Troyes

Continuamos por lindas paisagens – a despeito da chuva – para Châlons-en-Champagne, cidade ainda menor, com 45 mil habitantes e duas belas igrejas. A Cathédrale Saint-Étienne de Châlons, do século XII, com traços romanos e góticos pelas restaurações e construções dos séculos seguintes, e a Église Notre-Dame-en-Vaux, concluída em 1217.

Cathédrale Saint-Étienne de Châlons
Notre-Dame-en-Vaux - Chalon en Champagne - Franca
Igreja Notre-Dame-En-Vaux
Notre-Dame-en-Vaux - Chalon en Champagne - Franca
Igreja Notre-Dame-En-Vaux – Interior
Igreja Notre-Dame-En-Vaux – Lateral
Chalon en Champagne - Franca
Estrada entre Troyes e Châlons-en-Champagne
Chalon en Champagne - Franca
Pequena vila entre Troyes e Châlons-en-Champagne

Épernay – A Outra Capital da Champagne

Começaremos a partir da estação, ponto de chegada para muitos. Cruze a Place Pierre Mendès France para conhecer a Église Notre-Dame (ou Igreja de Nossa Senhora), cuja construção terminou em 1917, sendo reconstruída logo em seguida pelos bombardeios da 1ª Guerra Mundial.

Igreja Notre Dame - Epernay - Franca
Igreja de Notre Dame
Igreja Notre Dame - Epernay - Franca
Igreja de Notre Dame

Pela proximidade com a estação e igreja, recomendamos seguir até a Avenue de Champagne para uma visita à Moët et Chandon, uma das mais consagradas caves produtoras de champagne do mundo, em funcionamento desde 1743! Recomendamos reservar pelo site o tour com duração de 1h30 e excelentes explicações sobre o processo de produção de um espumante, com uma degustação incluída ao término.

Moet et Chandon - Epernay - Franca
Monge Dom Perignon, considerado por muitos o inventor do Champagne
Moet et Chandon - Epernay - Franca
Visita ao interior da Moët et Chandon
Moet et Chandon - Epernay - Franca
Visita ao interior da Moët et Chandon
Moet et Chandon - Epernay - Franca
Término da visita ao interior da Moët et Chandon – Degustação

Embora a cidade de Épernay seja uma graça, decidimos continuar para Hautvillers, antes de chegar em Reims. Se estiver sem carro, recomendamos que siga para Reims de trem ou visite outras vinícolas na própria Avenue du Champagne. Caso contrário, considere uma passagem em Hautvillers.

Épernay

Hautvillers – O Berço da Champagne

Fechando o dia, passamos por Hautvillers antes de terminar em Reims. Essa minúscula vila de menos de 1000 habitantes entrou para a história por ser a casa de Dom Pérignon, monge beneditino pertencente à Abbaye Saint-Pierre (ou Abadia de São Pedro) que é considerado por muitos o inventor da vinificação do vinho efervescente – atualmente conhecida como champagne – e um dos primeiros a estabelecer critérios para a seleção e mistura das uvas visando melhor qualidade no processo de produção do vinho.

Hautvillers - Franca
Curioso desenho nos recepciona: “Não Beba Água, Beba Champagne”
Parreirais a perder de vista no caminho
Hautvillers - Franca
Parreirais a perder de vista no caminho
Hautvillers - Franca
Abadia de São Pedro
Hautvillers - Franca
Hautvillers

Gostou do roteiro e das dicas? Faça suas reservas pelas caixas de pesquisa na lateral, nos links ao longo do post ou clique para reservas de hospedagem no Booking. Você não paga nada a mais por isso e nos ajuda a manter o site. Obrigado!

Silvia Carvalho

Carioca, casada, 32 anos, médica, sempre com uma máquina fotográfica na bolsa, apaixonada por viajar e degustar as comidas típicas locais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Alerta: Conteúdo Protegido!