Copenhague: Rosenborg, Jardim Botânico, David Collection e Round Tower

Conforme explicado no post sobre Copenhague, sugerimos começar o segundo dia no Jardim Botânico (estação de metrô Nørreport), passando pelo Castelo de Rosenborg, o Davids Samling e a Rundetarn, antes de jantar na região do Nyhavn.

Com mais de 13 mil espécies distribuídas em 10 hectares, o Botanisk Have (ou Jardim Botânico de Copenhague) possui 27 casas de vidro, construídas no final do século XIX. É um local perfeito para começar o dia.

Jardim Botanico - Copenhague - Dinamarca
Jardim Botânico
Jardim Botanico - Copenhague - Dinamarca
Jardim Botânico

Após um maravilhoso passeio e, dependendo do horário, considere uma visita ao Statens Museum for Kunst (ou Museu Nacional de Arte da Dinamarca), um excelente museu construído em 1896 em estilo renascentista que exibe não apenas arte dinamarquesa, mas de toda a Europa, com obras desde o século XIV até os dias de hoje.

Galeria Nacional - Copenhague - Dinamarca
Museu Nacional de Arte da Dinamarca

Continue para o Rosenborg Slot (ou Castelo Rosenborg), castelo em estilo renascentista concluído em 1624 e utilizado como residência de verão para a realeza até 1710. A visita começa pelo maravilhoso jardim, um local perfeito para relaxar e desfrutar da paisagem.

Palacio Rosenborg - Copenhague - Dinamarca
Castelo Rosenborg
Palacio Rosenborg - Copenhague - Dinamarca
Castelo Rosenborg
Palacio Rosenborg - Copenhague - Dinamarca
Castelo Rosenborg – Jardins
Palacio Rosenborg - Copenhague - Dinamarca
Castelo Rosenborg – Jardins

Além do lindo e imenso jardim, o interior é de uma riqueza estonteante, com destaque para a sala de porcelanas chinesas e a sala onde está o lustre de âmbar, além das peças do tesouro dinamarquês, no subsolo.

Palacio Rosenborg - Copenhague - Dinamarca
Castelo Rosenborg – Sala do Lustre de Âmbar
Palacio Rosenborg - Copenhague - Dinamarca
Castelo Rosenborg – Aposentos
Palacio Rosenborg - Copenhague - Dinamarca
Castelo Rosenborg – Tronos
Palacio Rosenborg - Copenhague - Dinamarca
Castelo Rosenborg – Porcelanas Chinesas
Palacio Rosenborg - Copenhague - Dinamarca
Castelo Rosenborg – Tesouro Dinamarquês

Praticamente ao lado está uma atração menos conhecida e visitada, mas que nos encantou, o Davids Samling (ou Museu da Coleção de David). Estabelecido no final da década de 1940, o museu foi elaborado com base na coleção particular do empresário C. L. David. O maior destaque é a coleção de arte islâmica do século VIII ao XIX (fantástica!), considerada uma das maiores do norte da Europa. A entrada é gratuita!

David Collection - Copenhague - Dinamarca
Museu da Coleção de David
David Collection - Copenhague - Dinamarca
Museu da Coleção de David – Interior

Siga pela Kronprinsessegade e vire à direita na Købmagergade para subir na Rundetarn (ou Torre Redonda). Construída como observatório astronômico em 1642, a torre permite uma excelente vista da cidade. Ao lado está a Trinitatis Kirke (ou Igreja da Santíssima Trindade), anteriormente destinada aos alunos da universidade.

Round Tower - Copenhague - Dinamarca
Torre Redonda
Trinity Church - Copenhague - Dinamarca
Igreja da Santíssima Trindade
Ground Zero - Copenhague - Dinamarca
Poço de 25 metros que representa o zero grau no estudo astronômico da Dinamarca
Round Tower - Copenhague - Dinamarca
Torre Redonda – Vista de Copenhague

Continue pela Krystalgade até o fim, onde está a Universidade de Copenhague e a Sankt Petri Kirke (ou Igreja de São Pedro). Erguida no século XV em estilo gótico, é uma das construções mais antigas do centro, tendo tido como principal objetivo as cerimônias em alemão.

St Petri Church - Copenhague - Dinamarca
Igreja de São Pedro

Na quadra seguinte localiza-se a Vor Frue Kirke (ou Igreja de Nossa Senhora). Construída em estilo neoclássico no início do século XIX, substituiu as diversas igrejas destruídas por bombardeios ou catástrofes. O exterior com as colunas clássicas anuncia o interior mais moderno.

Igreja de Nossa Senhora - Copenhague - Dinamarca
Igreja de Nossa Senhora
Igreja de Nossa Senhora - Copenhague - Dinamarca
Igreja de Nossa Senhora – Interior

Alguns passos adiante, no final da Nørregade, está a Gammeltorv, uma praça antiga que abriga a Caritasbrønden, a fonte mais antiga de Copenhague, inaugurada em 1608.

Gammel Torv - Copenhague - Dinamarca
Praça Gammeltorv – Fonte Caritasbrønden

Vire na Strøget, uma rua de pedestres com mais de 1 km de extensão, repleta das mais diferentes lojas. Além da área comercial, dois pontos chamam a atenção: a Nikolaj Kunsthal (ou Igreja de São Nicolau), construída no início do século XI e, desde o incêndio de 1795, utilizada para outros fins, e o Guinness World Records (ou Museu do Guinness). Achamos que não valia a pena entrar.

Igreja de Sao Nicolau - Copenhague - Dinamarca
Igreja de São Nicolau
Guinness World Records - Copenhague - Dinamarca
Museu Guinness
Stroget - Copenhague - Dinamarca
Strøget

Termine o dia em um jantar na turística, mas muito agradável e deliciosa Nyhavn. Entramos despretensiosamente no Hyttefadet e foi um dos jantares mais gostosos da viagem. Tomamos uma cerveja Carlsberg e uma Tuborg, além do destilado Aquavit, acompanhados de dois filés de linguado (um frito e um cozido) com camarão, caviar e aspargos e Frikadeller (almondegas dinamarquesas) com repolho e batata. De sobremesa, torta de maçã com sorvete e panqueca com geleia e sorvete. Fabuloso!

Jantar - Nyhavn - Copenhague - Dinamarca
Fachada do restaurante
Jantar - Nyhavn - Copenhague - Dinamarca
Cervejas e Aquavit
Jantar - Nyhavn - Copenhague - Dinamarca
Dois filés de linguado (um frito e um cozido) com camarão, caviar e aspargos
Jantar - Nyhavn - Copenhague - Dinamarca
Frikadeller (almondegas dinamarquesas) com repolho e batata
Jantar - Nyhavn - Copenhague - Dinamarca
Torta de maçã com sorvete
Jantar - Nyhavn - Copenhague - Dinamarca
Panqueca com geleia e sorvete

No terceiro dia acorde cedo para conhecer os incríveis museus do Palácio de Christiansborg e a Gliptoteca, além de se divertir no Tivoli.

Gostou do roteiro e das dicas? Faça suas reservas pelas caixas de pesquisa na lateral, nos links ao longo do post ou clique para reservas de hospedagem no Booking. Você não paga nada a mais por isso e nos ajuda a manter o site. Obrigado!

Silvia Carvalho

Carioca, casada, 32 anos, médica, sempre com uma máquina fotográfica na bolsa, apaixonada por viajar e degustar as comidas típicas locais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Alerta: Conteúdo Protegido!