Santiago em 4 dias

Como explicamos no roteiro do Chile, Santiago é a capital e a cidade mais populosa, localizada na base dos Andes. Por isso, é a porta de entrada para conhecer esse belo país, seja através de uma breve parada na ida ou na volta de um dos destinos no interior, seja a caminho da Nova Zelândia (ou Austrália) ou, ainda, para um feriado ou recesso. Sem dúvida alguma vale a parada! É uma cidade segura para passear, tomando-se, claro, os cuidados necessários em toda e qualquer grande cidade do mundo.

Com ocupações que datam de mais de 10 mil anos, a cidade foi fundada durante a colonização espanhola, há quase 500 anos por Pedro de Valdivia. As primeiras décadas foram conturbadas pelos conflitos com os povos indígenas da região e desastres naturais, como terremotos. No entanto, a cidade prosperou no período colonial e, após a independência, tornou-se capital da República no início do século XIX.

Os séculos XIX e XX foram marcados por grande desenvolvimento cultural e urbanístico, com a fundação de instituições como a Universidade do Chile, os Museus de Belas Artes e de História Natural e a reestruturação da Avenida Alameda e do Cerro Santa Lucia. Paralelamente, o crescimento populacional levou a contrastes sociais importantes que apenas aliviaram em meados do século XX. Nos últimos 30 anos Santiago se modernizou ao mesmo tempo em que preservou grande parte dos seus traços coloniais, sobretudo no centro histórico, tornando-se um bela e agradável cidade para morar e visitar.

Qual a melhor época para ir a Santiago?

A cidade possui um verão seco, quente (mínima de 12ºC e máxima de 30ºC) e com dias longos e um inverno frio (mínima de 3ºC e máxima de 15ºC), chuvoso e com dias mais curtos. Portanto, salvo se deseja aproveitar a estação de ski, recomendamos os meses de março, abril, outubro e novembro, quando as temperaturas são mais amenas (noites frias e dias agradáveis).

Quanto tempo ficar em Santiago?

O centro histórico e os parques da cidade podem ser conhecidos em dois dias, sendo necessário mais um para o clássico passeio para Viña del Mar e Valparaíso. Portanto, o tempo mínimo recomendado é de três dias inteiros, sendo necessário acrescentar mais um (total de quatro) caso deseje visitar as montanhas nevadas (como Valle Nevado), o que recomendamos no inverno ou início da primavera.

Como chegar a Santiago?

Diversas companhias aéreas voam do Brasil para Santiago. O aeroporto está localizado a pouco menos de 20 km do centro da cidade (ou Providencia), percorridos em 20 minutos em um dia sem trânsito de táxi ou transfer, as principais alternativas para o trajeto.

Aviao - Santiago - Chile
Do avião

Onde ficar em Santiago?

Aeroporto

Para aqueles que necessitarão de um pernoite durante uma conexão rumo a Patagônia, Lagos Andinos ou Atacama, existem algumas opções no entorno do aeroporto. Já ficamos no Hilton Garden Inn Airport e no Holiday Inn – Airport Terminal. Ambos caros, mas excelentes. O primeiro fornece o transfer gratuito e o segundo fica em frente à saída do aeroporto.

Providencia e Centro

Esses são os dois principais bairros procurados pelos turistas. Quando fui em 2002 com meus pais ficamos no Centro e, ao retornar em 2011 com eles e 2012 com a Silvia, ficamos na moderna e bonita região da Providencia. Prefiro a Providencia: mais segura e movimentada, sobretudo para caminhar à noite, em feriados e finais de semana.

Outro dado importante é que a cidade possui parques e avenidas agradáveis para um deslocamento a pé entre a Providencia e o Centro. No entanto, dependendo do número de dias que tenha e o tempo em cada atração, sugerimos otimizar com o metrô. Desta forma, considerar um hotel próximo à uma estação pode ser uma boa ideia!

Em 2011, ficamos hospedados (e aprovamos!) no Hotel Neruda (atualmente MR Hotel). Já em 2012, optamos por um ótimo apart-hotel que não está mais disponível para reservas de curta permanência.

Existem inúmeras alternativas (veja todos aqui). Na Providencia recomendamos o cinco estrelas Hotel Solace, os quatro estrelas Hotel Capital Bellet, Panamerica Hotel Providencia e Four Points by Sheraton e os três estrelas Hotel Don Providencia e Presidente Hotel. Um apartamento interessante é o Departamentos Orly.

Já no Centro, sugerimos os cinco estrelas Hotel Cumbres Lastarria e Hotel Plaza San Francisco, os quatro estrelas Almacruz Hotel, Hotel Magnolia, Hotel Altiplanico e Hotel Ismael e o três estrelas Hotel Panamericano.

O que fazer? Roteiro diário!

Nossa sugestão de roteiro é:

Caso possua mais tempo ou não deseje ir ao Valle Nevado, sugerimos fazer um dos seguintes passeios facilmente contratados nas agências de turismo de Santiago:

  • Passeio pelo Valle do Colchagua (visita a diferentes vinícolas)
  • Um dia em Isla Negra (local predileto do escritor Pablo Neruda)
  • Um dia em Cajón del Maipo 
  • Um dia na bela e reservada estação de Portillo

Centro Histórico

Se tiver a intenção de visitar os museus, não conte com as segundas-feiras, pois, assim como no Brasil e na maioria dos países, muitos não funcionam. Obviamente dependerá do seu ponto de partida, mas considerando a saída da Providencia em direção ao centro, vamos começar o dia bem cedo na saída da estação de metrô Universidad Catolica com saída na Av. Libertador Bernardo O’Higgins. Aprecie os prédios da histórica e centenária universidade e do moderno Centro Cultural Gabriela Mistral.

Universidad Catolica - Santiago - Chile
Universidade Católica do Chile
Centro Cultural Gabriela Mistral - Santiago - Chile
Centro Cultural Gabriela Mistral

No sentido do centro cultural, do mesmo lado da calçada da universidade, faça uma breve visita ao Monumento aos Mártires dos Carabineros (polícia militar do Chile) e à Igreja Militar.

Monumento aos Martires - Santiago - Chile
Monumento aos Mártires
Igreja Militar - Santiago - Chile
Igreja Militar

Atravesse a rua e entre no Cerro Santa Lucia: um bem cuidado parque com agradáveis caminhos e chafarizes cujo ponto mais alto permite uma bela visão da cidade. Se estiver sol, vale subir!

Cerra Santa Lucia - Santiago - Chile
Cerra Santa Lucia - Santiago - Chile
Cerra Santa Lucia - Santiago - Chile
Cerra Santa Lucia - Santiago - Chile

Logo após, cruze a praça e estará em frente à suntuosa Biblioteca Nacional de Chile, estabelecida em 1813 e com um acervo próximo a 1 milhão de obras.

Biblioteca Nacional - Santiago - Chile

Mais alguns metros chegará à Igreja San Francisco, uma das construções mais antigas da cidade, erguida em 1622, ao Museu Colonial e à Universidad de Chile, estabelecida em 1842 e certamente uma das mais importantes da América Latina.

Iglesia San Francisco - Santiago - Chile
Igreja San Francisco e Museo Colonial (atrás à direita)
Universidad de Chile - Santiago - Chile
Universidad de Chile

Na calçada oposta, você verá um prédio de esquina na R. Nueva York: Bolsa de Valores, fundada em 1893.

Bolsa de Valores - Santiago - Chile

Continue pela avenida O’Higgins até uma enorme praça e deslumbre o Palácio de La Moneda – sede do governo chileno – com os prédios administrativos no entorno. A bela construção do final do século XVIII possui um estilo neoclássico. Cabe lembrar que nesta praça ocorre a troca da guarda em dias alternados pouco antes das 10h durante a semana e das 11h nos finais de semana e feriados.

Casa de la Moneda - Santiago - Chile
Casa de la Moneda - Santiago - Chile

No lado oposto da sede fica a Plaza de La Constitución, com o famoso busto em homenagem a Salvador Allende, fundador do Partido Socialista e ex-presidente chileno.

Plaza de Constitucion - Santiago - Chile
Salvador Allende - Santiago - Chile

Siga um pouco mais para contemplar o Palacio de Tribunales de Justicia, que abriga diversas instâncias do sistema judiciário chileno em uma bela edificação neoclássica do início do século XX e o prédio do antigo Congresso Nacional do Chile.

Tribunal de Justiça
Congreso Nacional - Santiago - Chile
Congresso Nacional

Logo adiante você verá o Museo Chileno de Arte Precolombino (não visitamos, mas um casal de amigos gostou bastante! fechado às segundas-feiras). Esse é o principal museu chileno sobre a história dos povos nativos do continente americano – antes da chegada dos europeus. Na quadra seguinte você estará na famosa Plaza de Armas (o marco zero da cidade), com a Catedral Metropolitana (do século XVIII, com esculturas belíssimas – vale conhecer!), o prédio dos Correios, o Museu Histórico Nacional, com exposição sobre a história chilena, e o Monumento aos Indígenas, em homenagem aos povos nativos.

Catedral - Santiago - Chile
Catedral
Correos - Santiago - Chile
Correios
Plaza de Armas - Santiago - Chile
Plaza de Armas
Monumento a los Indigenas - Santiago - Chile
Monumento a los Indigenas

Dê uma volta pelo Paseo Ahumada, famosa rua de pedestres do centro com cafés, lojas, artistas plásticos, apresentações musicais e, é claro, camelôs.

Paseo Ahumada - Santiago - Chile
Paseo Ahumada - Santiago - Chile
No final do dia, já mais vazia.
Paseo Ahumada - Santiago - Chile
Durante o dia, com mais movimento

É comum vermos barraquinhas vendendo os típicos Mote con Huesillo – uma bebida típica não alcoólica feita de trigo com pêssego. Nós não gostamos, mas sempre acreditamos que vale a experiência.

Mote con Huesillos - Santiago - Chile
Mote con Huesillos - Santiago - Chile

Siga pelo Paseo Ahumada e Fuente até o Mercado Central, que funciona em um prédio do século XIX, e aproveite para comprar de artesanato a peixes frescos e/ou comer de empanadas a paellas de frutos do mar ou centollas (caranguejo gigante). Sinceramente, recomendo a visita, mas não o almoço. Os restaurantes são extremamente caros (pela qualidade!) e turísticos, com enorme assédio dos garçons. Se for à Patagônia, deixe para comer a centolla no sul.

Mercado Central - Santiago - Chile
Mercado Central - Santiago - Chile
Mercado Central - Santiago - Chile
Mercado Central - Santiago - Chile

Seguindo pelo agradável parque em frente, ande até o Museu de Belas Artes, inaugurado em 1890, e o Museu de Arte Contemporânea.

Museo de Bellas Artes - Santiago - Chile
Museo de Bellas Artes - Santiago - Chile

Aqui terminam os principais pontos turísticos do centro. A distância total foi de 3,5km durante todo o dia! Aproveite para pegar o metrô na estação Bellas Artes ou, se estiver cedo, ande mais 3km até o ponto central da Providencia ou desfrute dos restaurantes e antiquários nesse bairro da cidade chamado de Lastarria, compreendido entre o museu e a Av. Bernardo O’Higgins. Um programa para o fim da tarde é visitar o mirante de 300 metros de altura Sky Costanera, localizado no shopping Costanera Center.

Parque Metropolitano

Caso seu passeio à vinícola seja à tarde, vamos começar nosso segundo dia bem cedo na estação Salvador. Caso contrário, é só inverter! Desfrute de uma caminhada pelo Parque Balmaceda, com uma visita ao Monumento à Aviação.

Monumento Aviacion - Santiago - Chile
Monumento à Aviação
Parque Balmaceda - Santiago - Chile
Parque Balmaceda - Santiago - Chile
Parque Balmaceda

No fim do parque, chegará na Plaza Baquedano.

Plaza Baquedano - Santiago - Chile

Cruze o rio e caminhe até o Patio Bellavista, um shopping a céu aberto bem agradável.

Patio Bellavista - Santiago - Chile

Seguindo pela mesma rua, chegará a entrada do Parque Metropolitano. Infelizmente o dia estava cinzento e não conseguimos as belas fotos da vista panorâmica da cidade do alto do Cerro San Cristóbal. O parque é imenso, mas a principal e imperdível atração é o mirante com a vista para a cidade.

Parque Metropolitano - Santiago - Chile

Terminado o passeio, siga pela rua Constitución e visite La Chascona. É uma das casas do famoso escritor chileno Pablo Neruda, construída na década de 1950 para sua amante, cujo apelido era chascona. Existe um número limitado de ingressos por dia. Se desejar visitar, talvez seja melhor ir antes do Parque Metropolitano.

La Chascona - Santiago - Chile

Visita à vinícola

Este é um passeio que dura cerca de meio dia. As principais são a famosa Concha y Toro, Undurraga ou Cousiño Macul (fechada aos domingos). Optamos pela Cousiño Macul pela maior liberdade e facilidade de ir e vir: reservamos por telefone (é possível também pelo site), fomos de metrô até a estação Quilin na linha 4 e de táxi até a vinícola. Já tive oportunidade de visitar vinícolas no Brasil e na França e, sinceramente, achei ótima.

Como é menos turística, foi excelente porque éramos apenas nós e um casal de americanos (fizemos em inglês!). Fizemos o equivalente ao Tour Tradicional (quando estivemos não existiam tantas opções) e o passeio inteiro desde o Centro durou cerca de 3h30. No entanto, existem outras alternativas que variam desde um número maior de degustações até um passeio de bicicleta pelas parreiras (o site oficial detalha o preço e duração de cada um).

Vinicola Cousino Macul - Santiago - Chile
Vinicola Cousino Macul - Santiago - Chile
Vinicola Cousino Macul - Santiago - Chile
Vinicola Cousino Macul - Santiago - Chile
Vinicola Cousino Macul - Santiago - Chile
Vinicola Cousino Macul - Santiago - Chile
Vinicola Cousino Macul - Santiago - Chile

A Concha Y Toro também tem acesso fácil, bastando ir na linha 4 do metrô (azul escuro) até a Estação Las Mercedes. Saia no sentido Concha y Toro Ocidente e pegue um táxi ou ônibus (linhas 73, 80 ou 81).

Dica de Restaurante

Raramente repito restaurantes em viagens, mas na última retornei ao Mestizo, um moderno e descolado restaurante dentro do Parque Bicentenario no bairro Vitacura. É necessário reservar! Opte por um horário antes do pôr do sol e solicite uma mesa na área externa de frente para o parque. Chegue um pouco mais cedo, dê uma volta e desfrute do anoitecer com um drink. Sensacional! Na primeira visita comi um ceviche de entrada e um polvo de prato principal.

Parque Bicentenario - Santiago - Chile
Parque Bicentenario
Parque Bicentenario - Santiago - Chile
Parque Bicentenario - Santiago - Chile
Flamingos
Parque Bicentenario - Santiago - Chile
Restaurante
Mestizo - Santiago - Chile
Costillar de entrada
Mestizo - Santiago - Chile
Bife de ancho
Mestizo - Santiago - Chile
Cordeiro patagônico
Mestizo - Santiago - Chile
Torta de Nozes

Fiestas Patrias

Em nossa última visita, o período (setembro!) coincidiu com as chamadas Fiestas Patrias e, por isso, aproveitamos para conhecer as chamadas Fondas – uma espécie de festa típica chilena com danças, comidas e bebidas típicas em celebração à independência chilena. Fomos na Fonda Parque Padre Hurtado e nos esbaldamos.

Fiestas Patrias - Santiago - Chile
Feira
Fiestas Patrias - Santiago - Chile
Jogos
Fiestas Patrias - Santiago - Chile
Danças
Fiestas Patrias - Santiago - Chile
Anticucho
Fiestas Patrias - Santiago - Chile
Drink (horrível!) Terremoto e empanada
Fiestas Patrias - Santiago - Chile
Costelinha
Fiestas Patrias - Santiago - Chile
Doces

Gostou do roteiro e das dicas? Faça suas reservas pelas caixas de pesquisa na lateral, nos links ao longo do post ou clique para reservas de hospedagem no Booking. Você não paga nada a mais por isso e nos ajuda a manter o site. Obrigado!

Thiago Carvalho

Carioca, casado, 33 anos, médico, amante da natureza e apaixonado por viagem, de Itaipava no fim de semana ao Bungee Jumping na Nova Zelândia. Volta de uma viagem com o roteiro pronto para a próxima.

14 Resultados

  1. Rayane disse:

    Eu AMO o Chile! Foi minha primeira viagem internacional (há 16 anos!) e tenho um carinho especial por lá. Quero voltar, porque com certeza muito coisa mudou de lá pra cá e ver suas fotos me deixou com mais vontade! Parabéns pelo post, tá excelente!

  2. A vista das Cordilheiras é maravilhosa, né??
    Amei as dicas! Especialmente as gastronômicas.
    Já vou ler os demais posts também, especialmente sobre Viña Del Mar.
    Beijos!

  3. tikdeviagem disse:

    Que delícia de viagem! não conheço o chile, mas fiz um roteiro pra lá, e fiquei com tanta vontade, essa viagem de vocês me lembrou todo processo de preparação, que é uma delicia!

  4. viajei_compartilhei disse:

    Ótimo post. Com a temporada de invervo aí com certeza será muito útil. Indico conhecer Cajon del Maipo em uma próxima. Vale demais!

  5. Dhebora disse:

    Sou doida por esse país e adorei conhecer Santiago! Achei a cidade limpa, bem cuidada e organizada. As Cordilheiras são um caso de amor à parte rs… adorei a Concha y Toro também, mas hoje em dia eu visitaria vinícolas menores

  6. Adoro Santiago.
    Em 2011 fiz um curso de espanhol e me apaixonei por esta cidade.
    Seu roteiro sugerido é exatamente o que eu indicaria…
    òtimo post

  7. Estou adorando seus roteiros, as dicas principalmente gastronômicas hummm parece ser uma delícia. .. vocês citaram sobre as temperaturas, achei bem legal porque no verão nem sonho em ir hahah.. prefiro o inverno mesmo, espero poder ir breve. O Chile é fantástico! Obrigada por compartilhar com a gente. Abraços

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Alerta: Conteúdo Protegido!