Passeando por Viña del Mar e Valparaiso

Conforme explicado no post sobre Santiago, um dos passeios mais famosos a partir da capital chilena é passar um dia na região litorânea de Vina del Mar e Valparaiso, localizada a 120km do centro – quase 2h de viagem. A estrada é muito agradável com a passagem por minas de cobre e vinhedos. Vale ressaltar que mesmo no inverno o passeio é proveitoso, pois o principal atrativo não é o mergulho nas águas, mas conhecer a cidade histórica de Valparaiso e o balneário de Viña.

Quando ir a Viña e Valparaíso?

A região pode ser visitada o ano inteiro, inclusive no inverno, uma vez que, como mencionado acima, o maior objetivo não é o mergulho nas belas praias de Viña, mas conhecer a histórica e charmosa região. No entanto, a chance de chuvas é muito menor no verão (dezembro a fevereiro) quando as temperaturas são mais agradáveis, com média mínima de 16ºC e máxima de 24ºC, enquanto no inverno, as temperaturas oscilam entre 11ºC e 17ºC, além de chover muito mais frequentemente.

Quanto tempo ficar em Viña e Valparaíso?

O mais comum é fazer um bate e volta com duração de um dia a partir de Santiago, mas para aqueles que desejam visitar com mais calma, sobretudo conhecer outros atrativos próximos, como a Isla Negra (área predileta de Pablo Neruda) ou Valle Casablanca (região produtora de vinhos), sugerimos permanecer pelo menos dois dias inteiros na região.

Cabe ressaltar que algumas agências de turismo oferecem este passeio combinado com Isla Negra ou Valle Casablanca. Sinceramente vai ficar apertado.

Como chegar em Viña e Valparaíso?

Existem três opções para o trajeto:

  • Ônibus intermunicipal (e metro entre Valparaíso e Viña).
  • Contratar um passeio: um pouco mais caro (foi nossa opção).
  • Alugar um carro: válido principalmente se pretende fazer outros passeios ou passar em outros pontos.

Onde ficar em Viña del Mar e Valparaíso?

Caso a opção seja por fazer mais do que um bate e volta, existem ótimos hotéis em Viña (veja todos aqui) e Valparaíso (veja todos aqui). Entre as duas, recomendaríamos Viña del Mar. Sugerimos os cinco estrelas Sheraton Miramar Hotel e Enjoy Viña del Mar, os quatro estrelas Hotel Pullman, Hotel Ankara, Best Western Marina del Rey e Novotel e os três estrelas Hotel Tres Poniente e Hotel Agora. Existem, ainda, inúmeros apartamentos, mas como variam muito com o período, optamos por não mencionar nenhum específico.

O que fazer? O relato de nosso passeio!

Caso opte pelo passeio com uma agência de turismo, a primeira parada é Valparaíso, cidade de quase 300 mil habitantes, sede do poder legislativo chileno e Patrimônio da Humanidade desde 2003 pela UNESCO. Possui uma geografia particular: mais de 40 cerros (morros) à beira-mar. No século XIX, foi um dos principais portos das Américas, no trajeto entre o Atlântico e o Pacífico, o que promoveu importante desenvolvimento da cidade, que se transformou em porta de entrada e moradia de muitos imigrantes estrangeiros. No entanto, a cidade sucumbiu com a abertura do Canal do Panamá em meados do século XX e, atualmente, a principal atividade é o turismo e, por isso, os índices de pobreza são acima da média nacional.

Onibus - Valparaiso - Chile
Ônibus antigos e ecológicos da cidade
Troca da Guarda - Valparaiso - Chile
Troca da guarda no Congresso
Elevador - Valparaiso - Chile
Antigos elevadores que facilitam as subidas nos cerros
Pobreza - Valparaiso - Chile
Evidências da pobreza

O ônibus fez uma breve parada em um dos principais mirantes da cidade – Paseo 21 de Mayo – com bela vista panorâmica dos cerros e do porto.

Paseo 21 de Mayo - Valparaiso - Chile
Paseo 21 de Mayo - Valparaiso - Chile
Paseo 21 de Mayo - Valparaiso - Chile

Seguimos, então, para a Plaza Soto Mayor, passando pelas pequenas ruas inclinadas, que permitem construções particulares: fundos com um andar e frente com três ou quatro andares.

Valparaiso - Chile
Valparaiso - Chile

Paramos em frente ao Tribunal.

Tribunal - Valparaiso - Chile

E descemos a pé até a Plaza Soto Mayor, que abriga os principais pontos históricos da cidade: o Comando Geral da Armada do Chile, o Corpo de Bombeiros e o Monumento a los Héroes de Iquique (aos que faleceram na batalha).

Armada - Valparaiso - Chile
Armada
Bombeiros - Valparaiso - Chile
Corpo de Bombeiros – achamos interessante que todos são voluntários
Monumento a los Heroes - Valparaiso - Chile
Monumento aos Heróis

Um fato que chamou nossa atenção foi a exposição de placas de aviso de Tsunami com rotas de evacuação. O guia explicou que pela instabilidade da placa tectônica sobre a qual a região está situada, os terremotos, recorrentes no local, podem gerar tsunamis.

Tsunami - Valparaiso - Chile

Tivemos um tempo livre para andarmos pelo porto e comprar alguns souvernirs da cidade.

Porto - Valparaiso - Chile
Porto - Valparaiso - Chile

Uma oportunidade (não há tempo se estiver em passeio com agência!) é visitar outra casa (agora museu!) do escritor Pablo Neruda que fica bem pertinho do porto: La Sebastiana.

Retornamos ao ônibus e cerca de 20 minutos depois chegamos ao balneário de Viña del Mar. Possui mais de 300 mil habitantes e algumas das melhores praias chilenas – o que atrai muitos moradores de Santiago nas férias, finais de semana e feriado. Logo na entrada, paramos no cartão postal: Reloj de Flores (Relógio de Flores).

Reloj de Flores - Vina del Mar - Chile
Orla - Vina del Mar - Chile

Seguindo cerca de 500 metros pela orla, encontramos o Castillo Wulff, construído no início do século XX para fins particulares (como muitos castelos da cidade) e atualmente propriedade pública (centro cultural!).

Castillo Wulff - Vina del Mar - Chile

Paramos para almoçar no Castillo del Mar (embora seja atrelado ao passeio e costumo achar demasiadamente turístico esse tipo de combinação, estava ótimo e a vista era sensacional!).

Castillo del Mar - Vina del Mar - Chile
Orla - Vina del Mar - Chile
Pelicanos - Vina del Mar - Chile
Pelicanos – marca da cidade
Orla - Vina del Mar - Chile

Cruzamos o canal e fizemos uma breve parada (sem descer do ônibus) no Casino Municipal, fundado na década de 1930.

Casino - Vina del Mar - Chile

Seguimos, então, pela bela e muito bem cuidada orla.

Até a badalada e famosa Playa Reñaca, com seus prédios em escada/degrau e excelente estrutura de entretenimento.

Playa Renaca - Vina del Mar - Chile
Orla com Valparaiso no fundo
Playa Renaca - Vina del Mar - Chile
Playa Renaca - Vina del Mar - Chile
Playa Renaca - Vina del Mar - Chile

Por último, paramos no Museu Fonck, museu de arqueologia e história natural, para uma foto com um dos únicos moai original (estátua Rapa Nui) fora da Ilha de Páscoa.

Rappa Nui - Vina del Mar - Chile

Retornamos para Santiago e chegamos próximo das 18h.

Gostou do roteiro e das dicas? Faça suas reservas pelas caixas de pesquisa na lateral, nos links ao longo do post ou clique para reservas de hospedagem no Booking. Você não paga nada a mais por isso e nos ajuda a manter o site. Obrigado!

Silvia Carvalho

Carioca, casada, 32 anos, médica, sempre com uma máquina fotográfica na bolsa, apaixonada por viajar e degustar as comidas típicas locais.

20 Resultados

  1. Gabriela disse:

    Gente, que emocionante! Zonas de tsunami! Mas graças a Deus não são acontecimentos frequentes.
    Pelas fotos, Valparaíso me lembrou um pouco a parte de Angra que fica no continente.

  2. Já fiz um bate e volta para este este lugar incrível, e minha vontade era de ter ficado um fim de semana todo, por isso ainda voltarei…
    Ótimo post.

  3. tikdeviagem disse:

    adorei o post, ainda não conheço o chile, mas Valparaiso e Vinã del mar são passeios obrigatórios, revivi um roteiro que montei pra lá!

  4. Ah, o Chile e suas belezas! Amo o país e adorei Viña. Parabéns pelo artigo, bem completo!

  5. Livia Zanon disse:

    Que ótima dica!! Não fui ainda à Valparaiso mas quando for já sei que passeio fazer 😀 Beijo

  6. Paulo Venoso disse:

    Gosto de ver essas construções igual do Plaza soto mayor, é totalmente diferente do que vemos por aqui, essa Playa Reñaca com aquela estrutura de guerra com canhões e tudo muito limpo e bonito me surpreendeu o lugar, quero conhecer

  7. Jorginho disse:

    Gostei demais de fazer esse passeio. Achei lindo e legal para todas as idades. O calçadão de vina cheio de barraquinhas. E a água? Geladaaa rs

  8. Dhebora disse:

    Quando estive em Viña e Valpo só choveu e fez frio. Não curtimos nada de Valparaíso e acabamos não vendo graça na cidade. Mas acho que foi por causa do tempo. Já Viña nós curtimos um pouco mais, mas mesmo assim, a chuva atrapalhou bastante.

  9. Que contrastes né?! A pobreza e o turismo… Adorei o post. Como sempre bem detalhadinho.

  10. Como não se encantar com Valpo e Viña? Apesar da minha “intimidade”, ainda não conheci, e quanto mais coisas vejo sobre elas, mais quero ir!! O Chile é lindoo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Alerta: Conteúdo Protegido!