Bungy Jumping, Rafting e Outras aventuras em Taupo & Rotorua

Rotorua - Nova Zelandia

Rotorua é uma pequena cidade em área geotermal de pouco mais de 50 mil habitantes, um terço maori – habitantes da ilha antes da chegada dos britânicos. Localiza-se a 230km (cerca de 3 horas) ao sul de Auckland e, em decorrência da atividade vulcânica, possui um cheiro peculiar de enxofre – isso mesmo, ovo podre!

Qual a melhor época para ir a Rotorua e Taupo?

É uma região com clima temperado, com invernos mais frios e chuvosos (mínima de 3ºC e máxima de 15ºC) e verões com temperatura mais amena (mínima de 12ºC e máxima de 23ºC). Portanto, sugerimos visitar a região entre novembro e março, quando as chances de chuva serão um pouco menores e os dias mais longos e agradáveis. Estive por dois dias durante um final de semana de janeiro no período do intercâmbio em Auckland!

Quanto tempo ficar em Rotorua e Taupo?

Como existem passeios em ambas as cidades, sugerimos um dia para cada, ou seja, o tempo mínimo de dois dias inteiros para desfrutar com calma.

Como chegar a Rotorua e Taupo?

A Nova Zelândia é um dos destinos que merecem uma visita completa quando escolhida, uma vez que a distância para praticamente qualquer lugar do mundo é muito grande e as passagens muito caras. Portanto, a visita fará parte do roteiro pela Ilha Norte, cuja recomendação é que seja feita de carro alugado. Para aqueles que vêm de Auckland, são 230 km pela State Highway 7.

Onde ficar em Rotorua e Taupo?

Como estava com um grande grupo, ficamos em uma casa alugada, mas existem algumas opções de hospedagem (veja todas aqui). Recomendamos a hospedagem em Rotorua no resort Regal Palms Resort ou nos hotéis Holiday Inn, Jet Park ou Regent Boutique Hotel.

O que fazer? Roteiro Diário!

Existe a opção de estender a viagem por alguns dias para o Tongariro National Park, próximo a Taupo e no retorno para Auckland fazer uma pequena parada em Matamata para conhecer um dos locais de filmagem do Senhor dos Anéis. Quando estive, fiz esse pedaço da Ilha Norte em outra viagem.

Parque Geotermal Wai-O-Tapu

Comece seu dia no Wai-O-Tapu, que em maori significa águas sagradas. É o maior parque geotermal da Nova Zelândia e está localizado a quase 30km de Rotorua através da State Highway 5. O passeio é imperdível, com piscinas e cores de tirar o fôlego.

Wai-O-Tapu - Rotorua - Nova Zelandia
Wai-O-Tapu - Rotorua - Nova Zelandia
Wai-O-Tapu - Rotorua - Nova Zelandia
Wai-O-Tapu - Rotorua - Nova Zelandia
Wai-O-Tapu - Rotorua - Nova Zelandia

Skyline

Com uma sensação de “renovação”, retorne para Rotorua e vá ao Skyline, uma espécie de parque de aventuras, cuja principal atração é o Luge – um carrinho que lembra o rolimã, com diferentes níveis de “pista” que garantem diversão para todas as idades. O parque fica no alto de uma montanha (Ngongotaha) e, portanto, as fotos de Rotorua são um ponto alto mesmo para os menos aventureiros!

Skyline - Rotorua - Nova Zelandia
Rotorua - Nova Zelandia

SPA Geotermal & Dança Maori

Existem diversos SPAs na cidade de águas geotermais. Sugerimos relaxar em uma das noites em um deles. Quando estive fui no Polynesian SPA e adorei. Para fechar o dia, embora seja extremamente turístico, uma opção é jantar em um dos restaurantes que possuem apresentações de dança típica maori.

Taupo: Bungy Jumping e Rafting

Acorde cedo e siga para a pequena cidade de Taupo, a 80km (1 hora) ao sul de Rotorua pela State Highway 5. Sua fama vem do belíssimo Lake Taupo (o maior da Nova Zelândia) e seus três principais esportes radicais: rafting (não deixe de reservar com antecedência!), bungy jumping e salto de paraquedas. Quando estive, comecei pelo rafting, mas infelizmente não tinha câmera à prova d’água na época e, portanto, os momentos permanecem apenas na memória. Foi uma experiência incrível e super recomendo a todos. O instrutor é totalmente profissional e existe uma equipe de apoio no entorno. Zero estresse!

Em seguida fui para o Taupo Bungy (veja o site oficial), onde é possível saltar de uma ponte a cerca de 50 metros de altura amarrado apenas por uma corda elástica nos pés e com possibilidade de mergulhar no lago durante a queda. Meus pais tinham assinado o termo que autorizava meu salto, mas não acreditavam que eu faria. Paguei e me dirigi à plataforma de salto. Alguns amigos saltaram antes, outros desistiram. Chegou a minha vez e a simpática atendente deu todas as instruções, me encaminhou para a ponta, contou three, two, one, jump e lá fui eu! SENSACIONAL! Nunca senti tanta adrenalina… Vou ser sincero que hoje em dia nem eu sei se teria a mesma coragem, mas posso afirmar que não me arrependo nem por um segundo. Não tive qualquer receio da estrutura e segurança. O profissionalismo, como no rafting, é incrível!

Taupo Bungy - Nova Zelandia
Taupo Bungy - Nova Zelandia
Taupo Bungy - Nova Zelandia
Taupo Bungy - Nova Zelandia
Taupo Bungy - Nova Zelandia

Por fim, antes de encerrar o passeio, não deixe de fazer uma parada nas cascatas Huka Falls e contemplar mais uma bela paisagem da região.

Huka Falls - Taupo - Nova Zelandia
Huka Falls - Taupo - Nova Zelandia

Gostou do roteiro e das dicas? Faça suas reservas pelas caixas de pesquisa na lateral, nos links ao longo do post ou clique para reservas de hospedagem no Booking. Você não paga nada a mais por isso e nos ajuda a manter o site. Obrigado!

Thiago Carvalho

Carioca, casado, 33 anos, médico, amante da natureza e apaixonado por viagem, de Itaipava no fim de semana ao Bungee Jumping na Nova Zelândia. Volta de uma viagem com o roteiro pronto para a próxima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Alerta: Conteúdo Protegido!