Bath, um pedacinho do Império Romano dentro da Inglaterra

Conforme explicado no post sobre a Inglaterra, após conhecer alguns dos principais castelos no interior do País de Gales, com uma breve passagem por Cardiff, chegamos à noite em Bath, Patrimônio da Humanidade pela UNESCO desde 1987.

Com uma população próxima de 100 mil habitantes, a região onde está Bath tem indícios de ocupação desde a era Mesolítica, assumindo importante destaque durante a invasão romana, com a construção de um templo por volta do ano 60 e, sem seguida, um complexo de banhos que foi usado até a saída romana, no século V. Acreditava-se que as águas tinham propriedades medicinais e curativas. Desde então, a cidade ganhou importância entre a realeza e aristocracia britânica, o que garantiu um crescimento estável e relevante, com belas edificações e traços marcantes da arquitetura georgiana.

Qual a melhor época para ir em Bath?

Assim como grande parte da Inglaterra, a cidade possui um inverno com temperaturas médias entre 2ºC e 8ºC e um verão ameno (média entre 10ºC e 22ºC), com chuvas distribuídas igualmente durante todo o ano. Portanto, considere ir entre maio e setembro, quando as temperaturas são mais aprazíveis e os dias mais longos. Fomos em março de 2015 e felizmente pegamos temperaturas ótimas!

Quanto tempo ficar em Bath?

A cidade não é grande e as atrações podem ser facilmente conhecidas a pé em um dia. Por isso, é possível fazer um bate e volta a partir de Londres ou Cardiff.

Como chegar em Bath?

Existem três opções:

  • Carro: ótima opção se estiver viajando pelo interior da Grã-Bretanha! A única dificuldade é a mão inglesa, sobretudo no início, mas nada que impossibilite. Alugamos o carro no aeroporto de Edimburgo para fazer a viagem por toda a Grã-Bretanha.
    • De Cardiff: 90 km de distância pela M4.
    • De Londres: 180 km de distância pela M4.
  • Excursão: algumas agências de turismo londrinas realizam excursões para Bath (bate e volta).
  • Trem: se não for visitar outros destinos pelo interior é a melhor escolha, pois é mais rápida e permite o esquema de bate e volta. Apenas 1h15 de Cardiff e 1h30 de Londres.

Veja dicas de como comprar, economizar e se deslocar de trem na Europa em nosso post “Como viajar de trem na Europa“.

Onde ficar em Bath?

Existem diversas opções de hospedagem na cidade (veja todas aqui). Recomendamos a localização próxima à Abadia, uma área repleta de restaurantes e lojas, além das duas principais atrações turísticas locais. Ficamos no excelente Abbey Hotel, com um bom custo-benefício, quartos espaçosos e confortáveis. Outras sugestões são: o cinco estrelas The Gainsborough, os quatro estrelas Francis Hotel e Harington’s City Hotel e o três estrelas Royal Hotel.

O que fazer? Roteiro!

Já era noite quando chegamos na cidade, famintos após um dia corrido pelo País de Gales. Percorremos algumas ruas do centro histórico no entorno da Abadia e sentamos em um agradável restaurante marroquino, bem próximo do hotel – Tagine Zhor (1 N Parade Rd).  Pedimos duas entradas e dois pratos principais, seguidos de um chá típico. Estava fabuloso!

No dia seguinte acordamos bem cedo, pois o tempo também seria justo. Se sair antes das 9h, como no nosso caso, comece o roteiro caminhando às margens do rio Avon, com uma bela imagem do centro histórico, da Abadia e da Pulteney Bridge. Concluída em 1774, essa bela ponte teve como inspiração a Ponte Vecchio, em Florença, com lojas em ambos os lados por toda sua extensão. Infelizmente a intenção de torná-la acessível apenas para pedestres ainda não foi implementada.

Abbey - Bath - Inglaterra
Abadia vista das margens do rio Avon
Bath - Inglaterra
Vista do Parque Parade com centro histórico ao fundo
Pulteney Bridge - Bath - Inglaterra
Pulteney Bridge

Continue até a entrada para a ponte, vire à esquerda na Upper Borough Walls e à direita na Barton St, para chegar ao The Circus. Concluído em 1768, é um dos dois exemplos clássicos de arquitetura georgiana empregues na cidade durante o século XVIII, com a vinda da aristocracia inglesa para Bath. Com um design circular em torno de uma praça e dividido em três segmentos de mesmo tamanho, é uma obra-prima.

Dica: na Gay St, continuação da Barton St, está um pequeno museu sobre a famosa escritora inglesa Jane Austen, autora de obras como Orgulho e Preconceito.

The Circus - Bath - Inglaterra

A um quarteirão, pela Brock St, vá até o segundo exemplo belíssimo do estilo georgiano de Bath – o Royal Crescent. Concluído em 1774, esse semicírculo formado por 30 casas em frente à uma agradável área verde foi habitado por alguns ingleses notáveis.

Royal Crescent - Bath - Inglaterra

Retorne por uma estreita rua restrita a pedestres, na esquina da Brock St com o início do Royal Crescent. Além de passar por entre as árvores, é possível ver um pouco dos terraços de algumas casas. Bem interessante! Perca-se nas estreitas e antigas ruas até chegar aos fundos da Bath Abbey.

Abbey - Bath - Inglaterra

Fundada no século VII como templo anglo-saxão e reorganizada no século X pelos normandos, passou por significativas mudanças entre os séculos XII e XVI, culminando com seu interior atual apenas no século XIX. Sua importância histórica é significativa, tendo recebido a primeira coroação da Inglaterra em 973, cuja cerimônia é mantida até os dias atuais (em Londres), incluindo da Rainha Elizabeth II. O destaque no interior gótico fica para os coloridos vitrais!

Abbey - Bath - Inglaterra
Abbey - Bath - Inglaterra
Abbey - Bath - Inglaterra

Conclua o passeio no ponto turístico mais visitado e histórico da cidade, os Roman Baths. Há mais de 2 mil anos, as águas termais que correm pelo local eram consideradas sagradas pelos romanos, com propriedades medicinais. Por isso, a arquitetura é impressionante e os artigos resgatados durante as escavações nos fazem viajar até construções e monumentos vistos, sobretudo, em Roma e nas principais cidades do interior italiano. Fantástico! Além disso, as piscinas parecem ter saído das telas de filmes clássicos do cinema.

Roman Baths - Bath - Inglaterra
Entrada
Roman Baths - Bath - Inglaterra
Início da visita, pela parte superior, de construção mais recente

Não deixe de contemplar a Abadia vista do andar superior. Uma curiosidade é que as piscinas ficam abaixo do nível da cidade atual, o que mostra como Bath, há 2 mil anos, era mais baixa.

Roman Baths - Bath - Inglaterra
Belo ângulo da abadia

No andar inferior, é possível ficar bem próximo à piscina principal, conhecer as áreas de banho cobertas, visitar um pequeno museu que retrata um pouco da história e apresenta alguns utensílios e objetos encontrados nas escavações, além de observar o intrincado sistema hidráulico romano para escoamento e renovação das águas, que funciona ainda hoje.

Roman Baths - Bath - Inglaterra
Vapor saindo da piscina
Roman Baths - Bath - Inglaterra
Sistema para manter o aquecimento
Roman Baths - Bath - Inglaterra
Piscina principal
Roman Baths - Bath - Inglaterra
Sistema de drenagem
Roman Baths - Bath - Inglaterra
Achados das escavações
Roman Baths - Bath - Inglaterra
Área de banho coberta – um pouco insalubre!

No final, pode-se degustar das propriedades medicinais das águas termais de Bath. É claro que a Silvia não perdeu a oportunidade!

Roman Baths - Bath - Inglaterra

Uma visita imperdível a partir de Bath é Stonehenge, que pode ser visitado em algumas horas (se for bate e volta, reserve 4 horas) ou a caminho de outra cidade do interior da Inglaterra. Foi exatamente o que fizemos. Antes de parar em Oxford, a caminho de Londres, passamos por Stonehenge.

Gostou do roteiro e das dicas? Faça suas reservas pelas caixas de pesquisa na lateral, nos links ao longo do post ou clique para reservas de hospedagem no Booking. Você não paga nada a mais por isso e nos ajuda a manter o site. Obrigado!

Thiago Carvalho

Carioca, casado, 33 anos, médico, amante da natureza e apaixonado por viagem, de Itaipava no fim de semana ao Bungee Jumping na Nova Zelândia. Volta de uma viagem com o roteiro pronto para a próxima.

18 Resultados

  1. Anna Claudia Rodrigues Santos disse:

    Seus posts são sempre muito enriquecedores! Ainda não estive na Inglaterra, mas quando for, Bath será um dos destinos do roteiro. Adoro tudo que envolve Roma antiga.

  2. Juliana disse:

    Muito legal esse roteiro por Bath, também quero provar dessa água aí! Quando for à Inglaterra já irei colocar essa cidade no roteiro, amei que pode ir de trem, facilita muito minha vida.

  3. Liany A Garves disse:

    Ah Bath e suas lindezas. É um dos lugares que acho mais lindo na Inglaterra e eu quis ir pra lá por causa do Filme Les Miserables hehe. Adorei a maneira que explicou tudo! Lá é realmente muito lindo. Eu fiz sim o tour para o Stonehenge a partir de bath e adorei!

  4. Glaucia disse:

    Esse é um tipo de turismo que eu adoro, a gente sempre aprende muito. Tenho uma fascinação por essas construções romanas e desconhecia essa na Inglaterra. Já quero conhecer!!

  5. Andréa Azevedo disse:

    Gostei da dica do lugar e o roteiro parece perfeito para 1 dia na cidade. Uma boa opção para quem está indo ver o Stonehenge.

  6. suzy Freitas disse:

    Adorei seu post de Bath, com sua arquitetura impressionante e seu passado tão significativo para a história da Inglaterra. É o tipo de roteiro que adoro fazer quando visito as grandes capitais europeias. Fui à Oxorf e Stonehenge, mas, na espoca da minha viagem a Londres, ainda não sabia dessa preciosidade chamada Bath. Entrará numa próxima trip, com certeza!

  7. Danielle disse:

    Adoro lugares pouco divulgados pelo público em geral. Se é fã dos livros de Jane Austen, vai gostar de conhecer Southampton também. As construções são fascinantes e um pouco intrigante como eles conseguiam levantar abadias tão gigantescas.

  8. Igor Augusto disse:

    Interessantíssimo! Já cheguei a ver sobre Bath e é um lugar que gostaria de visitar em um eventual roteiro pelo Reino Unido. O que eu não sabia é que era perto do Stonehenge. Aí eu tenho certeza de que quero conhecer, haha! Muito bom.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Alerta: Conteúdo Protegido!