Fim de semana em Cape Reinga, Ninety-Mile Beach & Bay of Islands

Cape Reinga - Nova ZelandiaCape Reinga é o ponto mais ao norte da Ilha Norte da Nova Zelândia, localizado a pouco mais de 400km de distância de Auckland. Lá é possível deslumbrar a “linha” que se forma no encontro do Mar da Tasmânia (parte do Pacífico entre a Nova Zelândia e a Austrália) à esquerda com o próprio Pacífico a direita.

Para os maori – habitantes da ilha antes da chegada dos britânicos – esse local, chamado de Te Rerenga Wairua, é sagrado: é o lugar que espírito vai após a morte, antes de partir para sua “casa eterna”.

Existem inúmeras agências que fazem pacotes pela região a partir de Auckland, mas não há qualquer dificuldade em fazer o trajeto de carro. Nesse caso sugiro apenas contratar o tour – explico abaixo como – pela imperdível Ninety-Mile Beach, pois o seguro das locadoras não cobre a passagem pela praia pelo risco de atolar, mesmo que em 4×4.

Como disse no post da Nova Zelândia, estava em intercâmbio, e fomos em um passeio organizado pela própria equipe do curso, saindo na tarde de sexta-feira e retornando no final do domingo. A saída de Auckland é super tranquila via State Highway 1 (SH1) até Kaitaia, tendo como alternativa pegar a SH10 no meio para um belo passeio pelo litoral.

A cidade é muito pequena e conta com poucas e simples opções de hospedagem. Na categoria B&B existe o Water’s Edge Bed and Breakfast e na motel (sem o significado normalmente usado no Brasil) o Loredo. Para o jantar, sugerimos o Beachcomber Restaurant (Facebook). Alguns optam por fazer o passeio a partir de Bay of Islands e usam como base Paihia, embora implique em sair 2h mais cedo e retornar 1h30min mais tarde no ônibus, sem a passagem pelas belas praias da SH10.

O passeio sai por volta de 9h e retorna 18h. Vale a dica de deixar reservado com alguma agência para fazer o trajeto pela Ninety-Mile Beach até Cape Reinga. Esse passeio é o ponto alto da viagem, pois são quase 100 km (diferente do que o nome sugere) de uma praia simplesmente intocada e com enorme variedade de paisagens e cores, culminando nas gigantescas dunas Te Paki, onde é possível desfrutar de caminhadas incríveis e um pouco de adrenalina no sandboard.

90-Mile-Beach - Nova Zelandia

90-Mile-Beach - Nova Zelandia

90-Mile-Beach - Nova Zelandia

Duna Te Paki - Nova Zelandia

Duna Te Paki - Nova Zelandia

Alguns quilômetros depois chegamos ao estacionamento, caminhamos 1km e já estávamos em Cape Reinga, com sua atmosfera mística e vistas sensacionais.

Cape Reinga - Nova Zelandia

Cape Reinga - Nova Zelandia

Cape Reinga - Nova Zelandia

Cape Reinga - Nova Zelandia

De volta a Kaitaia, é só retornar pela SH1 (ou SH10 pela costa) até Paihia.

Em Paihia, existem ótimas opções de hospedagem, como o Sea Spray Suites. A cidade é repleta de cafés, bares e restaurantes.

Depois de uma boa noite de descanso, o dia está livre para aproveitar as inúmeras opções de lazer na região. Quando fui, aproveitei para desbravar a baía de caiaque com os amigos. Foram paisagens deslumbrantes. Na época não tínhamos máquinas à prova d’água, então esses momentos estão apenas na memória. As reservas podem ser feitas com antecedência ou direto nas agências localizadas na rua principal. Seguem as sugestões:

  • Caminhar na orla e curtir os restaurantes e bares;
  • Passeio de barco pela baía com a quase garantia de ver golfinhos e baleias;
  • Passeio de caiaque pela baía;
  • Visita a Haruru Falls, localizada a 5km do centro de Paihia.
  • Mergulho com cilindro por navios naufragados.

Na volta para Auckland, de acordo com o horário, no lugar de retornar via SH1 (3h de viagem), fica a dica de pegar um ferry de Opua para Okiato e fazer a rota pela costa até Whangarei, aumentando o tempo em 1 hora, mas aproveitando paisagens espetaculares.

Gostou do roteiro e das dicas? Faça suas reservas pelas caixas de pesquisa na lateral, nos links ao longo do post ou clique para reservas de hospedagem no Booking. Você não paga nada a mais por isso e nos ajuda a manter o site. Obrigado!

Thiago Carvalho

Carioca, casado, 32 anos, médico, amante da natureza e apaixonado por viagem, de Itaipava no fim de semana ao Bungee Jumping na Nova Zelândia. Volta de uma viagem com o roteiro pronto para a próxima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Alerta: Conteúdo Protegido!