Campos do Jordão: Um passeio pela “Suíça brasileira”

Campos do Jordão é uma pequena cidade do interior de São Paulo, na Serra da Mantiqueira, com uma população de pouco mais de 50 mil habitantes. Localizada a 180km da capital paulista, 330km do Rio de Janeiro e 490km de Belo Horizonte por ótimas estradas, encanta turistas do Brasil inteiro pela ótima hotelaria, excelente gastronomia e inúmeros eventos e festivais, com destaque para o Festival de Inverno, que atrai milhares de turistas durante o mês de julho.

Inicialmente habitada por índios, teve suas terras desbravadas por portugueses desde o século XVI – dentre eles Manuel Rodrigues do Jordão, cujo sobrenome originou o nome da cidade, fundada em 1874. Com uma altitude de quase 1700 metros, é considerado o município mais alto do Brasil (altura da sede!), o que garante um clima ameno no verão chuvoso (média em torno de 20ºC) e frio no inverno (média em torno de 10ºC, com grande chance de temperaturas negativas).

É justamente pela altitude que, durante o início do século XX, abrigou muitos sanatórios para o tratamento da tuberculose. Com o desenvolvimento de uma terapêutica mais eficaz, a cidade voltou-se para o turismo e atualmente é um dos principais destinos turísticos da Região Sudeste, sobretudo no inverno.

QUANDO IR
Amamos Campos do Jordão e já tivemos a oportunidade de visitá-la seis vezes em meses diferentes e, portanto, podemos garantir que não existe uma melhor época para conhecê-la – Campos do Jordão é sempre encantadora, seja com o frio e a badalação do inverno, as flores e a tranquilidade da primavera, os dias claros e amenos do outono ou a decoração natalina e os passeios por trilhas e cachoeiras no verão.

COMO CHEGAR
Vindo do Rio de Janeiro ou São Paulo, o trajeto (de ônibus ou carro) é pela Via Dutra (BR-116) e, a partir de Taubaté, pela Rodovia Floriano Rodrigues (SP-132). Dependendo do trânsito, vindo de São Paulo, uma alternativa é a Rodovia Ayrton Senna (SP-070). Já de Minas Gerais, o caminho é pela BR-381 até Pouso Alegre, seguindo pela BR-459 e BR-383.

Para os que vêm de outros estados, o aeroporto mais próximo é o de Guarulhos, bem próximo da Via Dutra e de onde partem linhas diretas do terminal do aeroporto. Uma alternativa é alugar um carro (alugue aqui).

Dica 1: embora o centro possa ser facilmente percorrido a pé, para uma primeira visita a Campos do Jordão, estar de carro facilita (e muito!) o deslocamento, pois muitos pontos turísticos ficam mais distantes e nem todos são bem atendidos pelos ônibus municipais. A alternativa é contratar passeios na cidade ou um táxi.

Dica 2: se estiver vindo do Rio de Janeiro, considere uma parada na ida ou na volta no Santuário de Nossa Senhora Aparecida (veja em nosso post).

ONDE SE HOSPEDAR
Existem mais de duas centenas de pousadas em Campos do Jordão distribuídas por diferentes bairros e regiões para todos os bolsos (veja todas aqui). Cada vez que estivemos na cidade nos hospedamos em regiões distintas e hotéis de custo diferente. Usufruir das mais belas vistas significa a dependência de carro para chegar ao centro turístico, no bairro do Capivari. Nem todos os melhores restaurantes ficam por lá, mas é o local mais agradável para um passeio a pé. Por isso, ainda mais em fins de semana que os estacionamentos podem ficar lotados, sugerimos escolher um hotel que permita o deslocamento a pé até o centro.

Dica: observe não apenas à distância do hotel até a praça do Capivari, mas também o tipo de rua, pois muitos, apesar de próximos, ficam em ladeiras íngrimes que podem tornar pequenos deslocamentos cansativos.

Já nos hospedamos nos seguintes hotéis:

  • Estalagem Suítes (agosto de 2013): pousada agradável, com quartos de distintos tamanhos, mas confortáveis. Embora próxima do Capivari, fica em uma ladeira, o que dificulta o deslocamento a pé.
  • Canada Lodge (janeiro de 2016): facilmente acessível a pé do centro, é uma pousada temática encantadora, com um excepcional café da manhã e atendimento. Embora não seja barata, é nossa preferida!
  • Pousada Das Hortênsias (fevereiro de 2013): assim como a estalagem, embora próxima do centro tem um pequena ladeira no trajeto. Quartos confortáveis, ótimo café da manhã e atendimento.
  • Pousada Canto da Lua (outubro de 2016): nossa última hospedagem. Localizada a menos de 500 metros do centro, fica em uma antiga casa bem conservada com quartos e banheiros confortáveis e aconchegantes.
  • Pousada MG (julho de 2008): bem distante do centro, no caminho para a Pedra do Baú, possui uma vista encantadora. Não recomendamos muito pela distância e péssima acústica dos quartos.
  • Hotel Surya-Pan (janeiro de 2011): possui uma área de lazer incrível com bosques para caminhadas! Os quartos são amplos e confortáveis. A conservação do hotel não estava muito boa quando estivemos lá, mas nada que prejudicasse. As diárias não são baratas e fica afastado do centro, próximo ao Palácio Alto da Boa Vista.

Surya-Pan - Campos do JordãoBosques do Surya-Pan

Surya-Pan - Campos do Jordão

Outras sugestões de hospedagem (vale garimpar, pois os preços variam e muito, mesmo nas melhores pousadas): os ótimos e bem localizados (a passos do centrinho) Pousada Via CamposPousada Luís XV, Pousada Villa Capivary, Pousada Italia Eleganza e Hotel Estoril. Ainda bem próximos temos os excelentes Pousada Villa d’Biagy Premium, Saha Campos, Hotel Serra da Estrela, Pousada Annecy e Hotel Frontenac. Para os que buscam hotéis mais afastados, nossas sugestões são Hotel Piano Piano, Villa CasatoApple House, Pousada Alpenhaus e Pousada Alto da Boa Vista.

QUANTO TEMPO FICAR
O tempo mínimo recomendado para visitar Campos do Jordão é dois dias inteiros, mas recomendamos pelo menos três dias e idealmente quatro para não apenas conhecer, mas aproveitar com calma.

Descreveremos o roteiro de forma contínua com deslocamentos de carro, considerando a chegada no final da manhã/início da tarde e saída após o almoço, com um roteiro mais condensado nos dois primeiros dias para que os visitantes que dispõe de menos tempo possam conhecer os principais atrativos.

Caso esteja em excursão ou sem carro, sugerimos a passagem por pelo menos os pontos turísticos dos dois primeiros dias. Verifique os horários e dias de funcionamento nos links disponíveis para os sites das atrações.

DIA 1: Vista Chinesa, Pórtico, Itapeva, Ducha de Prata, Capivari
Alguns quilômetros antes da chegada a Campos do Jordão, desacelere… Além do ritmo da cidade ser outro, existem inúmeros radares de 50km/h! Aproveite para respirar o ar puro no Mirante da Vista Chinesa, ainda antes da entrada da estância. Se gostar, tome um suco de milho enquanto contempla o vale. É delicioso!

Vista Chinesa - Campos do Jordao

Poucos quilômetros à frente, estará o Pórtico de Campos do Jordão. Não deixe de fotografar esse cartão-postal da cidade.

Portico - Campos do Jordão

Siga as placas em direção à Capivari, mantendo-se na avenida principal. Se o tempo estiver bom, aproveite para ir no Mirante do Itapeva. O Itapeva é um pico de mais de 2 mil metros de altura, localizado a 15km do Capivari por uma boa estrada asfaltada. Se o dia estiver claro é possível avistar mais de uma dezena de cidades do Vale do Paraíba. Antigamente existia uma excelente infraestrutura, que foi desfeita, permanecendo apenas o mirante. Entrada gratuita.

Pico do Itapeva - Campos do JordaoDia ensolarado

Pico do Itapeva - Campos do JordaoDia nublado – um espetáculo à parte

No caminho do mirante, não deixe de fazer duas paradas. A primeira, a menos de 2km do início da subida é a Ducha de Prata, uma construção feita para que os hóspedes da antiga Pensão Inglesa, que existia no local, pudessem se banhar. Nos dias de hoje, infelizmente, as águas não são cristalinas como já foram e o passeio é uma oportunidade para conhecer um ponto histórico e fazer uma breve caminhada ao som de pássaros e das quedas d’água. A dica é o artesanato local, com produtos regionais a preços geralmente inferiores aos das lojinhas do Capivari.

Ducha de Prata - Campos do JordaoDucha de Prata

Ducha de Prata - Campos do JordaoArtesanato na Ducha de Prata

A segunda parada é um imenso lago à esquerda, logo antes de chegar ao Mirante do Itapeva. A paisagem é linda! Em outubro de 2016 o entorno estava em obras.

Lago - Pico do Itapeva - Campos do Jordao

Outra parada possível no caminho é a Fonte Simão. Não recomendamos, pois embora a água seja fresca, o entorno está abandonado e sujo.

Fonte Simao - Campos do Jordao

No retorno, não deixe de observar um enorme restaurante com uma boca de crocodilo na porta – o Krokodilo. Essa rede de restaurante local (em 2016 eram quatro – veja todos os endereços no site oficial) oferece um cardápio variado com fondues, massas, aves e carnes exóticas, com um ótimo custo-benefício. Visitamos algumas vezes, mas com a expansão tivemos a impressão que a qualidade já não era a mesma. Se optar por conhecer, não deixe de levar dinheiro, pois não aceitam cartões.

Restaurante Krokodilo - Campos do Jordao

Se estiver hospedado próximo ao Capivari, deixe o carro na pousada. Caso contrário, procure uma vaga no centrinho e se perca nos incontáveis shoppings distribuídos nas três ruas super floridas que compõe o centro turístico: Djalma Forjaz, Macedo Soares e José Manoel Gonçalves. São inúmeras lojas de artesanato, malhas, quitutes, chocolates e cafés para todos os gostos e bolsos. Aproveite os trechos exclusivos para pedestres, que permitiram a expansão dos restaurantes para as calçadas, tornando o passeio ainda mais agradável.

Capivari - Campos do JordaoMacedo Soares

Capivari - Campos do JordaoÁrea mais movimentada: Djalma Forjaz

Capivari - Campos do JordaoÁrea mais movimentada: Djalma Forjaz

No fim da rua Macedo Soares encontra-se a Praça São Benedito, palco de decoração de festas como o Natal ou eventos como o Festival de Inverno ou o Beerfest, que acontece em outubro em homenagem à festa alemã Oktoberfest. Na praça está situada a Igreja São Benedito. Logo ao lado existe uma pequena feirinha de artesanato!

Igreja Sao Benedito - Capivari - Campos do Jordao

Igreja Sao Benedito - Capivari - Campos do Jordao

Praca Sao Benedito - Campos do JordaoPraça São Benedito no Capivari: Beerfest

Praca Sao Benedito - Campos do JordaoPraça São Benedito no Capivari: Decoração para o Natal

Capivari - Campos do JordaoBoulevard Genève à noite: “rua” que comunica a Djalma Forjaz à Praça São Benedito

Nessa última visita, fomos durante o Beerfest, quando é montado um palco que toca rock nacional e internacional cercado por barraquinhas com comidas alemãs, como cachorro quente de linguiça e cerveja artesanal. É claro que provamos!

Beerfest - Campos do Jordao

As opções de gastronomia no centro são inúmeras. Sugerimos na Djalma Forjaz a imperdível e badalada Baden Baden – cervejaria de Campos do Jordão com excelentes pratos alemães -, a Mercearia Campos em frente e o Safari ao lado (os cremes no pão são deliciosos!).

Baden Baden - Capivari - Campos do JordaoBaden Baden comemorando a Oktoberfest

Baden Baden - Capivari - Campos do JordaoMúsicas alemãs na Oktoberfest da Baden Baden

Baden Baden - Capivari - Campos do JordaoOktoberfest na Baden Baden

Baden Baden - Capivari - Campos do JordaoBaden Baden Bock com linguiça calabresa de metro recheada com provolone

Baden Baden - Capivari - Campos do JordaoBaden Baden IPA e Christmas com bolinhos misto (queijo, truta e carne com gorgonzola)

Baden Baden - Capivari - Campos do JordaoBaden Baden Weiss com salsicha, salada de batata e o delicioso Spatzle – uma massa típica alemã

Baden Baden - Capivari - Campos do JordaoChucrute à Garni (Kassler, Eisben, 4 tipos de salsicha, chucrute e batatas) serve 3 a 4 pessoas!

Mercearia Campos - Capivari - Campos do JordaoFondue no Mercearia Campos com meus pais

 na Macedo Soares, não deixe de fazer uma visita ao Pastelão do Maluf, uma pastelaria, famosa pelos ilustres visitantes, que serve deliciosos pastéis de 30cm bem recheados e que valem por uma refeição. Para um lanche, pode dividir que sairá satisfeito! De sobremesa, perca-se nas lojas de chocolate e cafés distribuídas nos dois lados da calçada.

Pastelao do Maluf - Capivari - Campos do Jordao Meus pais em frente ao Pastelão

Pastelao do Maluf - Capivari - Campos do JordaoO pastelão

Antes de anoitecer, não deixe de visitar a Estação Emílio Ribas, no fim da Djalma Forjaz. Até meados do século XX, os únicos meios de chegar a Campos do Jordão eram a cavalo ou de trem. Felizmente a cidade ainda preservou parte de sua história com a estação e composição originais. Para os que tiverem mais dias na cidade, um passeio agradável é dar uma volta no trem. Existem várias possibilidades e tarifas, alguns disponíveis apenas nos fins de semana.

Estacao Emilio Ribas - Campos do JordaoBonde Turístico na Estação Emílio Ribas

Estacao Emilio Ribas - Campos do JordaoEstação Antiga

Caminhe por dentro da estação até a outra ponta, onde fica o Parque Ecológico, com um belo lago, onde pode-se andar de pedalinho ou caminhar no entorno por mais uma feirinha de artesanato.

Parque Ecologico - Estacao Emilio Ribas - Campos do JordaoParque Ecológico com pedalinho

Se pretende ir ao Morro do Elefante de teleférico, aproveite a oportunidade, pois o embarque é lá. A outra alternativa, como explicaremos, é ir de carro antes do Horto Florestal. O Morro do Elefante possui este nome pelo seu formato que lembra a tromba de um elefante e permite uma visão panorâmica de Campos do Jordão, principalmente do Capivari. Entrada gratuita.

Morro do Elefante - Campos do JordaoVista de Campos do Jordão

Morro do Elefante - Campos do JordaoBoa estrutura do mirante no Morro do Elefante

Para jantar, o Libertango na José Manoel Gonçalves 160 (paralela da Macedo) é uma ótima pedida: serve uma parrilha argentina fabulosa (sugerimos o ojo de bife e o asado de tira com as empanadas de entrada).

Libertango - Capivari - Campos do Jordao

Libertango - Capivari - Campos do Jordao

DIA 2: Palácio Boa Vista, Museu Felicia Leirner & Auditório Cláudio Santoro, Mirante Vila Natal, Empório Baronesa, Mosteiro São João, Fábrica de Chocolate, Morro do Elefante e Horto Florestal
Na subida para o palácio, à direita, situa-se o Mosteiro de São João (Av. Dr. Adhemar de Barros, 330). Localizado em um belo bosque, onde residem as monjas beneditinas, é um local para reflexão e oração. Todos os dias às 17:45 são recitados os belos cantos gregorianos. Entrada gratuita.

Mosteiro Sao Joao - Campos do JordaoFoto: Site Oficial

Comece o dia pelo Palácio Boa Vista (Av. Adhemar Pereira de Barros, 3001). Localizado no bairro do Alto da Boa Vista, foi inaugurado em 1964 e, atualmente, funciona como residência oficial de inverno do governador de São Paulo e é também um museu aberto à visitação pública com visita guiada. Os horários são bem restritos e, portanto, confira no site. Se chegar antes da abertura, inverta a ordem com o museu que abre 1h antes. Entrada gratuita.

Palacio Boa Vista - Campos do JordaoPalácio Boa Vista

Palacio Boa Vista - Campos do JordaoCapela de São Pedro Apóstolo

Palacio Boa Vista - Campos do JordaoPátio interno do palácio

Em 2011, ao lado do palácio, foi construído um agradável café com uma espetacular vista de Campos do Jordão. Não deixe de conferir.

Vista - Palacio Boa Vista - Campos do JordaoVista de Campos do Jordão

Vista - Palacio Boa Vista - Campos do JordaoCafé ao lado do Palácio

Siga para o Museu Felicia Leirner (Av. Dr. Luis Arrobas Martins, 1880), bem próximo do Palácio. Felicia Leirner foi uma escultura polonesa que escolheu Campos do Jordão para ser seu lar durante os anos 1960. Na década seguinte, inaugurou o museu em uma área de 35 mil metros quadrados com mais de 80 esculturas distribuídas por caminhos cuidadosamente criados em harmonia com a natureza e que representam as fases de seu trabalho – Figurativa (1950-58), A caminho da abstração (1958-61), Abstrata (1963-65), Orgânica (1966-70) e Recortes na paisagem (1980-82). As esculturas são bem sinalizadas. Imperdível! Entrada gratuita.

Museu Felicia Leirner - Campos do Jordao

Museu Felicia Leirner - Campos do Jordao

Museu Felicia Leirner - Campos do Jordao

Museu Felicia Leirner - Campos do Jordao

Não deixe de ir até o topo para contemplar a bela paisagem com a Pedra do Baú ao fundo.

Museu Felicia Leirner - Campos do Jordao

Em harmonia com o museu fica o Auditório Cláudio Santoro, inaugurado em 1979 e com nome em homenagem ao incrível músico brasileiro Cláudio Santoro. Com atrações durante o ano inteiro (veja a programação no site) e capacidade para mais de 800 pessoas, é imperdível assistir a um concerto se estiver na cidade durante o Festival de Inverno de Campos do Jordão. O custo das apresentações não é alto e a qualidade é excelente!

Auditorio Claudio Santoro - Campos do Jordao Auditório Cláudio Santoro

Festival de Inverno - Auditorio Claudio Santoro - Campos do JordaoApresentação no Festival de Inverno de 2008

Com o espírito renovado após esse agradável passeio, retorne pela mesma rua e siga as placas em direção ao Mirante da Vila Natal. A estrada é agradável, com belíssimas casas e árvores em ambos os lados até a chegada ao mirante. Infelizmente, assim como o do Itapeva, a estrutura é precária, mas a vista é maravilhosa.

Mirante da Vila Natal - Campos do Jordao

No retorno, também pela mesma estrada, à sua direita estará o Empório Baronesa (Av. Alto da Boa Vista, 3025). Antigamente funcionava um excelente bistrô com bela vista para a Pedra do Baú e era possível uma visitação à plantação. No entanto, os proprietários encerraram esta atividade e mantiveram apenas o delicioso empório, com geleias e conservas maravilhosas produzidas na própria fazenda anexa construída na década de 1940. Mesmo que não vá comprar, não deixe de provar!

Emporio Baronesa - Campos do Jordao

Emporio Baronesa - Campos do Jordao

Antes de seguir na direção do Horto Florestal, aproveite para uma parada na Fábrica de Chocolates Araucária (Av. Amadeu Carletti Junior, 255). Fundada em 1991, neste local é possível acompanhar o processo de fabricação do chocolate, visitar um pequeno museu que conta a história do chocolate e comprar muitas delícias, é claro! Entrada gratuita.

Fabrica de Chocolates Araucaria - Campos do Jordao

Fabrica de Chocolates Araucaria - Campos do Jordao

Se não tiver visitado o Morro do Elefante no dia anterior, este é o momento. No caminho para o Horto Florestal, à esquerda (bem sinalizado) estará a subida para o mirante. Se estiver com fome, recomendamos uma costela no bafo ao ar livre no Country House, pouco antes da entrada para o Horto.

Country House - Campos do Jordao

O Horto Florestal é um imenso parque com inúmeras trilhas de diferentes níveis de dificuldade e, portanto, pode-se passar o dia inteiro em meio a caminhadas e passeios. Mesmo que não seja o seu intuito, vale a visita, pois há uma área central de fácil acesso com café, algumas lojas e área para piquenique em meio às araucárias. Entrada paga.

Horto Florestal - Campos do JordaoÁrea social

Horto Florestal - Campos do JordaoMirantes

Horto Florestal - Campos do JordaoBosques

Horto Florestal - Campos do JordaoCachoeiras

Dependendo do horário que terminar o passeio, aproveite para uma volta no Capivari antes de jantar. Se desejar jantar fora do centrinho com sofisticação, algumas sugestões são o delicioso Ludwig (Rua Aristides de Souza Mello, 50) com destaque para as carnes de caça, o fondue e a truta, o italiano Arte da Pizza (Av. Frei Orestes Girardi, 3549) no Grande Hotel, o francês Le Foyer (Rua Cantídio Pereira de Castro, 100) e o vegetarino Sans Souci (Rua Isabel Cury Paula, 20). Caso contrário, no Capivari existem dezenas de opções para todos os bolsos, além de ser extremamente agradável. Algumas sugestões de restaurantes mais premiados são o Confraria do Sabor (Av. Dr. Vítor Godinho, 191) e o próprio Libertango já mencionado no dia 1.

DIA 3: Cervejaria Baden Baden, Jardins Amantykir, Gruta dos Crioulos, Pedra do Baú
Caso parta nesse dia, provavelmente terá tempo apenas para as duas primeiras atrações. A Baden Baden conta com uma visitação (sugerimos agendamento prévio no site) à sua Cervejaria (Avenida Matheus Costa Pinto, 1653) para degustação e uma breve explicação sobre o processo de fabricação da cerveja. Já fomos em várias fábricas de cerveja e esse tour é bem simples, rápido e objetivo. A visita não é gratuita.

Cervejaria Baden Baden - Campos do Jordao

Cervejaria Baden Baden - Campos do Jordao

Aproveite o final da manhã para visitar o Parque Amantikir (Rodovia Campos do Jordão, 215). Criado em 2007, reúne mais de 25 jardins com mais de 700 espécies de plantas distribuídas em 60 mil metros quadrados. Lindíssimo! Entrada paga.

Parque Amantikir - Campos do Jordao

Parque Amantikir - Campos do Jordao

Parque Amantikir - Campos do Jordao

Parque Amantikir - Campos do Jordao

Parque Amantikir - Campos do Jordao

Parque Amantikir - Campos do JordaoVista do vale a partir do Amantikir

Se estiver hospedado apenas pelos dois dias, seu roteiro acabará aqui, pois estará próximo ao horário de almoço e retorno. Caso contrário, nossa sugestão é fazer um breve lanche e seguir para a bem sinalizada e encantadora Pedra do Baú. No entanto, vale ressaltar que está situada a 21km de distância, no município de São Bento do Sapucaí, e o final da estrada é de terra batida. Portanto, não esqueça de confirmar no hotel as condições da estrada que são influenciadas pelas chuvas.

No caminho, você passará pela Gruta dos Crioulos, que, segundo a história, abrigava os escravos que fugiam das fazendas da região. O acesso é ruim e mal conservado. Não recomendamos. Entrada gratuita.

Gruta dos Crioulos - Campos do Jordao

Com quase 2 mil metros de altitude, 340 metros de altura e 540 metros de comprimento, a Pedra do Baú em si é alcançada apenas por uma trilha difícil e íngrime, sendo recomendado ir com um guia. Contudo, a estrada termina em uma curta trilha no pé da pedra com uma paisagem encantadora no entorno! Entrada gratuita.

Pedra do Bau - Campos do Jordao

Pedra do Bau - Campos do Jordao

Pedra do Bau - Campos do Jordao

DIA 4 e 5: Retorno ao Capivari, Passeio de bicicleta, Tarundu, Bosque do Silêncio
Deixamos o quarto e quinto dias para aproveitar com calma o Capivari e a cidade. Que tal sentar em um café, chocolateria ou na Baden Baden e não perceber a hora passar? Ou então, entrar nas centenas de lojinhas para comprar um souvenir? Ou, ainda, um passeio de bicicleta ou bonde pelas ruas e atrativos da cidade?

Uma possibilidade excelente para os amantes do ecoturismo é fazer trilhas e arborismo em um dos centros de lazer, como o Bosque do Silêncio (Av. Roberto Simonsen – para todas as idades com entrada gratuita, pagando-se apenas pelas atividades de arborismo), o Tarundu (Av. José Antônio Manso, 1515 – com mais de 30 atividades para todas as faixas etárias, paga-se pelo ingresso e pelas atividades realizadas), o Parque Floresta Encantada (R. Arandi, 270 – ótima opção para crianças) ou o próprio Horto Florestal.

Gostou do roteiro e das dicas? Faça suas reservas pelas caixas de pesquisa na lateral, nos links ao longo do post ou clique para reservas de hospedagem no Booking ou aluguel de carros no RentalCars. Você não paga nada a mais por isso e nos ajuda a manter o site. Obrigado!


Precisa de orientação para montar um roteiro inesquecível por Campos do Jordão (ou São Paulo)? Quer ajuda em reservas de hotéis, aluguel de carros, passagens de avião ou ônibus? Quer montar um roteiro 100% personalizado e tornar sua viagem inesquecível? Visite nossa página de Roteiros Personalizados ou deixe sua mensagem abaixo.

Gostou do post? Compartilhe!

Silvia Carvalho

Carioca, casada, 29 anos, médica, sempre com uma máquina fotográfica na bolsa, apaixonada por viajar e degustar as comidas típicas locais.

Você pode gostar...

2 Resultados

  1. Fernando Pinheiro disse:

    Muito boa as explicações, mas peço que me informe se tem nomes de guias para contratação em Campos do Jordão?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Reprodução ou cópia não autorizada!