Descobrindo Praga, a Pérola do Oriente

Conforme explicado no post sobre a República Tcheca, Praga é sua capital e maior cidade, com mais de 1,2 milhões de habitantes e, embora o idioma seja o checo, a comunicação em inglês não foi difícil, mas certamente mais restrita do que nos países da Europa Ocidental. Cortada pelo rio Vltava e conhecida como a Pérola do Oriente, teve importante papel ao longo dos séculos – desde o Reino da Boêmia (século IX), passando pelo reinado de Charles IV (século XIV), pela dinastia dos Habsburg (séculos XVI-XX), as duas Grandes Guerras e a Guerra Fria. O resultado é um encantador e antigo centro histórico que, desde 1992, é Patrimônio da Humanidade.

Curiosidade: a unificação de Praga ocorreu apenas em 1784, quando seus quatro distritos independentes – Cidade Velha, Castelo, Cidade Baixa e Cidade Nova – se juntaram em uma única cidade!

Qual a melhor época para visitar?
O inverno é bem frio e com grande chance de neve. Portanto, considere ir entre maio e setembro, quando as temperaturas são mais amenas e os dias mais longos. Visitei no final de dezembro de 2009, em um inverno especialmente gelado e chegou a ser um pouco desconfortável, mesmo para nós que amamos frio (temperaturas de -5 a -10ºC).

Quanto tempo ficar em Praga?
A cidade possui praças, igrejas e pontes encantadoras que podem ser facilmente percorridas a pé. Recomendamos pelo menos dois dias inteiros, idealmente três dias, sobretudo para conhecer com mais calma.

Como chegar em Praga?
Existem quatro opções:

  • Ônibus: uma alternativa mais lenta, mas muitas vezes mais barata para viajar entre as capitais. O terminal de ônibus principal é o Praha Florenc, servido pelo metrô e a apenas 1,5km do centro.
  • Trem: opção bastante utilizada e nossa preferida. A estação de trem principal é a Praha hlavní nádraží, também com fácil acesso ao metrô e a menos de 1,5km do centro.
  • Avião: muitas vezes é a porta de entrada ou saída. Do aeroporto para o centro são quase 20km (cerca de 30 minutos) facilmente percorridos de táxi ou ônibus (existe uma linha expressa até a estação principal de trem).
  • Carro (alugue aqui): opção interessante para aqueles que estão viajando pelo interior da Alemanha, Áustria, República Tcheca ou Eslováquia, mas desnecessária se irá visitar apenas uma ou outra cidade.

Onde se hospedar em Praga?
Pela facilidade de deslocamento entre os principais atrativos da cidade, recomendamos um hotel no centro histórico ou bem próximo (veja todos os hotéis aqui). Ficamos no Hotel King David (antigo Golden Tulip), ao lado da estação de trem. O hotel é excelente e fizemos tudo a pé, mas pelo custo sugerimos uma localização mais próxima do coração da cidade, salvo se for chegar e sair da cidade de trem, pois o deslocamento para a estação é extremamente prático.

Outras sugestões são os cinco estrelas Four Seasons Hotel, The Emblem Hotel e Grand Hotel Bohemia, os quatro estrelas Unitas HotelDesign Hotel Jewel e Jungmann Hotel e os três estrelas Palac U Kocku, Pension U Lilie e Zlatý kůň Golden Horse. Se preferir mais perto do castelo em uma região mais tranquila, mas ainda muito perto da cidade antiga, o excepcional Alchymist Prague Castle Suites e o ótimo, mas mais simples Domus Balthasar Design Hotel devem estar na sua lista. Existem muitas opções de apartamentos no centro, como MyHouse Apartments e Prague Siesta Apartments.

O Roteiro
Montamos um roteiro de dois dias inteiros (sem contar a chegada e saída): basicamente um para cada lado do rio Vltava. Nesse tempo é possível conhecer tudo, mas certamente mais um ou dois dias proporcionam mais tranquilidade para explorar a cidade, sobretudo a visita aos museus. Quando fomos, fizemos um roteiro um pouco diferente pelas condições climáticas. No entanto, nossa sugestão de roteiro abaixo é o que julgamos ser mais otimizado!

Aproveitamos para agradecer a um casal de amigos que gentilmente cedeu algumas fotos, permitindo, sobretudo, que exemplificássemos as diferenças entre verão e inverno. Vale ressaltar que, embora muitas fotos fiquem mais cinzas e estivesse realmente muito frio, a neve e o período natalino trouxeram uma beleza à parte!

Vamos começar pela Nové Město (ou Cidade Nova), na Václavské náměstí (ou Praça São Venceslau) – estação de metrô Mustek e de tramway/bonde Václavské náměstí. Logo ao lado da estação está o Palác Lucerna (ou Palácio Lucerna). Construído em 1920 em estilo art noveau, o ponto alto é entrar na galeria para ver uma das polêmicas esculturas do David Cerny: São Venceslau no cavalo de cabeça para baixo.

Palac Lucerna - Praga - Republica Tcheca (Foto gentilmente cedida por um casal de amigos)

Retorne para a praça e veja a Pomník svatého Václava (ou Estátua de São Venceslau – a verdadeira!). Esculpida entre 1887 e 1924, é uma homenagem ao Duque da Boêmia Venceslau I, tornado santo após sua morte como mártir. Na base estão outros santos patronos dos checos.

Pomník svatého Václava - Praga - Republica TchecaEstátua de São Venceslau

Václavské náměstí - Praga - Republica TchecaPraça de São Venceslau

Em frente à praça, encontra-se o encantador Národní muzeum (ou Museu Nacional). Fundado em 1818, o prédio principal foi construído entre 1885-91 em estilo neorrenascentista. Possui uma imensa coleção distribuída por seus diversos prédios. Ainda não há data para reabertura da instalação principal que está em reformas (2016).

Národní muzeum - Praga - Repulica Tcheca

Ao caminhar por Praga, olhe sempre para os prédios: os edifícios tornam a cidade um incrível museu a céu aberto, com pinturas e trabalhos preciosos nas fachadas!

Praga - Republica Tcheca

Continue pela Washingtonova para o pequeno, mas agradável parque Vrchlického sady e vire na Jeruzalémská. À direita, a Sinagoga Jerusalém se destaca. Construída no início do século XX, o estilo art noveau predomina.

Vrchlického sady - Praga - República TchecaVrchlického sady

Sinagoga Jerusalem - Praga - Republica TchecaFonte: Site Oficial (nossa foto não ficou boa!)

No final da rua, uma pequena praça revelará duas construções medievais: a torre de relógio Jindřišská věž e a igreja gótica do século XIV Svatý Jindřich a svatá Kunhuta.

Svatý Jindřich a svatá Kunhuta - Praga - Republica TchecaSvatý Jindřich a svatá Kunhuta

Jindřišská věž - Praga - Republica Tcheca Jindřišská věž

Siga pela Senovážná para a praça náměstí Republiky, uma agradável e movimentada praça com um ótimo shopping – Palladium. Repare no lindo mosaico na cúpula da Obecní dům (ou Casa Municipal). Inaugurada em 1912 em estilo art noveau, é usada atualmente para concertos e eventos.

Obecní dům - Praga - Republica Tcheca

Logo ao lado está a Prašná brána (ou Torre de Pólvora), um dos portões de entrada da Staré Město (ou Cidade Velha). Construído no século XI, é uma das relíquias medievais de Praga. Se a fila não estiver grande, considere uma subida para uma visão privilegiada do centro.

Prašná brána - Praga - Republica Tcheca

Antes da torre, à esquerda, está uma excelente rua de compras, a Na Příkopě. Cruze o portão e continue pela Celetná até a histórica e linda Staroměstské náměstí (ou Praça da Cidade Velha), repleta de construções medievais belíssimas! Na fachada de algumas dessas construções, os afrescos saltitam aos olhos, sobretudo na Casa de Storch. Construída no final do século XIX em estilo neorrenascentista, a pintura destaca São Venceslau. No Natal, uma feirinha com produtos típicos domina a praça e é uma boa pedida para lanches e refeições rápidas e baratas!

Casa Storch - Praga - Republica TchecaCasa Storch ao fundo

Staroměstské náměstí - Praga - Republica TchecaPinturas em outras fachadas

Staroměstské náměstí - Praga - Republica TchecaFeirinha de Natal com a Igreja de Nossa Senhora de Týn à direita e o Palácio Kinský à esquerda

Staroměstské náměstí - Praga - Republica TchecaPraça no verão sem a feirinha de Natal  (Foto gentilmente cedida por um casal de amigos)

Palác Kinských (ou Palácio Kinský) foi construído entre 1755 e 1765 em estilo rococó pela família Golz. O maior marco histórico foi o anúncio por Klement Gottwald, em 1948, do que se tornaria o Golpe de Estado. Atualmente abriga o Galeria Nacional de Praga, um museu de arte.

Palác Kinských - Praga - Republica Tcheca

Chrám Matky Boží před Týnem (ou Igreja de Nossa Senhora de Týn), vista acima, é outro ponto imperdível. Com a construção iniciada no século XIV em estilo gótico, tem duas torres que chegam a 80 metros de altura.

Chrám Matky Boží před Týnem - Praga - Republica Tcheca

Outra igreja belíssima é a Chrám svatého Mikuláše (ou Igreja de São Nicolau). Concluída em 1735 em estilo barroco, possui um interior inspirado na Igreja des Invalides de Paris. O mais interessante é observar o contraste externo e interno entre essas duas majestosas igrejas, quase que lado a lado.

Chrám svatého Mikuláše - Praga - Republica Tcheca

Chrám svatého Mikuláše - Praga - Republica Tcheca

Por último, ainda na praça, um dos maiores cartões-postais da cidade – o Pražský orloj (ou Relógio Astronômico de Praga). Instalado em 1410 em uma das faces da Staroměstská radnice (ou Prefeitura), é o terceiro relógio astronômico mais antigo do mundo, sendo o mais antigo em funcionamento. A cada hora, quatro estátuas, representando atitudes a se evitar – vaidade, usura, morte e luxúria –  se movimentam e, pelas duas pequenas janelas superiores, os apóstolos se apresentam. O mecanismo é fantástico, com a representação simultânea das horas tradicionais, da hora relativa ao pôr do sol, do signo do zodíaco e da fase lunar.

Staroměstská radnice - Praga - Republica TchecaPrefeitura, fundada em 1338

Pražský orloj - Praga - Republica TchecaRelógio Astronômico

Pražský orloj - Praga - Republica TchecaRelógio Astronômico

Atrás da Týn, mais uma das surpresas de Praga – uma praça escondida em uma espécie de pátio interno de alguns prédios com alguns cafés, além do famoso Ungelt Jazz & Blues Club, um famoso clube de jazz.

Praga - Republica Tcheca

Vire na luxuosa Pařížská (ou rua Paris) para conhecer o Josefov (bairro judeu). Os primeiros relatos da ocupação por judeus na área remontam ao século X. No entanto, pela perseguição religiosa, formou-se um gueto separado da cidade por uma muralha. O ápice aconteceu no século XIV com o massacre de quase 2 mil judeus. Nos séculos seguintes o bairro chegou a ter um período de prosperidade, mas, entre 1893 e 1913, em decorrência da proposta de remodelamento da região, grande parte das construções foi demolida, permanecendo apenas algumas sinagogas, um cemitério e alguns prédios administrativos da época.

Pařížská - Praga - Republica TchecaPařížská: lojas de grife e prédios que lembram os da capital francesa

Praga - Republica TchecaBelo restaurante na Pařížská

Staronová Synagoga - Praga - Republica TchecaStaronová Synagoga (Maiselova 18): Sinagoga Nova-velha – a mais antiga em atividade da Europa, de 1270

Maiselova synagoga - Praga - Republica TchecaMaiselova synagoga (Maiselova 10), construída no final do século XVI

Vamos encerrar o dia, com um passeio às margens do rio Vltava. Desça na Široká e, à direita, estará o Rudolfinum em estilo neorrenascentista, uma galeria de arte e teatro de concertos, casa da Orquestra Filarmônica de Praga.

Rudolfinum - Praga - Republica Tcheca

À frente, o belíssimo Castelo de Praga será uma prévia do que está por vir no dia seguinte.

Castelo - Praga - Republica Tcheca

Nessa primeira noite escolhemos um restaurante (sem qualquer indicação!) que funciona em uma espécie de subsolo na Celétna. Estava delicioso! Pedimos o típico Svíčková na smetaně (um delicioso corte de carne com molho branco) e uma carne suína à milanesa acompanhada de knedlík (uma espécie de massa de farinha). Ambos estavam deliciosos.

Jantar - Praga - Republica Tcheca

Se preferir alta gastronomia, uma indicação é o V Zátiší (Liliová 216/1). Ou, para um ambiente mais descontraído, uma alternativa é provar o absinto na Absintherie (Jilská 7 ou U Radnice 14/8). Não deixe de observar a cidade à noite: mais um espetáculo! Os monumentos ficam belíssimos com a iluminação.

Prašná brána - Praga - Republica Tcheca

Obecní dům - Praga - Republica Tcheca

No segundo dia, nosso ponto de partida é a Nová radnice (ou Prefeitura Nova), sendo a estação de metrô ou tramway/bonde mais perto a Staroměstská. Concluído em 1911 em estilo art noveau, este bonito prédio é a prefeitura da cidade desde 1945. Em frente está o Klementinum, um complexo de prédios em estilo barroco onde funciona a Biblioteca Nacional.

Nová radnice - Praga - Republica Tcheca

Contorne pela Karlova para vislumbrar a Kostel Nejsvětějšího Salvátora (ou Igreja do Santo Salvador). Construída pelos jesuítas no século XVII, a fachada barroca encanta com suas estátuas no alto.

Kostel Nejsvětějšího Salvátora - Praga - Republica Tcheca (Foto gentilmente cedida por um casal de amigos)

Continuemos para a Karlův most (ou Ponte Carlos). Logo na entrada repare na grande torre. É extremamente parecida com a Torre da Pólvora que vimos no dia anterior. O motivo é simples, era nesse local que funcionava outro portão da cidade na Idade Média.

Karlův most - Praga - Republica Tcheca

A ponte de pouco mais de 500 metros foi construída entre 1342 e 1402, sendo a única maneira de atravessar o rio a pé até 1841, e permitindo, assim, a ligação entre a Cidade Velha e o Castelo de Praga. A ponte é ricamente decorada com 30 estátuas (atualmente são réplicas!) distribuídas em ambos os lados. Uma das mais famosas é a de João Nepomuceno. Dizem que ao esfregar as mãos na parte dourada, seu desejo será concedido.

Karlův most - Praga - Republica TchecaEstátua de João Nepomuceno

Karlův most - Praga - Republica TchecaVista no inverno com castelo ao fundo

Karlův most - Praga - Republica TchecaVista no verão com castelo ao fundo  (Foto gentilmente cedida por um casal de amigos)

Karlův most - Praga - Republica TchecaPonte no verão (Foto gentilmente cedida por um casal de amigos)

Na outra ponta, existem mais duas torres de proteção, que guardavam a entrada e saída.

Karlův most - Praga - Republica Tcheca

Ao cruzar os arcos das torres, está em Malá Strana (ou Cidade Baixa). Faça um pequeno desvio à esquerda, na Lázeňská. No final da rua estará o Lennonova zeď (ou Muro Lennon), em referência ao estilo de pregar a paz do beatle, com trechos de suas canções ou desenhos, um sobre o outro, desde a década de 1980.

Lennonova zeď - Praga - Republica Tcheca

Retorne para a rua principal (Mostecká) e vire à esquerda, seguindo até a Kostel sv. Mikuláše (ou Igreja de São Nicolau). De novo? Sim, existem duas! Uma de cada lado do rio construídas em datas próximas. Particularmente prefiro a outra. Com a construção finalizada em meados do século XVIII, essa igreja barroca possui alguns afrescos deslumbrantes no interior. Não subimos, mas dizem que a vista é linda!

Kostel sv. Mikuláše - Praga - Republica Tcheca

Kostel sv. Mikuláše - Praga - Republica Tcheca

Suba para o chamado Hradčany (ou Distrito do Castelo). Considerado o maior castelo do mundo em tamanho, é na verdade um grande complexo com praças, igrejas e palácios, criados ao longo dos mais de 1000 mil anos. Não deixe de contemplar a incrível vista de Praga.

Castelo - Praga - Republica TchecaEntrada

Castelo - Praga - Republica TchecaPalácios do complexo

Castelo - Praga - Republica TchecaNo inverno

Castelo - Praga - Republica TchecaNo verão (Foto gentilmente cedida por um casal de amigos)

Duas igrejas se destacam. A primeira é a maior e mais importante igreja do país – Katedrála Sv. Víta (ou Catedral São Vito, Venceslau e Adalberto). Construída no século XIV, é onde ficam as joias da coroa checa, inacessíveis ao público. Na visita interna não deixe de contemplar os vitrais e a capela de São Venceslau pelos espaços da grade.

Katedrála Sv. Víta - Praga - Republica Tcheca

Katedrála Sv. Víta - Praga - Republica Tcheca

Logo atrás da catedral, está a vermelha Bazilika svatého Jiří (ou Basílica de São Jorge). Fundada em 920, atualmente funciona como sala de concerto e de exposição de obras boêmias. Seguindo um pouco mais, não deixe de conferir a famosa Zlatá ulička (ou Rua Dourada). Embora o nome sugira, não há nada dourado na pequena travessa, que recebeu este nome por uma lenda de que, ali, alquimistas tentaram produzir ouro no século XVI.

Zlatá ulička - Praga - Republica Tcheca (Foto gentilmente cedida por um casal de amigos)

Se tiver tempo, outros locais que merecem uma visita são a igreja Loreta, o Šternberský palác (ou Palácio Sternberg – atual museu de arte), ambos do século XVII, e os Královská Zahrada (ou Jardins Reais). Vamos retornar à Cidade Baixa para subirmos à Vrch Petřín (ou Colina Petrin). A subida pode ser a pé ou via funicular. Antes do passeio, visite a simples, mas histórica, Klášter Pražského Jezulátka (ou Igreja do Menino Jesus ou Igreja de Nossa Senhora da Vitória). A importância não está na igreja em si, mas na famosa imagem do Menino Jesus de Praga, considerada pelos católicos, como capaz de grandes feitos e bênçãos.

Klášter Pražského Jezulátka - Praga - Republica TchecaEntrada da Igreja

Klášter Pražského Jezulátka - Praga - Republica TchecaImagem do Menino Jesus de Praga

Infelizmente as condições climáticas estavam péssimas e optamos por não subir, mas o grande atrativo está na Casa dos Espelhos, sobretudo para as crianças, no agradável e florido parque (nos meses quentes) e na torre de pouco mais de 300 metros de altura, com visão panorâmica da cidade, chamada por muitos de a “Torre Eiffel de Praga”. Nosso casal amigo fez e adorou!

Vrch Petřín - Praga - Republica Tcheca

Vrch Petřín - Praga - Republica Tcheca

Na descida da colina (ou mais à frente se optou por não subir), observe as polêmicas estátuas do Pomník obětem komunismu (ou Monumento ao Comunismo). Em sequência, as figuras representadas tornam-se disformes ao ponto de não se reconhecer mais o homem e, segundo o escultor, representaria a consequência do comunismo na sociedade tcheca durante quatro décadas do regime.

Vrch Petřín - Praga - Republica Tcheca

Vrch Petřín - Praga - Republica TchecaNo verão, mais de perto (Foto gentilmente cedida por um casal de amigos)

Retorne pela most Legií, uma ponte bem próxima que passa por dentro de uma agradável ilha no meio do rio, que funciona como o parque Střelecký ostrov. Durante a caminhada, contemple os arcos da Ponte Carlos e a Cidade Velha e o Castelo/Cidade Baixa. No fim da ponte, está o Národní divadlo (ou Teatro Nacional), onde ocorrem apresentações de ballet, drama e ópera.

Střelecký ostrov - Praga - Republica TchecaStřelecký ostrov

Karlův most - Praga - Republica TchecaPonte Carlos no verão (Foto gentilmente cedida por um casal de amigos)

Karlův most - Praga - Republica TchecaPonte Carlos no verão (Foto gentilmente cedida por um casal de amigos)

Národní divadlo - Praga - Republica TchecaNárodní divadlo

Caso ache que vale a pena, desvie 500 metros para direita, pela própria margem do rio, para conhecer o Tančící dům (ou Prédio Dançante), inaugurado em 1996. Quando estivemos optamos por não ir e, sinceramente, não achamos que vale a pena!

Tančící dům - Praga - Republica Tcheca (Foto gentilmente cedida por um casal de amigos)

Continue em direção à Ponte Carlos e aproveite esse final de tarde para relaxar e apreciar a bela estrutura arqueada.

Karlův most - Praga - Republica Tcheca

Na noite do segundo dia, aproveitamos para comer um pouquinho de tudo na feirinha de Natal. Foi excelente! O ponto alto (e diferente!) foi o Trdelník, uma espécie de bolo doce com centro oco! Delicioso!

Staroměstské náměstí - Praga - Republica Tcheca

Gostou do roteiro e das dicas? Faça suas reservas pelas caixas de pesquisa na lateral, nos links ao longo do post ou clique para reservas de hospedagem no Booking ou aluguel de carros no RentalCars. Você não paga nada a mais por isso e nos ajuda a manter o site. Obrigado!


Precisa de orientação para montar um roteiro inesquecível pela República Tcheca (ou Europa)? Quer ajuda em reservas de hotéis, passagens de avião, ônibus ou trem? Quer montar um roteiro 100% personalizado e tornar sua viagem inesquecível? Visite nossa página de Roteiros Personalizados ou deixe sua mensagem abaixo.

Gostou do post? Compartilhe!

Thiago Carvalho

Carioca, casado, 30 anos, médico, amante da natureza e apaixonado por viagem, de Itaipava no fim de semana ao Bungee Jumping na Nova Zelândia. Volta de uma viagem com o roteiro pronto para a próxima.

Você pode gostar...

20 Resultados

  1. Tamara Delarmelina disse:

    Adorei, Thiago! Boas dicas!

  2. tikdeviagem disse:

    Que post ótimo, super bem detalhadinho!
    sempre viajo no inverno e na Europa, essas feirinhas são de lei e são maravilhosas, eu amo!
    Não conheço Praga ainda, está na lista faz tempo e eu sempre acabo mudando o destino, vou agilizar isso! hahaha

  3. Ahh… Li este post para matar a saudade deste lugar incrível.
    Foi um dos destinos que mais me diverti na Zoropa…rs
    VAlue

  4. SHOW de bola! Certamente utilizaremos todas as suas dicas e esse roteiro mega legal quando formos a Praga. Que aliás, é um sonho antigo!
    Abração!
    Parabéns!

  5. Gente, geeeeente! Que cidade apaixonante <3 Quero ir na primavera. Ver essa lindeza toda florida deve ser espetacular.

  6. viajei_compartilhei disse:

    Showww demais esse post. Quando fui fiquei 2 dias e queria ter ficado muito mais. Agora com essas dicas ajuda muito uma próxima visita. Abraços

  7. Eita supeeeer inverno mesmo hein!! To indo agora e ficarei 3 dias inteiros, post veio na hora certa, amei!

  8. Adorei o relato e o roteiro!!! Talvez a gente passe por Praga ainda esse ano! Com certeza iremos utilizar suas dicas!! Parabéns!!

  9. Trip A Doiss disse:

    Uauu essas construções medievais são demais !
    Gostamos muito desse roteiro, super dicas.
    Parabéns pelo Post, viajamos juntos.

  10. Jonathan R de Assis disse:

    Vale a penar visitar algumas cidades próximas também, como Hluboká nad Vltavou, České Budějovice, Český Krumlov e Karlovy Vary (esta não conheço).
    Para andar de ônibus pelo país vale a pena pegar o Student Agency, são confortáveis, têm bebidas (café, água, chocolate quente) e internet =)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Reprodução ou cópia não autorizada!