Escalando a famosa e deslumbrante Pulpit Rock (Preikestolen)

Conforme explicamos no post de Stavanger, Preikestolen, mais conhecida como Pulpit Rock, é  uma imensa falésia de mais de 600 metros de altura às margens do fiorde de Lyse. Em seu topo está um imenso plateau de onde é possível vislumbrar uma das mais belas e famosas vistas da Noruega. Certamente é um dos maiores e mais visitados cartões postais da Noruega.

Quando visitar a Pulpit Rock? A trilha tem acesso mais fácil entre abril e outubro, mas recomendamos a visita entre maio e início de setembro pelas melhores condições do clima.

Como chegar à Pulpit Rock? Se estiver de carro alugado é possível fazer o trajeto entre Stavanger e a base da Pulpit Rock, mas a maioria dos viajantes opta por contratar um translado (foi o que fizemos!) com a empresa de ônibus Tide. Os bilhetes podem ser comprados diretamente no porto do centro de Stavanger. No entanto, se for em alta temporada, recomendamos a compra antecipada para evitar decepções. O valor inclui a balsa para Tau e o ônibus de ida e volta no sistema de “ordem de chegada”.

Para maximizar o tempo, embarcamos na primeira balsa e ônibus, o que garantiu contemplar a Pulpit Rock com muito menos turistas, permitindo um contato mais próximo ainda com a bela natureza que a circunda!

Pulpit Rock - Stavanger - NoruegaPorto no centro de Stavanger

Balsa - Stavanger - NoruegaBalsa a caminho de Tau

Balsa - Stavanger - NoruegaInterior da balsa

Pulpit Rock - Stavanger - NoruegaÔnibus para translado entre Tau e a base da Pulpit Rock

O que levar e o que vestir na visita à Pulpit Rock? Não existe qualquer infraestrutura durante a caminhada e, portanto, é importante levar um lanche e, sobretudo, garrafa de água. Independentemente do tempo, vista roupas leves e confortáveis, de preferência impermeáveis e capazes de cortar o vento e aquecê-lo, pois há possibilidade de mudanças bruscas e não há qualquer abrigo no caminho.

Como é a trilha da Pulpit Rock? A trilha de 6 km é muito bem sinalizada, mas em desnível e em grande parte do trajeto muito acidentada, portanto, é necessário preparo físico. O tempo médio para ida e volta, sem incluir uma contemplação prolongada é em torno de 4 horas, além do deslocamento entre Stavanger e a base da trilha (aproximadamente 1 hora e 20 minutos cada trecho).

Pulpit Rock - Stavanger - NoruegaInício da trilha

Pulpit Rock - Stavanger - NoruegaTrilha – parte fácil

Pulpit Rock - Stavanger - NoruegaPaisagens no caminho

Pulpit Rock - Stavanger - NoruegaPaisagens no caminho

Pulpit Rock - Stavanger - NoruegaPaisagens no caminho

Pulpit Rock - Stavanger - NoruegaPaisagens no caminho

Pulpit Rock - Stavanger - NoruegaPaisagens no caminho

Após aproximadamente 1 hora e 40 minutos de caminhada, com breves pausas para registrar as belas paisagens acima, chegamos ao Fiorde Lyse e à Pulpit Rock! Impossível dizer que não valeu a pena qualquer esforço.

Pulpit Rock - Stavanger - NoruegaFiorde Lyse

Pulpit Rock - Stavanger - NoruegaFiorde Lyse e ponta da Pulpit Rock à direita

Pulpit Rock - Stavanger - NoruegaFiorde com a imensa falésia que forma a Pulpit Rock

Pulpit Rock - Stavanger - NoruegaCartão postal da Pulpit Rock

Após uma longa contemplação e piquenique, retornamos e não tivemos dificuldades para embarcar no primeiro ônibus. Chegamos em Stavanger (veja aqui) pouco antes das 16 horas, com tempo de sobra para conhecer o centro histórico da cidade – em maio o anoitecer é bem tarde!

Gostou do roteiro e das dicas? Faça suas reservas pelas caixas de pesquisa na lateral, nos links ao longo do post ou clique para reservas de hospedagem no Booking ou aluguel de carros no RentalCars. Você não paga nada a mais por isso e nos ajuda a manter o site. Obrigado!


Precisa de orientação para montar um roteiro inesquecível? Quer ajuda em reservas de hotéis, aluguel de carros, passagens de avião, ônibus ou trem? Quer montar um roteiro 100% personalizado e tornar sua viagem inesquecível? Visite nossa página de Roteiros Personalizados ou deixe sua mensagem abaixo.

Thiago Carvalho

Carioca, casado, 32 anos, médico, amante da natureza e apaixonado por viagem, de Itaipava no fim de semana ao Bungee Jumping na Nova Zelândia. Volta de uma viagem com o roteiro pronto para a próxima.

36 Resultados

  1. Maiara Barbosa disse:

    Nossa, deve ser uma aventura e tanto chegar até lá, hein?! Mas pelas fotos, acredito que valeu muito a pena. Muito recompensadora essa vista que se tem lá do alto

  2. Andréa Azevedo disse:

    Essa paisagem é deslumbrante!!! E eu que pensava que a Noruega fosse só aurora boreal! Conhecia muito pouco desse país e estou adorando saber mais!

  3. nicole disse:

    cara, as paisagens e o fiordes da noruega são uma coisa de outro mundo, não vejo a hora de conhecer, meu pai falou que foi o lugar no mundo que ele achou mais lindo!
    Adorei saber dessa trilha

  4. Suzy Freitas disse:

    Simplesmente fantástica a vista! quando comecei a ler o artigo, pensei que não me inspiraria a fazer essa trilha pela ausência de infraestrutura no caminho e pela distância (estou bem fora de forma e 1h40 minutos é muito para mim)! Mas ao ver as fotos com o visual lá de cima, mudei de opinião: acho que faria o sacrifício, sim!

  5. Tiago disse:

    Adoro fazer trilhas e essa deve ser incrível, conhecer os fiordes da noruega é uma aventura e tanto mesmo. Suas fotos ficaram muuuito boas, dá pra sentir a sensação dessa vista 🙂

  6. Anna disse:

    Nossa, que incrível! Um verdadeiro cartão postal da Noruega. Sonho em conhecer e sem dúvida escalar a Pulpit Rock. Obrigada por compartilhar sua experiência e ser inspiração! Abraço.

  7. Viviane Oliveira disse:

    Que lugar fantástico, as paisagens no caminho fazem valer ainda mais a pena né? Tenho uma amiga que sonha em conhecer a Pulpit Rock mas quando ela foi, não deu para subir… Vendo as fotos entendo o sonho dela.

  8. Livia Melo disse:

    Tenho muita vontade de fazer essa trilha, mas fiquei preocupada quando vc disse que tem que ter preparado físico. Tem que ser muito bem preparado ou basta só não ser sedentário??

  9. Alexandre Nunes disse:

    Uau… Quantas paisagens surreis! Tenho muita vontade de fazer essa trilha, A Pulpit Rock é um dos lugares que esta na minha lista . Valeu por todas as dicas 🙂 Abraço

  10. Mari Zoghbi disse:

    Que lugar espetacular!! Fiquei de boca aberta com cada foto que postaram! Muito lindo ! Eu quero visitar em breve e seguirei todas as suas dicas.

  11. Ana Cristina disse:

    Eu sempre sonhei em conhecer fiordes e recentemente pude conhecê-los na Argentina.
    Agora, viciei nesse tipo de paisagem.
    Quem sabe Noruega não pode ser nosso próximo destino?

  12. Igor Augusto disse:

    Apesar da trilha difícil, por conta do desnível, acho que vale a pena, pois esse visual é nada menos do que impressionante. Eu faria! Quero!

  13. Helena disse:

    Que lugar deslumbrante!!!
    Sou louca pra conhecer os fiordes noruegueses e não sabia que dá pra fazer essa trilha e ter essa vista sensacional. Que lugar, hein?
    Amei o post, bem explicadinho! Parabéns

  14. Rayane disse:

    Sou louca pra conhecer os fiordes noruegueses e fazer a trilha. Que vista maravilhosa, hein? To aqui babando nas fotos…
    Parabéns pelo artigo!

  15. Niveq disse:

    Olá, farei essa trilha no início de junho e seu post foi bastante esclarecedor. Não sou sedentária, mas um pouco medrosa com trilhas que possam ter algum risco de queda. Essa trilha envolve partes que precisam ser escaladas ou algo do tipo? A dificuldade dela é por ser subida ou por ser íngreme demais para subir caminhando e precise escalar? Agradeço desde já.

  16. Ana Maria Amorim disse:

    Lindas fotos e rico relato! Parabéns! Gostaria de saber se algum trecho da trilha é mais arriscado, sendo mais estreito e que passe perto de algum abismo? Tenho muita vontade de conhecer, mas não curto atividades de risco, principalmente porque meu filho de 11 anos estará comigo! Desde já, muito obrigada !

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Alerta: Copia nao autorizada!