Pelos parques, igrejas e pubs da linda capital irlandesa, Dublin

Conforme explicado no post sobre a Irlanda, Dublin é sua capital e maior cidade, com mais de 1,3 milhões habitantes e com o inglês como um dos idiomas oficiais. Cortada pelo rio Liffey, foi fundada durante os assentamentos vikings no século X, passando nos séculos seguintes para o domínio normando e desfrutando de grande prosperidade, sobretudo no século XVIII.

No entanto, com a fusão com a Grã-Bretanha no início do século XIX, Dublin sofreu um declínio que se acentuou com os conflitos do início do século XX, resultando na independência do Reino Unido e formação da República Livre da Irlanda. Os últimos 20 anos foram generosos com o país, com grande desenvolvimento econômico e social e uma grande modernização da cidade.

Qual a melhor época para visitar?
É uma cidade com temperatura média baixa tanto no inverno (9ºC) como no verão (20ºC), com precipitações distribuídas ao longo de todo o ano em pouca quantidade. Portanto, considere ir entre maio e setembro, quando as temperaturas são mais amenas, os dias mais longos e os parques mais verdes e floridos. Visitamos em março de 2015 e pudemos desfrutar de temperaturas agradáveis. Uma atração muito divertida em março é o St. Patrick’s Day, no dia 17 de março, data da morte do santo mais famoso e adorado da Irlanda, mas infelizmente não conseguimos conciliar a viagem para estar em Dublin nesta data!

Quanto tempo ficar em Dublin?
A cidade não é grande, sobretudo a área dos pontos turísticos, podendo ser percorrida a pé com tranquilidade. Recomendamos pelo menos dois dias inteiros para a capital e sugerimos estender a viagem para o belíssimo interior (veja o roteiro aqui) e para a Irlanda do Norte, pelo menos até Belfast. Embora seja possível conhecer algumas regiões do interior e Irlanda do Norte através de um bate e volta, recomendamos um pernoite para aproveitar com calma.

Como chegar em Dublin?
Existem quatro opções:

  • Avião: é a porta de entrada ou saída mais comum do país. O aeroporto localiza-se a pouco mais de 10 km do centro, facilmente percorridos de ônibus (com destaque para o econômico e expresso Airlink, com saídas de 15 em 15 minutos), táxi ou de carro (em caso de aluguel).
  • Carro (alugue aqui): opção interessante para aqueles que estão viajando ou viajarão pelo interior das Irlandas. Contudo, embora tenhamos alugado e devolvido o carro em Dublin, como essa foi nossa última parada e não é necessário carro para o deslocamento na cidade, optamos por devolver antes de nos dirigirmos ao nosso hotel.
  • Trem: opção muito utilizada para os que vem de outras cidades da Irlanda e Irlanda do Norte.
  • Barco: alternativa para aqueles que vem do centro da Grã-Bretanha, como Liverpool.

Onde se hospedar em Dublin?
Recomendamos escolher um hotel central, próximo ao Rio Liffey e ao Dublin Castle, que permite fácil acesso aos principais pontos turísticos da cidade, bem como restaurantes e ruas comerciais. Escolhemos um hotel justamente nessa região, bem próximo ao Temple Bar, o pub mais famoso da cidade, e ao lado do castelo: o Paramount Hotel, um hotel antigo, mas com quartos bem conservados, amplos e limpos. O Airlink tem um ponto bem próximo!

A cidade possui mais de quatro centenas de hotéis (veja todos aqui). Recomendamos os luxuosos The Morrison by Hilton Hotel, WestinThe Merchant House e The Westbury Hotel ou os ótimos Eliza Lodge Temple BarFleet Street HotelTemple Bar InnWynn’s HotelArlington Hotel O’Connell BridgeHarding HotelHandels Hotel Temple Bar.

O Roteiro
Montamos um roteiro de dois dias completos e o ponto de partida é a St Patrick’s Cathedral. Fundada em 1191, é a maior e mais alta igreja da Irlanda, sendo a Catedral Nacional da Igreja da Irlanda (uma igreja cristã bem próxima ao anglicanismo). O tour gratuito é fantástico, objetivo e vale muito à pena! Não deixe de conferir os vitrais, as capelas e a riqueza na área para o coral!

St Patrick Cathedral - Dublin - Irlanda

St Patrick Cathedral - Dublin - Irlanda

Caminhe pouco mais de 500 metros pela Patrick St até outra suntuosa igreja, a Christ Church Cathedral, parte da Igreja da Irlanda. Também conhecida como Cathedral of Holy Trinity (Catedral da Santa Trindade), é a catedral medieval mais antiga da cidade, fundada em 1030. No entanto, ao longo de quase mil anos sofreu inúmeras e profundas modificações, o que conferiu um estilo misto entre gótico e romanesco.

Christ Church - Dublin - Irlanda

Christ Church - Dublin - Irlanda

A visita ao interior é imperdível, com a clássica nave arqueada, lindos vitrais, um altar trabalhado e a maior cripta da Irlanda e Reino Unido, com objetos de grande valor histórico.

Christ Church - Dublin - Irlanda

Christ Church - Dublin - Irlanda

Christ Church - Dublin - Irlanda

Christ Church - Dublin - Irlanda

Praticamente ao lado está a St Audoen’s Church. Fundada em 1190, é a paróquia mais antiga da cidade e também faz parte da chamada Igreja da Irlanda. A construção é medieval!

St Audoen - Dublin - Irlanda

St Audoen - Dublin - Irlanda

Logo ao lado está uma igreja homônima construída entre 1841 e 1847, mas católica, que ressalta o que explicamos no post sobre a Irlanda e Irlanda do Norte quanto à divisão religiosa da população dessa ilha, que culminou com a divisão em dois países distintos.

St Audoen - Dublin - Irlanda

Ande um quarteirão na Lord Edward St para contemplar o City Hall (Prefeitura) de 1779, antes de entrar pela estreita rua à direita para o Dublin Castle (site oficial). Fundado pelo rei John da Inglaterra em 1204 para a proteção da cidade, administração judicial e proteção do tesouro real, serviu como residência oficial dos representantes do governo britânico até 1922, quando foi entregue ao governo do recém-formado estado da República Livre da Irlanda.

Atualmente a área do castelo tem múltiplos usos: governamental, museu e conferências. Recomendamos o rápido tour pelo interior dos State Apartments e Royal Chapel (menos de 1 hora de duração).

Castle - Dublin - Irlanda Entrada para os “Aposentos de Estado” no pátio principal

Castle - Dublin - IrlandaTorre intacta do século XIII que servia como prisão e capela real

Retorne para a Dame St (continuação da Lord Edward St) e alguns quarteirões à frente vire à direita na St George South St. Essa região possui inúmeras opções de restaurantes, além de lojas. Não deixe de passar no St. George’s St. Arcade Market. Inaugurado em 1881 em estilo vitoriano com tijolinhos vermelhos, esse mercado coberto vende de livros a comidas típicas. Nossa recomendação é comprar o famoso fudge, um delicioso doce feito à base de açúcar, manteiga e leite que possui vários sabores de acordo com os ingredientes subsequentes. É uma delícia e muito melhor que o industrializado vendido em lojas de souvenir e supermercados!

St George St Arcade - Dublin - IrlandaFachada

St George St Arcade - Dublin - IrlandaInterior

St George St Arcade - Dublin - IrlandaFudge

Siga pelas estreitas e graciosas ruas até Grafton St, uma charmosa rua de pedestres com muitas lojas, pubs e restaurantes. Vire à direita e continue até a entrada do belíssimo parque St. Stephen’s Green.

Grafton St - Dublin - IrlandaGrafton St

St Stephen's Green - Dublin - IrlandaEntrada St Stephen’s Green

St Stephen’s Green é uma das imensas áreas verdes de Dublin. Ficamos encantados com o parque! Inaugurado em 1880, é um convite a piqueniques, caminhadas ou simplesmente à contemplação da natureza em um dos disputados bancos nas horas de almoço ou finais de semana. Guardadas as proporções, nos sentimos em um “mini” Central Park.

St Stephen's Green - Dublin - Irlanda

St Stephen's Green - Dublin - Irlanda

St Stephen's Green - Dublin - Irlanda

St Stephen's Green - Dublin - Irlanda

St Stephen's Green - Dublin - Irlanda

Em uma das extremidades do parque, não deixe de visitar um dos memoriais da Grande Fome Irlandesa, um período marcado por doenças, fome e emigração entre 1842 e 1855, quando mais de um milhão de irlandeses morreram e outro milhão emigrou, reduzindo a população em 25%. Um dos motivos foi a praga nas plantações de batatas, tendo em vista que essa era a base alimentar para mais de 40% da população irlandesa.

St Stephen's Green - Dublin - Irlanda

Na saída próxima ao monumento vire à esquerda na Merrion St Upper. Ainda neste quarteirão, não deixe de contemplar a linda construção do início do século XX que abriga diversos departamentos do governo irlandês.

Government Buildings - Dublin - Irlanda

Quase em frente está o Merrion Square, outra área verde linda e bem cuidada! Construída em uma área projetada no final do século XVIII, é cercada pelas chamadas “casas georgianas”, antigas residências da aristocracia irlandesa. Um dos destaques é a Leinster House, antigo palácio dos duques de Leinster, concluído em 1748 e, desde 1922, Parlamento da Irlanda.

Merrion Square - Dublin - IrlandaLeinster House

Merrion Square - Dublin - IrlandaMerrion Square

Não deixe de visitar dois pontos na Merrion Square, bem próximos à essa entrada: o War Memorial (Memorial da Guerra) e a estátua do escritor Oscar Wilde, nascido em 1854 em uma casa bem próxima do local de sua estátua.

Merrion Square - Dublin - IrlandaWar Memorial

Oscar Wilde - Merrion Square - Dublin - IrlandaOscar Wilde Memorial

Retorne pela Clare St até o Trinity College, o mais antigo centro universitário da Irlanda. Foi fundado em 1592 seguindo os moldes dos colegiados de Oxford e Cambridge, na Inglaterra. Contudo, como não houve a criação de outros colegiados, tornou-se sinônimo de University of Dublin. Um fato curioso e histórico que retrata a questão religiosa presente na Irlanda é a restrição de acesso aos não protestantes até 1793 e de certas funções até 1873.

Trinity College - Dublin - Irlanda

Trinity College - Dublin - Irlanda

Trinity College - Dublin - Irlanda

Trinity College - Dublin - Irlanda

Uma atração imperdível no Trinity College é a visita à Biblioteca da Universidade (Old Library), com mais de 4,5 milhões de obras, incluindo o Book of Kells. Esse manuscrito em latim elaborado no ano 800 pelos celtas é uma das mais importantes relíquias religiosas da Idade Média. Com uma ornamentação e ilustração exuberantes e muito trabalhada, retrata os quatro Evangelhos do cristianismo. No século XX, no processo de restauração, foi dividido em quatro volumes, estando dois deles à mostra na Biblioteca – protegidos, é claro!

Old Library - Dublin - Irlanda

Old Library - Dublin - Irlanda

Old Library - Dublin - Irlanda

Logo ao sair do Trinity College, à direita está um belíssimo complexo do século XVIII, construído inicialmente para abrigar o Irish Parliament (Parlamento Irlandês), atualmente usado pelo Bank of Ireland. Uma curiosidade interessante é que este complexo foi a primeira construção no mundo de parlamento de duas câmaras.

Bank of Ireland - Dublin - Irlanda

Termine seu primeiro dia no imperdível Temple Bar Pub, a 300 metros do antigo Parlamento, na esquina da Temple Bar com a Crown Alley. Essa área de Dublin, conhecida como Temple Bar, é repleta de pubs e restaurantes descolados, sendo o mais famoso o Temple Bar Pub, com mais de 160 anos de história, servindo, ao som de música irlandesa, cervejas artesanais regionais e, é claro, a deliciosa e típica cerveja de Dublin: Guiness! Os sanduíches são o carro-chefe da cozinha, com opções diferentes, leves e saborosas. Provamos e aprovamos!

Temple Bar - Dublin - Irlanda

Temple Bar - Dublin - Irlanda

Temple Bar - Dublin - IrlandaGuiness e sanduíches

No segundo dia, acorde cedo para evitar filas e visite a Guiness Storehouse. Essa atração conta a história da famosa cerveja stout irlandesa, explicando seu processo de elaboração e fermentação. No final do passeio autoguiado um funcionário da Guiness ensina como tirar o chopp perfeito! Imperdível! Separe cerca de 2-3h para a visita, aproveitando com calma. O Gravity Bar, no último andar, possui uma bela vista de Dublin.

Guiness Storehouse - Dublin - IrlandaChegando ao antigo depósito

Guiness Storehouse - Dublin - IrlandaTour

Guiness Storehouse - Dublin - IrlandaAo longo dos séculos…

Guiness Storehouse - Dublin - IrlandaAprendendo a tirar o chopp

Seguimos a pé para a Old Jameson Distillery, a destilaria do famoso uísque irlandês Old Jameson, localizada justamente onde o uísque era destilado até 1971. A marca foi estabelecida em 1810, mas como substituiu a destilaria da família em funcionamento desde 1780, manteve o ano de início das atividades da anterior. Assim como a Guiness, oferece tour e degustação do próprio uísque. Como já havíamos planejado a degustação na Escócia, terra do uísque, optamos por não conhecer.

Old Jameson Destillery - Dublin - Irlanda

Continuamos pela Mary St e, então, pela Henry St, uma excelente rua de pedestres para compras, com inúmeras opções de lojas até a O’Connell St. Essa larga avenida, também ótima para compras, é considerada a mais importante da cidade. No início do século XXI, durante o processo de reformulação e modernização da cidade, foi construído, justamente na altura da Henry St, o Spire, um imenso obelisco de mais de 120 metros de altura.

Henry St - Dublin - IrlandaHenry St e Spire ao fundo, na interseção com a O’Connell St

O Connel St - Dublin - IrlandaO’Connel St

Siga em direção ao Liffey e, antes de cruzar a ponte, vire à esquerda. Dois quarteirões adiante está a Custom House. Essa bela construção neoclássica do século XVIII abriga o Departamento de Habitação do governo irlandês.

Customs House - Dublin - Irlanda

Praticamente em frente encontrará o Famine Memorial (Memorial à Fome), também em referência ao período do século XIX que matou centenas de milhares de irlandeses. A perfeição da expressão das estátuas é arrepiante!

Famine Monument - Dublin - Irlanda

Famine Monument - Dublin - Irlanda

Retorne pela margem do rio Liffey até a Ha’penny Bridge (ou Liffey Bridge). Construída em 1861, essa ponte de pedestres feita de ferro é certamente uma das mais famosas da cidade e um de seus cartões postais.

Ha Penny Bridge - Dublin - Irlanda

Se for sábado, que tal cruzar a ponte para o Temple Bar Farmer’s Marketum mercado de rua com comidas típicas atrás do Temple Bar Pub)? Felizmente tivemos essa sorte e provamos o Scone, um pão geralmente recheado com geleia (não gostamos muito!), e o suculento Hog Box (uma caixinha que lembra aquelas dos restaurantes asiáticos, com pedaços de carne de porco perfeitamente cozidas, batatas, cebolas caramelizadas e repolho roxo com um molho picante).

Feira Tipica - Dublin - IrlandaFarmer’s Market no Temple Bar

Scone - Feira Tipica - Dublin - IrlandaScone

Feira Tipica - Dublin - IrlandaHog Box

Aproveite o resto da tarde para comprar algumas lembranças e desfrutar das áreas verdes e de caminhadas às margens do rio. No segundo dia, acabamos cedendo à nossa paixão pela comida italiana em uma agradável e típica cantina (Wallace’s Taverna), onde os próprios garçons eram italianos, na 24 Ormond Quay Lower, em frente à Ha Penny Bridge. Pedimos uma garrafa de vinho (italiano, é claro!), uma bruschetta e um fagottino de queijo de cabra de entrada e duas massas! Uma delícia!

Restaurante - Dublin - Irlanda

Restaurante - Dublin - Irlanda

Caso tenha mais tempo, sugerimos estender sua viagem pela ilha, seja no interior da Irlanda (veja o roteiro aqui) ou ir até a Irlanda do Norte (veja o roteiro aqui), sendo possível passar alguns dias ou fazer um bate e volta a alguns dos destinos.

Gostou do roteiro e das dicas? Faça suas reservas pelas caixas de pesquisa na lateral, nos links ao longo do post ou clique para reservas de hospedagem no Booking ou aluguel de carros no RentalCars. Você não paga nada a mais por isso e nos ajuda a manter o site. Obrigado!


Precisa de orientação para montar um roteiro inesquecível pela Irlanda (ou Reino Unido)? Quer ajuda em reservas de hotéis, aluguel de carros, passagens de avião, ônibus ou trem? Quer montar um roteiro 100% personalizado e tornar sua viagem inesquecível? Visite nossa página de Roteiros Personalizados ou deixe sua mensagem abaixo.

Gostou do post? Compartilhe!

Thiago Carvalho

Carioca, casado, 30 anos, médico, amante da natureza e apaixonado por viagem, de Itaipava no fim de semana ao Bungee Jumping na Nova Zelândia. Volta de uma viagem com o roteiro pronto para a próxima.

Você pode gostar...

18 Resultados

  1. tikdeviagem disse:

    Vocês me deixam com mais vontade de conhecer a Irlanda, tanto com as fotos no instagram e mais ainda com esse post!

  2. Dhebora disse:

    Muito bom!!! Dublin é um dos nossos sonhos de consumo na Europa! Esperamos visitar em breve e o seu relato só nos deixou com mais vontade ainda!!! Rs

  3. Que delícia de post!
    Se eu já estava babando e relembrando Dublin pelas fotos de vocês lá no Instagram, agora então… O coração se encheu de saudades!
    Amei!
    Beijos

  4. Dublin parece mesmo sensacional. Adorei saber que dá pra fazer tanta coisa em dois dias. E a pé! Pra mim não tem jeito melhor de conhecer uma cidade do que caminhando 🙂

  5. Mariliza Domingos disse:

    Uauu quanto lugares legais, adoreii os potsss.. viajei junto nas fotos. bjss

  6. Livia disse:

    Ótimo post Thiago, em breve vou pra Dublin , amei as dicas tudo anotado 🙂 Bjo!!

  7. Marthon disse:

    Parece muito Legal Dublin.
    Ainda não coloquei na minha lista, mas sonho com este dia desde agora…rs
    Quem sabe ano que vem!
    Valeu pelas Dicas!!!

  8. viajei_compartilhei disse:

    Que delícia ler esse relato amigos. Lindas fotos e explicações. Tenho uma saudade mto grande de passear por esses lugares.

  9. Que post mara! Não conheço Dublin, mas tá na lista! Já salvei nos favoritos. 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Reprodução ou cópia não autorizada!