Brasília, uma capital planejada por JK, Niemeyer e Lucio Costa

Deste Planalto Central, desta solidão que em breve se transformará em cérebro das altas decisões nacionais, lanço os olhos mais uma vez sobre o amanhã do meu país e antevejo esta alvorada com fé inquebrantável em seu grande destino. (Juscelino Kubitschek de Oliveira, 2 de outubro de 1956, no local onde seria Brasília)

Essa célebre frase lançou a pedra fundamental de Brasília, na ocasião futura capital da República. Ao contrário do que muitos acreditam, o projeto de interiorizar a capital brasileira começou no período colonial visando garantir maior segurança contra invasões externas, sendo posteriormente incluído na 1ª Constituição Republicana, quando o maior objetivo era promover a ocupação e crescimento do interior brasileiro. Alguns defendem, ainda, que a retirada da capital do Rio de Janeiro garantiria menor força de oposição e manifestação ao governo. No entanto, foi apenas durante o Governo de JK que o sonho se concretizou, com sua inauguração em 21 de abril de 1960.

É difícil acreditar que em tão pouco tempo uma cidade literalmente no meio do nada, sem qualquer acesso rodoviário ou de comunicações fosse erguida, mas o trabalho incansável de milhares de operários viabilizou tamanha proeza. O projeto urbanístico ganhador foi o de Lúcio Costa, que tinha uma proposta simples: dois eixos que se cruzavam com leve inclinação do Rodoviário sobre o Monumental, criando a forma de um avião – o plano piloto -, com suas duas asas – Sul e Norte! Os traços arquitetônicos ficaram por conta de Oscar Niemeyer, dando leveza e modernidade à nova cidade.

Mais de 50 anos depois, Brasília mantém-se atual e moderna, mas cresceu acima de qualquer projeção e as grandes e largas avenidas são, atualmente, insuficientes para dar vazão aos milhares de veículos que circulam pela cidade. Com uma população próxima a 3 milhões de habitantes, a cidade enfrenta os mesmos problemas dos grandes centros urbanos brasileiros. Um dos maiores é o crescimento desordenado das chamadas cidades-satélites. Essas cidades fazem parte do Distrito Federal, criadas inicialmente para abrigar os operários durante a construção da capital, mas que com o encarecimento dos imóveis no plano piloto, cresceram mais que a região central, tornando-se, primeiramente cidades-dormitório e, posteriormente, grandes centros urbanos.

Qual a melhor época para visitar Brasília?
Com um clima tropical, Brasília possui duas estações bem definidas, seca (maio a setembro), com dias amenos (média de 25ºC) e noites mais frias (em torno de 15ºC), e chuvosa, (outubro a abril) com dias quentes (próximo a 30ºC) e noites menos frias. A melhor época é justamente no início da seca, em maio, quando as árvores e jardins ainda encontram-se verdes e floridos, mas o risco de chover é bem pequeno, permitindo aproveitar ao máximo a cidade.

Nos meses subsequentes, justamente por não chover, a seca pode tornar a experiência desagradável, sobretudo a partir de julho, quando a umidade é baixíssima (abaixo de 30%). Já a partir de novembro, as chuvas atrapalham bastante tendo em vista que praticamente todas as atrações são ao ar livre.

Quanto tempo ficar em Brasília?
As distâncias são longas, mas facilmente percorridas de carro (ou táxi), sobretudo durante os finais de semana, quando o trânsito é muito melhor. Embora seja possível passar por todos os pontos em algumas horas, sugerimos reservar dois dias inteiros (ou um final de semana) para conhecer a capital com calma, permitindo a visitação aos principais pontos turísticos.

Brasília é também a porta de entrada principal para aqueles que desejam conhecer a Chapada dos Veadeiros (em breve). Sugerimos separar pelo menos o dia de chegada ou saída para passar pelos principais pontos de carro. A cidade é totalmente diferente de qualquer outro grande centro brasileiro e merece algumas horas!

Como chegar em Brasília?
A cidade possui um excelente e movimentado aeroporto internacional, sendo destino das grandes empresas aéreas brasileiras a partir da maioria das capitais nacionais. A partir do aeroporto, pode-se chegar à região central de Brasília de táxi, ônibus ou carro alugado (alugue aqui). A capital mais próxima à Brasília é Goiânia, localizada a pouco mais de 200 km de distância pela BR-060.

Onde se hospedar em Brasília?
Como parte do projeto urbanístico da capital, a cidade é dividida em inúmeros setores. Dentre eles, está o Setor Hoteleiro Norte e Sul, localizados próximo ao eixo monumental (“o corpo do avião”) no início das Asas Norte e Sul, respectivamente. A maior parte dos hotéis está localizada nessa região (veja todos aqui). Nossa sugestão é justamente se hospedar nessa região, a poucos quilômetros (alguns minutos de carro) dos principais pontos turísticos, sendo alguns hotéis bem próximos a alguns dos maiores shoppings da cidade.

Como parte da minha família mora em Brasília, quando estou na cidade fico hospedado com eles. No entanto, por motivos de um congresso, a Silvia já esteve no Fusion Hplus Express e gostou da localização, do custo-benefício e das acomodações. Outras sugestões são Metropolitan Hotel, Manhattan Plaza, Saint Moritz Hplus Express, Windsor Hotel e Vision Hplus Express. Uma alternativa é hospedar-se próximo ao Palácio da Alvorada em um hotel estilo resort, com bela vista do lago Paranoá (Royal Tulip Alvorada).

Se estiver a caminho da Chapada dos Veadeiros (em breve) e necessitar apenas pernoitar na cidade, sugerimos o Base Concept Hotel, no próprio aeroporto, reduzindo os deslocamentos.

O Roteiro
Elaboramos o roteiro de forma contínua, considerando o deslocamento de carro. Embora seja possível passar por todos os pontos em algumas horas, sugerimos distribuir a sequência por dois dias, para desfrutar com calma da cidade! O estacionamento não é difícil nas principais atrações! O deslocamento entre os pontos turísticos de transporte público é péssimo e de táxi possui um custo elevado. Outra alternativa é contratar um city tour em uma agência de viagens.

Comece o passeio pelo Eixo Monumental, próximo ao Setor Hoteleiro. Passe em frente ao Estádio Nacional de Brasília, mais conhecido como Estádio Mané Garrincha, inaugurado em 1974 e reformado entre 2010 e 2013 para receber os jogos da Copa do Mundo de 2014, tem capacidade para mais de 70 mil pessoas.

Estadio Mane Garrincha - Brasilia

Siga mais adiante até o Memorial JK. Projetado por Niemeyer e inaugurado em 1981, é um espaço dedicado ao ex-presidente e fundador de Brasília Juscelino Kubitschek, retratando sua história e exibindo um acervo de objetos pessoais de JK. A visita não é demorada e vale a pena. Fechado às segundas-feiras!

Memorial JK - Brasilia

Memorial JK - Brasilia

Retorne pelo próprio Eixo Monumental e faça um pequeno desvio para conhecer o Parque da Cidade Dona Sarah Kubitschek. Fundado em 1978, possui mais de 400 hectares distribuídos por uma imensa área verde com áreas de recreação, esportes e caminhadas. Em termos de tamanho é um dos maiores parques urbanos do mundo! Embora seja uma área muito utilizada pelos brasilienses, a conservação em diversas áreas poderia estar melhor.

Parque da Cidade - Brasilia

Praticamente em frente à entrada, ainda no Eixo Monumental, está a Torre de TV, inaugurada em 1967 com mais de 240 metros de altura. Originalmente utilizada para transmissões televisivas, o grande atrativo turístico está na bela vista para a Esplanada dos Ministérios tanto da base como do Mirante, com entrada gratuita e fechado apenas às segundas-feiras. Se visitar de sexta a domingo, não deixe de passar na Feira de Artesanato.

Torre de TV - BrasiliaTorre de TV

Torre de TV - BrasiliaFeira de Artesanato

Torre de TV - BrasiliaJardins de Burle Marx na base da Torre (Congresso ao fundo)

Retorne ao carro para cruzar o Eixo Rodoviário, mais conhecido como “Eixão”, para chegar ao prédio da Biblioteca Nacional, inaugurada apenas em 2008, o Museu Nacional, inaugurado em 2006 com exibições temporárias de arte brasileira (fechado às segundas-feiras) e à Catedral Metropolitana Nossa Senhora Aparecida, primeiro monumento da cidade, fundado em 1958. Não deixe de visitar o interior da Catedral e apreciar os diferentes vitrais e a magnífica estrutura curva!

Biblioteca Nacional - BrasiliaBiblioteca Nacional

Museu Nacional - BrasiliaMuseu Nacional

Catedral - BrasiliaCatedral de Brasília – Exterior

Catedral - BrasiliaCatedral de Brasília – Interior

Logo adiante começam os prédios simetricamente distribuídos que formam a Esplanada dos Ministérios. Ao fim, estão as mais belas e importantes construções: no centro do gramado, o Congresso Nacional com a Câmara dos Deputados e o Senado, à direita o Palácio do Itamaraty (Ministério das Relações Exteriores), à esquerda o Palácio da Justiça e ao fundo do Congresso a Praça dos Três Poderes, com o Supremo Tribunal Federal à direita e o Palácio do Planalto (Poder Executivo, ou seja, o gabinete oficial do Presidente da República) à esquerda.

Praca dos 3 Poderes - BrasiliaPraça dos Três Poderes

Palacio do Planalto - BrasiliaPalácio do Planalto

Supremo Tribunal Federal - BrasiliaSupremo Tribunal Federal

Palacio da Justica - BrasiliaPalácio da Justiça

Palacio do Itamaraty - BrasiliaPalácio do Itamaraty

Esplanada dos Ministerios - BrasiliaEsplanada dos Ministérios (Torre de TV à esquerda)

Esplanada dos Ministerios - BrasiliaEsplanada dos Ministérios (Congresso Nacional ao fundo)

Congresso Nacional - BrasiliaCongresso Nacional

Faça um pequeno desvio pela via que passa em frente ao Palácio do Planalto para conhecer o Palácio da Alvorada, residência oficial do Presidente da República.

Palacio da Alvorada - Brasilia

Vale ressaltar que é possível visitar alguns dos prédios governamentais (veja aqui). De volta ao Eixo Monumental em direção ao Eixo Rodoviário, não deixe de observar o Teatro Nacional Cláudio Santoro, inaugurado em 1966.

Teatro Nacional - Brasilia

Siga pelo Eixo Rodoviário para o Santuário Dom Bosco, na W3 Sul (quadra 702). Criado por Lúcio Costa, possui belíssimos vitrais nas mais variadas tonalidades azuis e um imponente lustre com mais de 7 mil peças de vidro. A visitação é imperdível!

Santuario Dom Bosco - Brasilia

Santuario Dom Bosco - Brasilia

Continue para a Entrequadra Sul 315/316, onde está o pequeno, mas consagrado Templo Shin Budista Terra Pura, mantido pela comunidade nipo-brasileira budista. São oferecidas visitas guiadas semanalmente, além de palestras e conferências com enfoque na cultura milenar budista. Mais informações no site oficial.

Templo Budista - Brasilia

Bem próximo, na SGAS 915, é possível visitar outro cartão postal religioso da cidade, a Legião da Boa Vontade, com um belíssimo templo para meditação e oração.

LBV - Brasilia

Siga para a penúltima parada, o Pontão do Lago Sul, uma grande área de lazer a céu aberto, nas margens do Lago Paranoá, o lago artificial de Brasília. Com bancos, jardins, decks, orla para caminhada e, é claro, excelentes restaurantes, é uma ótima pedida para um drink no final da tarde com o belíssimo e colorido pôr do sol brasiliense como pano de fundo!

Pontao Lago Sul - Brasilia

Pontao Lago Sul - Brasilia

Fechando o passeio, passe pela moderna e linda Ponte JK, considerada uma das mais bonitas do mundo. Inaugurada em 2002 com 1200 metros de comprimento, possui uma estrutura de três arcos assimétricos que simbolizam o “quicar de uma pedra sobre a água”.

Ponte JK - Brasilia

Uma opção para um almoço no final da tarde é o paraibano Restaurante Nau, especializado em frutos do mar ao lado da Ponte JK. Fomos uma vez e, embora a comida estivesse saborosa, o atendimento foi abaixo da expectativa. Outra alternativa de frutos do mar é o cearense Coco Bambu. Se preferir uma carne de sol, sugerimos o simples e barato, mas saboroso Xique-Xique.

Restaurante Nau - Brasilia

Gostou do roteiro e das dicas? Faça suas reservas pelas caixas de pesquisa na lateral, nos links ao longo do post ou clique para reservas de hospedagem no Booking ou aluguel de carros no RentalCars. Você não paga nada a mais por isso e nos ajuda a manter o site. Obrigado!


Precisa de orientação para montar um roteiro inesquecível por Brasília? Quer ajuda em reservas de hotéis, passagens de avião, ônibus ou aluguel de carros? Quer montar um roteiro 100% personalizado e tornar sua viagem inesquecível? Visite nossa página de Roteiros Personalizados ou deixe sua mensagem abaixo.

Gostou do post? Compartilhe!

Thiago Carvalho

Carioca, casado, 30 anos, médico, amante da natureza e apaixonado por viagem, de Itaipava no fim de semana ao Bungee Jumping na Nova Zelândia. Volta de uma viagem com o roteiro pronto para a próxima.

Você pode gostar...

10 Resultados

  1. nicole disse:

    ainda não conheço brasília, quero ir pra lá, justamente para ir para a Chapada! hhaha…

    adorei o post todo detalhadinho!

  2. Anna disse:

    Adorei o post, super completo e as fotos estão lindas! estive em Brasília ano passado, a trabalho… não consegui conhecer tudo que você mencionou, mas deu pra relembrar bastante coisa. Ah adorei o Coco Bambu! bjs

  3. Gabriela disse:

    Brasilia pra mim é um grande cenário de filme futurista dos anos 60. Visitei algumas vezes e pretendo voltar. Adorei as dicas!

  4. Paulo Venoso disse:

    Ótimas dicas, quero muito conhecer Brasília, todo mundo que vai fala que se encanta pela cidade, esse roteiro de 2 dias ficou bom e cheio de atrativos visitados, quero conhecer o Memorial JK deve ser muito bom, e a História da cidade onde fala de Lúcio Costa e Niemeyer ficou show

  5. Rayane disse:

    Thiago, que delícia esse roteiro da minha cidade! Adorei ver com os seus olhos muitão da capital! Só uma coisa: por que vocês não me avisaram que estariam aqui? Teria o maior prazer em ser a guia de vocês!
    Bem, o convite está feito! Quando quiserem voltar, já sabem!
    Beijão!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Reprodução ou cópia não autorizada!