Um passeio por Reims, porta de entrada para a Champagne

Conforme explicado no post sobre a França, Reims, capital da Champagne, com uma população próxima a 200 mil habitantes, foi um dos destinos que visitamos durante nossa extensa viagem pelo interior do país, da Côte d’Azur à Champagne. O francês é o idioma oficial, embora não seja difícil se comunicar em inglês após uma breve introdução com poucos termos básicos em francês.

Fundada em 80 a.C., Reims serviu como capital tribal até alinhar-se com os romanos, período em que desfrutou de grande desenvolvimento. Posteriormente, com o batismo de Clóvis I na pequena igreja da cidade, transformou-se em palco dos batizados (ou coroações) dos monarcas por mais de 500 anos, elevando o papel de centro comercial a religioso e político. Com o incêndio do século XIII, a igreja foi reconstruída, tornando-se uma das maiores e mais belas catedrais do mundo.

O principal e maior revés da cidade aconteceu durante a 1ª Guerra Mundial, quando 95% das edificações foi destruída pelos alemães, incluindo grande parte da catedral. No entanto, um cuidadoso e longo processo de restauração ocorreu, com o apogeu apenas após a 2ª Grande Guerra. Hoje, mais de 2 mil anos desde seu surgimento, Reims é uma parada obrigatória para os viajantes que desejam desbravar a região da Champagne.

Qual a melhor época para visitar Reims?
É uma cidade com clima Oceânico, com muitos dias chuvosos – um terço do ano -, embora em pequena quantidade.  O inverno é bem frio (média entre 0ºC e 5ºC) enquanto o verão possui temperatura mais agradável (média entre 10ºC e 20ºC). Portanto, recomendamos o período entre maio e setembro para visitar Reims, quando estará mais florida, movimentada e alegre. Estivemos com os meus pais em uma extensa viagem pelo país em setembro de 2011!

Quanto tempo ficar em Reims?
O centro histórico é compacto e pode ser conhecido facilmente a pé durante um dia inteiro (ou um bate e volta de Paris). No entanto, existem diferentes e charmosos passeios para o interior da Champagne, incluindo visitação a vinícolas (em breve).

Como chegar em Reims?
Existem duas alternativas:

  • Carro: ideal se planeja uma visita para o interior da França, sobretudo a região da Borgonha e a da Champagne, que foi o que fizemos.
  • Trem: uma ótima opção para chegada a partir de Paris, em uma viagem de menos de 1 hora, permitindo um bate e volta vindo da capital.

Onde se hospedar em Reims?
Recomendamos se hospedar no centro histórico, próximo das principais atrações e da estação de trem. Escolhemos o Novotel Suites Centre, que atendeu nossas expectativas, com quartos confortáveis e ótima localização.

A cidade possui diversos hotéis (veja todos aqui). Sugerimos os quatro estrelas Best Western Premier Hotel de la Paix ou Holiday Inn Reims Centre.

O Roteiro
Começaremos a partir da estação de trem, contemplando os hotéis indicados e um bate e volta a partir de Paris. Logo em frente uma agradável área florida, dividida em Les Basses e Les Hautes Promenades (ou Calçadão Baixo e Alto), que desemboca no La Porte de Mars (ou O Portão de Marte), construído no século III pelos romanos e considerado um dos mais largos da época.

Basses Promenades - Reims - FrancaLes Basses Promenades

Porte Mars - Reims - FrancaLa Porte de Mars

Do outro lado da larga avenida está o Monument aux Morts (ou Monumento aos Mortos), um memorial de 1930 em homenagem aos mortos na 1ª Guerra Mundial.

Monumento aos Mortos - Reims - FrancaMonumento aos Mortos

Continue pela rue de Mars ou pela rue du Général Sarrail até o Hotel de Ville (ou Prefeitura). Construído no século XVII com modificações no século XIX, abriga diversos serviços municipais.

Hotel de Ville - Reims - FrancaHotel de Ville

Na quadra seguinte a Place du Forum (Praça do Fórum) certamente acolherá seus visitantes para uma breve parada antes de prosseguir para a Place Royale (ou Praça Real), construída no século XVIII em homenagem ao rei Louis XV. Não deixe de reparar na linda construção utilizada, atualmente, pela prefeitura de Reims.

Place du Forum - Reims - FrancaPlace du Forum

Place Royale - Reims - FrancaPlace Royale com estátua em homenagem a Louis XV

Embora seja a capital da região da Champagne, Reims preserva todas as características das pequenas cidades do interior da França, com construções antigas, ruas calmas e floridas, como na foto abaixo.

Reims - FrancaEntorno da Place Royale

Mais uma quadra e você chegará ao principal cartão-postal da cidade, a Cathédrale de Notre Dame (ou Catedral de Nossa Senhora), erguida entre 1211 e 1345 em estilo gótico. Segundo os relatos históricos, foi destruída de forma proposital pelos alemães durante a 1ª Guerra Mundial, sendo restaurada nas décadas seguintes. A visita é imperdível!

Notre Dame - Reims - FrancaCatedral de Notre Dame – Frente

Notre Dame - Reims - FrancaCatedral de Notre Dame – Lateral

Notre Dame - Reims - FrancaCatedral de Notre Dame – Fundos

Notre Dame - Reims - FrancaCatedral de Notre Dame – Interior

Notre Dame - Reims - FrancaCatedral de Notre Dame – Interior

Ao lado está a Bibliothèque Carnegie, uma das bibliotecas mais importantes da cidade, e uma ótima loja para provar os croquignoles, biscoitos doces típicos da região da Champagne. É imperdível experimentar!

Croquignoles - Reims - FrancaCroquignoles

Biblioteca - Reims - FrancaBiblioteca

Se estiver com tempo e disposição, recomendamos esticar até a Basilique Saint-Remi de Reims (ou Basílica de St-Remi), construída há quase mil anos, no século XI, em homenagem ao bispo Remi, responsável pela conversão de Clovis I, rei dos Francos, no ano de 456.

Basilica St Remi - Reims - FrancaBasílica de St-Remi

Basilica St Remi - Reims - FrancaBasílica de St-Remi – Jardins

Termine o dia próximo à estação de trem, onde agradáveis cafés e bistrôs ocupam as ruas restritas a pedestres, nas imediações da Fontaine Subé, fonte de 1906 com alusão aos quatro grandes rios da região.

Monumento - Reims - FrancaFonte Subé

Reims - FrancaCafé de Reims

Reims - FrancaRua de Pedestres

Caso opte por dormir na cidade, aproveite para visitar algumas caves produtoras de espumante – a autêntica champagne – na cidade de Épernay ou em seu entorno.

Gostou do roteiro e das dicas? Faça suas reservas pelas caixas de pesquisa na lateral, nos links ao longo do post ou clique para reservas de hospedagem no Booking ou aluguel de carros no RentalCars. Você não paga nada a mais por isso e nos ajuda a manter o site. Obrigado!


Precisa de orientação para montar um roteiro inesquecível? Quer ajuda em reservas de hotéis, aluguel de carros, passagens de avião, ônibus ou trem? Quer montar um roteiro 100% personalizado e tornar sua viagem inesquecível? Visite nossa página de Roteiros Personalizados ou deixe sua mensagem abaixo.

Thiago Carvalho

Carioca, casado, 31 anos, médico, amante da natureza e apaixonado por viagem, de Itaipava no fim de semana ao Bungee Jumping na Nova Zelândia. Volta de uma viagem com o roteiro pronto para a próxima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Reprodução ou cópia não autorizada!