Serra Gaúcha: Gramado, um pedacinho da Europa no Brasil

Portico - Gramado - Serra Gaucha

Conforme explicamos no post da Serra Gaúcha, Gramado é a principal cidade em termos de atrações, restaurantes e hospedagem. Fundada em 1954 e com uma população de pouco mais de 30 mil habitantes, suas construções refletem a forte influência italiana e alemã na região.

Qual a melhor época para ir em Gramado?

Não existe uma época melhor ou pior de visitar a Serra Gaúcha. Tudo depende do que o viajante procura. O clima garante estações bem demarcadas e chuvas com distribuição relativamente homogênea. O inverno pode trazer temperaturas negativas e até precipitação de neve, enquanto o verão costuma agraciar os visitantes com temperaturas amenas e, durante o Natal Luz, iluminar as principais ruas e avenidas. Na primavera as hortênsias ganham cor e colorem os canteiros das cidades e estradas e a vindima, a colheita das uvas, é o ponto alto na transição entre o verão e o outono! A verdade é que cada estação tem sua particularidade.

Quanto tempo ficar em Gramado?

O número de atrações em Gramado (e na vizinha Canela) cresce a cada ano. Assim, para conhecer tudo seriam necessários muitos dias. Contudo, em uma primeira viagem para conhecer as principais atrações, quatro dias completos seria o mínimo e cinco dias o ideal para um passeio pela região, incluindo Nova Petrópolis e Canela. Caso tenha disponibilidade, considere ir a Bento Gonçalves (e Vale dos Vinhedos) ou ao Canyon do Itaimbezinho.

Como chegar em Gramado?

Dependendo da cidade de origem, o ideal é pousar em Porto Alegre e alugar um carro, mas é possível contratar um transfer ou ir de ônibus. A principal base é a cidade de Gramado e a rodoviária fica bem no centro! Embora seja possível fazer muitos dos atrativos a pé na cidade e para os mais distantes contratar um translado ou excursão, sugerimos o aluguel de carro para maior flexibilidade e economia nos deslocamentos.

Do aeroporto de Porto Alegre, siga pela BR-116 e decida entre duas opções:

  • Em Novo Hamburgo intercepte a RS-239 (à direita) até Taquara, virando à esquerda na RS-115 e seguindo nesta por mais 40km até Gramado.
  • Aumente em 20 minutos o tempo de viagem (20km) e siga direto pela BR-116 até Nova Petrópolis e, em seguida, vire à direita na RS-235 até Gramado, parte da Rota Romântica.

Sugestões no caminho (na ida ou na volta)?

Dica: se chegar no início do dia e retornar no final do dia, vá por uma rota e volte por outra, conhecendo ambos durante o trajeto entre Gramado e Porto Alegre e ganhe tempo!

Onde ficar em Gramado?

As opções de hospedagem são inúmeras (veja aqui). O trânsito em Gramado piorou muito nos últimos anos com o crescente aumento de visitantes, logo, deslocar-se pela cidade de carro e encontrar estacionamento pode ser uma tarefa difícil e demorada. Por isso, a principal recomendação é buscar um hotel que esteja perto o suficiente para se passear no centro a pé, caso esteja pela cidade em alta temporada ou mesmo em determinados finais de semana. Essa simples decisão vai render um precioso tempo!

Em nossas cinco visitas à cidade ficamos em 3 hotéis diferentes: Hotel Pousada Kaster, Pousada das Papoulas e Hotel Quero Quero. Todos foram ótimos, mas, sem dúvida alguma, pela localização central o Kaster seria o melhor, pois permite andar pelo centro e Lago Negro a pé.

Outras sugestões são: os centrais Hotel Casa da Montanha, Hotel Laghetto Stilo Centro, Hotel Recanto da Serra, Pousada Bella Terra, Pousada Belluno, Pousada Viena, Pousada Solar da Serra e Hotel Modevie, o de frente para o Lago Negro Hotel Estalagem St. Hubertus e o encantador e luxuosíssimo Hotel Saint Andrews.

Hotel Kaster - Gramado - Serra Gaucha
Kaster
Pousada das Papoulas - Gramado - Serra Gaucha
Papoulas
Hotel Quero Quero - Gramado - Serra Gaucha
Quero Quero

O que fazer? Roteiro Diário!

Vamos descrever um roteiro para o tempo mínimo de quatro dias. No primeiro dia, aproveite para conhecer o centrinho da cidade e caminhe pela rua principal, a Borges de Medeiros. A limpeza, o cuidado e a educação do povo são absolutas! Se não fosse o idioma, teríamos certeza que estávamos em uma pequena cidade do interior da Alemanha…

Comece na famosa Rua Coberta, que abriga alguns restaurantes e cafés como o do Caracol e logo ao lado a Casa da Velha Bruxa. Não se acanhe: desfrute das gostosuras! Esse não é o local para fazer economias calóricas.

Velha Bruxa - Gramado - Serra Gaucha
Casa da Velha Bruxa
Velha Bruxa - Gramado - Serra Gaucha
Casa da Velha Bruxa – crepe de chocolate branco
Rua Coberta - Gramado - Serra Gaucha
Rua Coberta
Caracol - Gramado - Serra Gaucha
Café Caracol

Logo ao lado da Rua Coberta, uma agradável e bem florida praça – Major Nicoletti – é um ótimo lugar para sentar e apreciar a paisagem e a bela Igreja de São Pedro (não deixe de entrar!). Os enfeites variam com a época do ano – no caso abaixo, a Páscoa de 2015!

Praca - Gramado - Serra Gaucha
Praça
Praca - Gramado - Serra Gaucha
Praça
Praca - Gramado - Serra Gaucha
Praça
Igreja Sao Pedro - Gramado - Serra Gaucha
Igreja de São Pedro
Igreja Sao Pedro - Gramado - Serra Gaucha
Igreja de São Pedro

Ao lado da igreja fica a Fonte do Amor Eterno e, é claro, que a Silvia quis deixar nossa presença!

Fonte do Amor Eterno - Gramado - Serra Gaucha
Fonte do Amor Eterno - Gramado - Serra Gaucha

A alguns passos à frente está o Palácio dos Festivais, onde acontece o Festival de Cinema de Gramado, um dos mais importantes do Brasil. Aproveite para comprar um ingresso para o espetáculo Korvatunturi (veja o site oficial), um show em exibição desde 2012 que faz refletir sobre os valores da vida, através de belo figurino, cenário e música!

Palacio dos Festivais - Gramado - Serra Gaucha

Siga mais algumas quadras deste lado da calçada e retorne pelo outro, aproveitando para entrar nas incontáveis galerias e lojas ou tirar algumas belas fotos.

Centro - Gramado - Serra Gaucha
Centro - Gramado - Serra Gaucha

Passe, então, por um dos cruzamentos mais famosos da cidade – Borges de Medeiros com Hortênsias e siga em frente até a parte superior da Borges de Medeiros.

Centro - Gramado - Serra Gaucha

Nesse local, mais algumas lojinhas, um supermercado, a Rodoviária, a Praça dos Imigrantes e algumas gostosas cantinas, com destaque para a massa caseira da Pastasciutta e as pizzas ou grelhados do Il Piacere. Aproveite para almoçar!

Centro - Gramado - Serra Gaucha
Lojas na parte superior da Borges de Medeiros
Praca dos Imigrantes - Gramado - Serra Gaucha
Praça dos Imigrantes
Rodoviaria - Gramado - Serra Gaucha
Rodoviária de Gramado
Pastasciutta - Gramado - Serra Gaucha
Pastasciutta
Il Piacere - Gramado - Serra Gaucha
Il Piacere

No final da rua, você chegará à uma rotatória: a Rótula das Bandeiras com o Kikito (o Oscar Brasileiro do Festival de Cinema!).

Rotula das Bandeiras - Gramado - Serra Gaucha

Vire à direita e desça na Leopoldo Rosenfeld e, em seguida, vire novamente à direita na Horácio Cardoso para chegar ao Parque Temático Mini Mundo. Atração indispensável para as crianças, agrada também os adultos pela perfeição. É um dos primeiros parques temáticos de Gramado criado por um pai e um avô que presentearam as crianças da família com miniaturas nos jardins de seu hotel. A quantidade cresceu tanto que se transformou nesse pequeno mundo, retratando prédios, pessoas e monumentos de forma 24 vezes menor!

Mini Mundo - Gramado - Serra Gaucha
Mini Mundo - Gramado - Serra Gaucha
Mini Mundo - Gramado - Serra Gaucha

Continue nessa rua até a Avenida das Hortênsias e dobre à direita para voltar ao centrinho. Logo antes da Borges de Medeiros, você verá à sua direita a Igreja do Relógio (luterana!), inaugurada em 1953 e com construção tipicamente alemã.

Igreja do Relogio - Gramado - Serra Gaucha

Aproveite para conhecer o fantástico Mundo de Chocolate Lugano, inaugurado em 2015. Com mais de 200 peças com até 4 metros de altura, diversos monumentos e até fragmentos de cidades foram esculpidos em chocolate maciço. Vale a visita!

Atenção: Não confundir com o Reino de Chocolate da Caracol, no caminho para Canela, que conta a história do chocolate. São bem diferentes. Contamos nossa experiência em “Passeio por Canela e seus parques (Caracol e Ferradura)“!

Mundo do Chocolate - Gramado - Serra Gaucha
Mundo do Chocolate - Gramado - Serra Gaucha

Com o anoitecer, nada melhor que sentar na rua para a famosa sopa no pão (a de aspargos e a de palmito são ótimas!), contemplando o acender das luzes da cidade. De sobremesa, que tal um milkshake e um café com licor em uma das fábricas de chocolate?

Sopa no Pao - Gramado - Serra Gaucha
Sopa no pão na Rua Coberta
Caracol - Gramado - Serra Gaucha
Sobremesa no Caracol da Rua Coberta
Igreja Sao Pedro - Gramado - Serra Gaucha
Igreja de São Pedro iluminada

No dia seguinte, aproveite para ir a Canela (veja em “Passeio por Canela e seus parques (Caracol e Ferradura)“). À noite, delicie-se em um dos muitos restaurantes de Gramado. Na nossa última visita, fomos ao italiano Tomasini, na rua das Hortênsias e, embora simples, estava ótimo. Outras alternativas são o caro, mas sensacional alemão Höppner, na pousada homônima (ao lado do Mini Mundo!) e o delicioso franco-mediterrâneo La Table D’Or (próximo ao Lago Negro).

No terceiro dia, aproveite para uma breve parada no mirante do Vale do Quilombo e contemple a bela vista do vale.

Vale do Quilombo - Gramado - Serra Gaucha

Siga, então, para a linda Aldeia do Papai Noel, um dos parques temáticos mais antigos da região. Em uma mágica área de quase 100 mil metros quadrados, você passará por belos pinheiros, renas (de verdade!), árvore de desejos, fábrica de brinquedos e, é claro, pela Casa do Papai Noel. Os enfeites de Natal vendidos – assim como no resto da cidade – são maravilhosos! É imperdível!

Aldeia do Papai Noel - Gramado - Serra Gaucha
Aldeia do Papai Noel - Gramado - Serra Gaucha
Aldeia do Papai Noel - Gramado - Serra Gaucha
Aldeia do Papai Noel - Gramado - Serra Gaucha
Aldeia do Papai Noel - Gramado - Serra Gaucha
Aldeia do Papai Noel - Gramado - Serra Gaucha
Aldeia do Papai Noel - Gramado - Serra Gaucha

Logo ao lado fica a Casa di Paolo, nossa recomendação para o almoço! Tipicamente italiano, esse restaurante serve a maravilhosa sopa de cappelletti de entrada e o delicioso rodízio de massas e galeto na sequência. Já fomos em outros na região e, em nossa opinião, esse é o melhor!

Casa di Paolo - Gramado - Serra Gaucha

Antes do almoço, que tal uma caminhada ou passeio de pedalinho pelo encantador Lago Negro à tarde?

Lago Negro - Gramado - Serra Gaucha
Margens do Lago Negro
Lago Negro - Gramado - Serra Gaucha
Lago Negro
Lago Negro - Gramado - Serra Gaucha
Pedalinho

Para o resto da tarde, temos algumas sugestões:

À noite, nada melhor que um delicioso fondue. As opções e preços são os mais variados. Antigamente o Le Chalet (na subida da Av. das Hortênsias) era famoso (com razão!) por ser um dos melhores da cidade. No entanto, voltamos em 2015 e nos decepcionamos tanto com o atendimento como com a qualidade pelo preço (elevadíssimo!) que se paga.

Le Chalet - Gramado - Serra Gaucha
Fondue de queijo
Le Chalet - Gramado - Serra Gaucha
Fondue de chocolate
Le Chalet - Gramado - Serra Gaucha
Fachada do Le Chalet de dia

No último dia, se não tiver passado em Nova Petrópolis na ida para Gramado (veja essa sugestão de trajeto em “Serra Gaúcha: Roteiro de viagem de 4 a 7 dias“), aproveite para conhecê-la pela manhã (veja o roteiro para a cidade “Um bate e volta em Nova Petrópolis“). No caminho, considere a visita ao Parque Snowland, na estrada para Nova Petrópolis. Inaugurado em 2013, é imperdível apenas para aqueles que nunca tiveram a oportunidade de se divertir um pouco na neve! No entanto, o ingresso não é barato, a área de neve não é grande e o parque lota em alta temporada. Portanto, se estiver na sua lista de prioridades, compre antecipado (pode ser online!) e avalie ir antes do bate e volta em Nova Petrópolis, pois é mais vazio pela manhã! Divide-se em duas áreas:

  • Vilarejo: com uma pista de patinação, algumas lojinhas e restaurante e um simulador 7D.
  • “Montanha de neve”: com possibilidade de esquiar, assistir uma pequena apresentação de teatro ou descer no tubing (uma espécie de boia). Existe um número máximo de pessoas por vez e um tempo máximo incluso no ingresso para garantir que todos possam se divertir.
Parque Snowland - Gramado - Serra Gaucha
Vilarejo
Parque Snowland - Gramado - Serra Gaucha
Montanha de Neve
Parque Snowland - Gramado - Serra Gaucha
Montanha de Neve – pista e tubing
Parque Snowland - Gramado - Serra Gaucha
Montanha de Neve – espetáculo animado

Como você pôde perceber, são muitas atrações, mas é possível conhecer o fundamental nesses 4 dias de roteiro. Será justo, mas inesquecível! Se puder acrescentar um dia, os passeios se distribuirão com mais tranquilidade e, se precisar economizar nos custos, não deixe de ver as dicas excelentes do Destinos e Afins.

Para ver mais dicas, passeios, cidades e atrações da Serra Gaúcha, visite o post “Serra Gaúcha: Roteiro de viagem de 4 a 7 dias“.

Gostou do roteiro e das dicas? Faça suas reservas pelas caixas de pesquisa na lateral, nos links ao longo do post ou clique para reservas de hospedagem no Booking. Você não paga nada a mais por isso e nos ajuda a manter o site. Obrigado!

Thiago Carvalho

Carioca, casado, 32 anos, médico, amante da natureza e apaixonado por viagem, de Itaipava no fim de semana ao Bungee Jumping na Nova Zelândia. Volta de uma viagem com o roteiro pronto para a próxima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Alerta: Conteúdo Protegido!