Um dia pela moderna e agradável Helsinki

Conforme explicado no post sobre a Finlândia, Helsinki (ou Helsinque) é sua capital e maior cidade, com mais de 600 mil habitantes e o finlandês e suecos são os idiomas oficiais, embora praticamente todos falem inglês.

A cidade de Helsinki foi estabelecida pelo rei sueco no século XVI para fazer concorrência à cidade atualmente conhecida como Tallinn, que encontrava-se do outro lado do golfo. No entanto, o plano falhou e o pequeno povoado ficou entregue a doenças e pobreza até o século XVIII, com a construção do forte naval de Sveaborg (Suomenlinna) e posterior incorporação da Finlândia ao Império Russo e, consequentemente, troca da capital de Turku para Helsinki, mais distante da Suécia e mais próxima da Rússia.

O crescimento da cidade foi exponencial com construções neoclássicas e um rápido processo de industrialização, que não parece ter sofrido grande atraso com as guerras da primeira metade do século XX. Atualmente é uma cidade moderna e os resquícios da colonização russa podem ser observados em alguns dos pontos turísticos.

Qual a melhor época para visitar Helsinki?
É uma cidade com temperatura média muito baixa no inverno (3ºC negativos), poucas horas de sol e grande chance de neve por toda a cidade, dificultando qualquer passeio. Portanto, considere ir entre maio e setembro, sobretudo julho ou agosto, quando as temperaturas são amenas (variação entre 6ºC e 14ºC em maio e setembro e entre 11ºC e 21ºC entre junho e agosto) e os dias bem longos. Visitamos em agosto de 2017, quando encontramos uma cidade com temperatura agradável.

Quanto tempo ficar em Helsinki?
As atrações turísticas ficam bem próximas umas das outras, podendo ser facilmente percorridas a pé. Recomendamos um dia inteiro para curtir a cidade e suas estreitas e graciosas ruas medievais, mas é possível (e comum) fazer um bate e volta a partir de Tallinn, capital da Estônia, ou um pernoite a partir de São Petersburgo. Chegamos em Helsinki de trem, já de noite, após quatro maravilhosos dias em São Petersburgo e ficamos um dia inteiro na cidade antes de zarpar cedo para Tallinn.

Como chegar em Helsinki?
Existem quatro opções:

  • Avião: muitas vezes a cidade pode ser a porta de entrada ou saída em uma viagem para a Escandinávia, Países Bálticos ou Rússia. O aeroporto está localizado a 20 km da região central da cidade, podendo ser facilmente acessível de ônibus, táxi ou trem (duração da viagem de 30 minutos).
  • Ônibus: opção barata para aqueles que vêm de São Petersburgo em uma viagem que dura cerca de 7 horas e meia. A empresa de ônibus estoniana Lux Express é excelente! Utilizamos entre Estônia, Letônia, Lituânia e Polônia e não nos arrependemos: os ônibus são novos, confortáveis e com um sistema multimídia semelhante ao dos aviões mais modernos. Também é uma das alternativas para os viajantes que vêm da Suécia.
  • Trem: opção mais utilizada no deslocamento a partir de São Petersburgo, com trens modernos e confortáveis que fazem a viagem em cerca de 3 horas e meia.
  • Barco: excelente opção para os viajantes que desejam conhecer a cidade em um bate e volta a partir de Tallinn, com imensos ferries (balsas) que mais parecem pequenos transatlânticos, com várias saídas diárias (de diferentes operadoras) e tempo de travessia entre 2 e 3 horas. Excelente alternativa também para os que vêm da Suécia.

Onde se hospedar em Helsinki?
Ficamos no Hotel Seurahuone. O hotel guarda traços de que um dia foi de fato incrível, mas faltou ao longo dos anos uma melhor conservação, sobretudo para um padrão quatro estrelas. No entanto, a localização foi perfeita para uma chegada no final da noite – em frente à estação de trem -, o quarto era espaçoso e confortável e o café da manhã foi bom com boa diversidade.

A cidade possui várias outras opções de hotel (veja todos aqui). Nossas sugestões são os cinco estrelas Radisson Blu Plaza Hotel, Hotel Kämp e Hotel Lilla Roberts, os quatro estrelas Holiday Inn City Centre, Original Sokos Hotel Vaakuna, Hotel Klaus KGlo Hotel Kluuvi, Hotel Fabian e Scandic Simonkenttä e o três estrelas Best Western Hotel Carlton.

O Roteiro
Montamos um roteiro de um dia pela cidade, tempo suficiente para visitar as principais atrações. No entanto, caso sua próxima parada não seja Tallinn, recomendamos permanecer mais um dia na cidade para fazer, no segundo dia, um bate e volta nessa belíssima e medieval cidade (veja aqui).

O ponto de partida é a Helsingin päärautatieasema (ou Estação Central de Trem), ponto de chegada ou partida de muitos viajantes a caminho ou vindo de São Petersburgo. Considerada uma das mais bonitas estações de trem do mundo, foi inaugurada em 1919.

Central Station - Helsinki - Finlandia

Bem ao lado está a Rautatientori (ou Praça da Estação), com a estátua do importante escritor finlandês Aleksis Kivi, responsável pela primeira grande obra em língua finlandesa. Não deixe de reparar na bela construção atrás – Suomen Kansallisteatteri (ou Teatro Nacional da Finlândia) -, construída em 1902.

Estatua - Helsinki - Finlandia

Do outro lado da rua está o Ateneum, um museu de arte finlandesa com o maior acervo de obras de arte do país, com uma coleção que abrange desde o século XVIII até os dias atuais.

Ateneum - Helsinki - Finlandia

Siga para a Mannerheimvägen em direção ao Eduskunta (ou Parlamento), cuja construção terminou em 1931. Infelizmente a área estava toda em obras.

Parlamento - Helsinki - Finlandia

 

Poucos metros atrás encontra-se a Temppeliaukio Church. Conhecida como Igreja de Pedra, foi construída literalmente dentro da rocha na década de 1960. A visita é imperdível!

Temppeliaukion Church - Helsinki - Finlandia

Nossa próxima parada é outra igreja, a Kampin kappeli (ou Capela do Silêncio). Com uma proposta bem distinta dos demais templos religiosos, é uma construção moderna de 2012 em uma movimentada área da cidade, destinada a ser um local ecumênico de silêncio para seus visitantes. Vale a visita!

Kamppi Chapel - Helsinki - Finlandia

Vire na Simonkatu e, em seguida, na Mannerheimintie. Na esquina seguinte está o Kolme seppää (ou Estátua dos Três Ferreiros). Inaugurada em 1932, é um importante símbolo local que foi atingido durante a 2ª Guerra Mundial, sendo possível observar os buracos das balas na bigorna da estátua.

Tres Ferreiros - Helsinki - Finlandia

Pouco adiante vire à direita na Lönnrotinkatu para conhecer o agradável Parque Lönnrotinpuistikko e, do outro lado da rua, a Vanhakirkko (ou Igreja Velha), concluída em 1826 – a mais antiga igreja de Helsinki.

Lonnrotinpuistikko Park - Helsinki - FinlandiaParque Lönnrotinpuistikko

Old Church - Helsinki - FinlandiaVanhakirkko

Cruze os jardins da igreja e continue pela Bulevardi para chegar ao Esplanadi, um parque aberto em 1818 com apresentações de artistas em meio a estátuas e harmoniosos jardins.

Esplanada - Helsinki - Finlandia

Esplanada - Helsinki - Finlandia

Na outra ponta está a estátua Havis Amanda, uma sereia nua esculpida em 1908, um dos cartões postais de Helsinki. Logo atrás está a Helsingin kaupunki (ou Prefeitura) em uma edificação de 1833, que já foi a casa do antigo Hotel Seurahuone, e a Kauppatori (ou Praça do Mercado), uma feira a céu aberto com artesanato, hortifruti e pratos regionais. Uma boa (e barata!) opção para um almoço rápido!

Havis Amanda - Helsinki - FinlandiaHavis Amanda

Prefeitura - Helsinki - FinlandiaPrefeitura

Market Square - Helsinki - FinlandiaPraça do Mercado

Market Square - Helsinki - FinlandiaBarraca com comida típica finlandesa

Um pequeno desvio pela Eteläranta revelará o Vanha kauppahalli (ou Antigo Mercado), uma construção do final do século XIX que representou uma tentativa de melhor organização e higiene na venda de alimentos. Atualmente, é outra opção para pequenos lanches e, sobretudo, para comprar (e degustar!) embutidos e patês de carnes de caça, como urso, rena, alce e javali.

Old Market - Helsinki - FinlandiaAntigo Mercado

Old Market - Helsinki - FinlandiaAntigo Mercado

De volta à Praça da Mercado, siga pelas ruas Katariinankatu ou Sofiankatu que formam o Torikorttelit (ou Tori Quarters), uma antiga mas renovada área do centro histórico, com mais de uma dúzia de restaurantes que servem pratos típicos finlandeses e escandinavos, além da culinária internacional.

Tori Quarters - Helsinki - Finlandia

No final dessas ruas está a Senaatintori (ou Praça do Senado), com a imponente Catedral de Helsinki (no centro), além da Universidade (à esquerda) e do Gabinete do Primeiro Ministro (à direita). Uma curiosidade é que a catedral da cidade foi construída em meados do século XIX em homenagem ao tsar russo Nicholas I e, portanto, era chamada de Catedral de St. Nicholas até a independência finlandesa.

Senate Square - Helsinki - FinlandiaPraça do Senado

University Museum - Helsinki - FinlandiaUniversidade

Ministerio - Helsinki - FinlandiaGabinete do Primeiro Ministro

Cathedral - Helsinki - FinlandiaCatedral de Helsinki

Cathedral - Helsinki - FinlandiaCatedral de Helsinki

Na parte superior, ao lado da Catedral de Helsinki, está a Kansalliskirjasto (ou Biblioteca Nacional da Finlândia).

Biblioteca - Helsinki - Finlandia

Nossa última parada antes de zarparmos para Suomenlinna é outra catedral russa, chamada Uspenski. Com construção também do século XIX, seu exterior e interior são muito semelhantes aos que observamos em diversas igrejas na Rússia, sobretudo o uso de pinturas, chamadas de ícones, para retratar figuras religiosas importantes.

Uspenski Cathedral - Helsinki - FinlandiaCatedral de Uspenski

Uspenski Cathedral - Helsinki - FinlandiaCatedral de Uspenski

Conforme explicamos, Suomenlinna, anteriormente conhecida como Sveaborg, foi uma fortaleza naval fundada em 1748, durante o domínio sueco, em um complexo de ilhas na costa de Helsinki com o objetivo de defender a cidade. Serviu a este propósito durante o domínio russo e nas primeiras décadas de independência finlandesa, até tornar-se um monumento nacional em 1973 e em 1991 ser considerada Patrimônio da Humanidade pela UNESCO.

O deslocamento até a fortaleza é simples e sai da Praça do Mercado, com duas opções: ferry (balsa) ou ônibus aquático – este último apenas no verão – com duração em torno de 20 minutos. O passeio começa na própria travessia que é muito agradável.

Suomenlinna - Helsinki - Finlandia

Uma vez na ilha, siga as placas e desbrave as inúmeras atrações da ilha. Visitamos a igreja, a verde Praça de Ehrensvärd, os canhões, os remanescentes da fortaleza e o King’s Gate, concluído em 1754, no local onde o barco do rei sueco atracou em 1752 durante as inspeções da construção da fortaleza.

Igreja - Suomenlinna - Helsinki - FinlandiaIgreja de Suomenlinna

Ehrensvard - Suomenlinna - Helsinki - FinlandiaPraça de Ehrensvärd

Ehrensvard - Suomenlinna - Helsinki - FinlandiaCasas de Suomenlinna

Suomenlinna - Helsinki - FinlandiaFortaleza de Suomenlinna

Suomenlinna - Helsinki - FinlandiaFortaleza de Suomenlinna

Kings Gate - Suomenlinna - Helsinki - FinlandiaPortão do Rei

Se tiver tempo, escolha algum museu ou um dos cafés da ilha para sentar e aproveitar a vista! Visitamos o Submarino Vesikko (utilizado na 2ª Guerra Mundial, transformou-se em museu!) e o Museu Militar (um relato sucinto, mas completo da história militar finlandesa).

Submarino - Suomenlinna - Helsinki - FinlandiaSubmarino Vesikko

Submarino - Suomenlinna - Helsinki - FinlandiaSubmarino Vesikko

Museu Militar - Suomenlinna - Helsinki - FinlandiaMuseu Militar

Terminamos o dia na Praça do Senado, no excelente e típico restaurante Savotta (Aleksanterinkatu 22). Pedimos dois chopps e fomos agraciados por um canapé oferecido pelo chef.

Savotta - Helsinki - FinlandiaFachada do Restaurante

Savotta - Helsinki - FinlandiaChopp e canapé cortesia

De entrada, optamos pelo tartare de cordeiro e a tradicional sopa cremosa de salmão. Como pratos principais, degustamos a cassarola da Karelia com carne de porco e vaca (lembra muito o nosso cozido!) e a carne de rena no estilo da Lapônia. Tudo estava fabuloso! O atendimento foi um pouco lento, mas muito atencioso. Para brindar seguimos a sugestão do garçom e pedimos duas pontikkas – bebida destilada típica finlandesa. Fechamos com um saboroso pudim de lingonberry com semolina. Valeu a pena!

Savotta - Helsinki - FinlandiaTartare de Cordeiro

Savotta - Helsinki - FinlandiaSopa Cremosa de Salmão

Savotta - Helsinki - FinlandiaCassarola da Karelia

Savotta - Helsinki - FinlandiaCarne de Rena no estilo da Lapônia

Savotta - Helsinki - FinlandiaPudim de lingonberry com semolina

Dica: não deixe de passar em algum mercado para provar o famoso chocolate Karl Fazer, com mais de 100 anos de história.

Fazer Chocolate - Helsinki - Finlandia

 

Gostou do roteiro e das dicas? Faça suas reservas pelas caixas de pesquisa na lateral, nos links ao longo do post ou clique para reservas de hospedagem no Booking ou aluguel de carros no RentalCars. Você não paga nada a mais por isso e nos ajuda a manter o site. Obrigado!


Precisa de orientação para montar um roteiro inesquecível pela Finlândia? Quer ajuda em reservas de hotéis, aluguel de carros, passagens de avião, ônibus ou trem? Quer montar um roteiro 100% personalizado e tornar sua viagem inesquecível? Visite nossa página de Roteiros Personalizados ou deixe sua mensagem abai

Silvia Carvalho

Carioca, casada, 31 anos, médica, sempre com uma máquina fotográfica na bolsa, apaixonada por viajar e degustar as comidas típicas locais.

30 Resultados

  1. nicole disse:

    fiquei apaixonada com a arquitetura local, cada edifício mais lindo que o outro… agora, sabe o que fiquei pensando tambem? como se pronuncia todos esses nomes!!! hahahhaa… amei o post, deu vontade de seguir pra lá!

  2. Gabriela disse:

    Quanta coisa pra fazer em Helsinki! Adorei saber. Também adorei a arquitetura, principalmente da catedral.

  3. Felipe disse:

    Irei adotar esse roteiro, show de bola!
    Uma pergunta, pra entrar na ilha de suomenlinna, é necessário pagar entrada?

  4. Luisa Galiza disse:

    Nossa que cidade mais linda! Eu sou doida pra conhcer a FInlândia…. Mas sendo honesta, acabno sempre trocando por alguma viagem na natureza…. E também pelo preço, é muito caro ficar uns 5 dias por aí?!

  5. Suzy Freitas disse:

    Quando era adolescente li um romance – não lembro o título – que se passava em Helsinque e por causa do livro tinha em mente que a capital da Finlândia era uma cidade triste e escura. Esse post fez cair por terra toda a má impressão que eu tinha da cidade, que, na verdade, é bem charmosa e recheada de atrativos. Gostei muito do roteiro, bem prático e abrangente, para quem tem apenas um dia para conhecer a cidade!

  6. Tiago Belmont disse:

    A finlândia sempre está na minha lista pra conhecer rs… mas me tira uma duvida, vc disse q recomenda um dia td para conhecer bem, mas disse q muito fazem bate-e-volta de 1 dia, minha dúvida é: vc acha que no bate e volta da pra conhecer bem (dando tempo de ir na ilha e td) ou perde-se tempo no deslocamento e realmente vale a pena 1 dia inteiro e uma noite pra conhecer bem helsinki?

    • Olá Tiago.
      Não vai se arrepender em deixar um dia destinado à Helsinque.
      Muitos fazem um bate e volta a partir de Tallinn, mas, na nossa opinião fica bem justo, sobretudo se for fora do período do verão, quando os dias muito longos permitem maximizar a visita à cidade. Vale lembrar, ainda, das restrições impostas pelos horários das balsas.
      Resumindo: recomendamos deixar um dia inteiro, mas se for no verão e não tiver tempo de deixar o dia inteiro, é viável o bate e volta.

  7. Anna Claudia disse:

    Admirada com a beleza de Helsinki! E lendo seus relatos percebi que preciso dar mais atenção a lugares não tão óbvios. Os prédios, a arquitetura, igrejas, tudo me pareceu um museu a céu aberto. Fico encantada com os roteiros “exóticos” de vocês. Simplesmente incrível! A dica do chocolate pode ter certeza que não vou esquecer!

  8. Sthefania disse:

    Me encantam várias coisas na Finlândia, mas confesso que não sabia muito sobre Helsinki. Dizem que é um país muito caro, né? O que vocês acharam dessa parte? dá para se virar numa boa? Bom saber que casa bem no roteiro com outras cidades tão exóticas. Quero ler sobre a passagem de vocês por São Petesburgo.

    • Olá Stephania.
      Sim, é uma cidade bem diferente e realmente muito cara, mesmo comparando com as capitais dos países da Escandinávia. O que mais pesou foi a hospedagem, mas se precisar economizar é possível gastar menos do que o esperado, principalmente se planejando antes.
      Hoje postamos Oslo e o roteiro por Copenhague está quase pronto. Os próximos serão sobre a Rússia e falaremos sobre São Petersburgo.
      Muito obrigado!

  9. Paulo Venoso disse:

    Sou apaixonado por essas cidades históricas, essa cidade da Finlândia é linda demais, gostei da história da fortaleza de Suomenlinna, essas casas e a arquitetura delas é surreal, sem contar nesse submarino e o museu militar, adoro o post de vocês, esses lugares da Europa são fascinantes

  10. ERIK TROVAO DINIZ disse:

    Quanta coisa vcs viram em um dia! vcs acharam que foi suficiente ou recomendariam mais tempo na cidade? Tenho na minha mente já um roteiro montado para visitar Rússia e Finlândia juntas em algum dia e seu post me provou que é perfeitamente possível. Não fazia ideia que o trem entre São Petersburgo e Helsinki era tão rápido. Eu achava que demoraria uma noite inteira. Sobre os pontos turísticos, achei a Capela do Silêncio bem interessante, tanto na arquitetura inusitada quanto na proposta. Espero conhecer um dia!

    • Olá Erik. A proposta da Capela do Silêncio é, de fato, espetacular, refletindo o que é a sociedade finlandesa.
      Se for no verão quando o dia rende muito mais pela temperatura mais agradável e por ser mais longo, um dia inteiro (acordando e dormindo na cidade) é suficiente. Essa combinação que você pensou (e que fizemos!) é perfeita. Nossa dica é combinar com os Países Bálticos se tiver um pouco mais de tempo. Em breve começaremos a montar o roteiro da Rússia (São Petersburgo e Moscou).
      Um abraço.

  11. Livia Melo disse:

    Amei saber mais sobre essa cidade, estou fazendo meu roteiro e esse post me ajudou muito. Linda a catedral e interessantíssimo o museu submarino. Obrigada!!

  12. Renata disse:

    uauuu que maximo, nao fazia ideia de que tinha tanta coisa bacana pra se fazer na cidade. Fiquei bem curiosa pra viajar pra la! E ja fiquei de olho nesse chocolate centenario… hehehe sou uma verdadeira formiga. É cara a cidade? Vi que no Mercado vcs conseguem pratos mais baratos, mas em geral, os preços sao bons?

  13. Makenna disse:

    Esse lugar é completamente inédito para mim!
    Estava pesquisando sobre as praias na Austrália e vim parar aqui, adorei as dicas!!!

  14. Makenna disse:

    Adoro cidades medievais e a Estônia está em minha lista a alguns anos. Muito bom saber que dá para incluir Helsinki no roteiro, que por sinal, está super bem explicado. Gostei muito das dicas.

  15. Ivani disse:

    Gente… Eu amei demais esse post e enquanto lia, me vi lá!!!
    Eu sempre quis conhecer Helsinki porque sou usuária do sistema operacional Linux e o criador dele é… de lá!
    Bom, vou realizar esse sonho (e mais 4 países vizinhos na mesma viagem) em agosto e o roteiro de vocês caiu como uma luva 🙂
    Vou chegar em Helsinki numa sexta a noite e reservei sábado o dia inteiro pra fazer os passeios propostos incluindo a visita à ilha. ( e se der tempo ainda quero incluir o passeio na roda gigante 🙂 )
    dúvida! Vcs acham q começando as visitas as 9 da manhã da tempo de fazer tudo? Meu ônibus parte pra St Petersburgo as 22:30.
    E vcs tem alguma dica de restaurantes q servem comida vegetariana?

    Obrigada <3

    • Olá Ivani, muito obrigado! Ficamos felizes que tenha gostado.
      Não deixe de conferir nosso roteiro sobre São Petersburgo e se for aos Países Bálticos ou à Escandinávia também temos roteiros para cada um deles!
      Acreditamos que esse período de quase 12h para turismo será suficiente para conhecer a cidade sem muita pressa.
      Quanto ao restaurante vegetariano, como ficamos apenas um dia, conhecemos apenas um restaurante. No entanto, a área no entorno do restaurante possui inúmeras opções e o próprio Savotta que indicamos (e adoramos!) possui alguns pratos vegetarianos!
      Qualquer dúvida seguimos à disposição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Reprodução ou cópia não autorizada!