A nublada mas nada cinzenta Londres

Londres - Inglaterra

Conforme explicado no post sobre a Inglaterra, após uma rápida passagem por Oxford, devolvemos o carro no aeroporto de Gatwick e seguimos para Londres. Cortada pelo Tâmisa e com uma população de quase 9 milhões de habitantes, é a maior cidade do Reino Unido e a capital da Inglaterra.

A ocupação teve início há quase 2 mil anos, durante o Império Romano, quando tornou-se capital da província da Britannia. Com a queda romana, perdeu importância por quase 400 anos até a “refundação” da antiga cidade pelos anglo-saxões em 886, com seu apogeu no século XI ao tornar-se a maior cidade da Europa. A reforma religiosa britânica veio acompanhada de uma nova expansão da cidade, com a população quadruplicando em menos de 100 anos no século XVII, logo antes da Grande Praga e do Grande Fogo de Londres de 1666.

Desde então Londres continuou seu crescimento, sempre lutando contra as dificuldades de uma grande população e, atualmente, destaca-se como uma moderna, mas histórica cidade, despontando como a mais visitada por estrangeiros, assim como representa o maior centro financeiro do mundo!

Qual a melhor época para ir em Londres?

As chuvas e os dias cinzentos são comuns e distribuídos de forma semelhante ao longo de todo o ano. Não existe grande variação de temperatura entre o inverno (média de 7ºC) e o verão (média de 19ºC). No entanto, as temperaturas mais amenas entre maio e setembro, aliadas aos dias mais longos tornam um excelente período para conhecer a cidade.

Quanto tempo ficar em Londres?

Londres é imensa, com muitas atrações turísticas e excelentes museus. Além disso, o deslocamento é longo, sendo necessário caminhar longas distâncias ou usar transporte público. Portanto, recomendamos pelo menos quatro dias inteiros e, idealmente, cinco a nove dias, dependendo do tempo dispensado aos museus e época do ano (dias curtos no inverno e longos no verão que afetam inclusive o horário de funcionamento de algumas atrações). Dias extras certamente permitirão alguns “bate e volta” sensacionais. Estive em Londres duas vezes: em julho de 1997, quando ainda era criança, e em março de 2015, com Silvia.

Como chegar em Londres?

Existem três opções:

  • Avião: a principal porta de entrada dos brasileiros, sobretudo em viagens pelo continente europeu. As grandes companhias aéreas que operam no Brasil oferecem voos diretos das principais capitais brasileiras. Londres conta com 6 aeroportos, sendo Heathrow o maior, seguido por Gatwick, dependendo da empresa aérea. Os demais costumam ser mais utilizados por empresas menores e, portanto, podem ser o destino se estiver viajando entre cidades britânicas (ou europeias).
    • Como chegar de/em Heathrow? O mais utilizado e com ótimo custo-benefício é o trem de alta velocidade Heathrow Express, com saídas a cada 15 minutos e tempo de deslocamento entre 15 e 20 minutos até a estação de Paddington, de acordo com o terminal de origem.
    • Como chegar de/em Gatwick? Da mesma forma, o Gatwick Express é a melhor alternativa com saídas também a cada 15 minutos e tempo de deslocamento de 30 minutos até a estação Victoria.
  • Carro: geralmente pode ser o meio de chegada ou saída à cidade se estiver viajando pela Grã-Bretanha, mas não recomendamos permanecer com carro alugado durante a estadia em Londres, pelos altos preços de estacionamento e péssimo trânsito.
  • Trem: uma alternativa se vier de Paris, do norte da França ou estiver viajando pela Grã-Bretanha. As principais estações de trem são centrais ou facilmente acessíveis pelo ótimo metrô da capital inglesa.

Veja dicas de como comprar, economizar e se deslocar de trem na Europa em nosso post “Como viajar de trem na Europa“.

Como escolher e como comprar os ingressos para os musicais?

Assim como Nova York, Londres é famosa pelos musicais e recomendamos assistir pelo menos um deles. É possível comprar os ingressos diretamente na bilheteria do teatro. Contudo, se fizer questão de algum espetáculo mais badalado, recomendamos a compra antecipada. Um bom local para a lista de musicais e até mesmo a compra é o site Official London Theatre. Uma alternativa é buscar o espetáculo que deseja assistir na internet e entrar diretamente no site do teatro. Assistimos ao clássico Fantasma da Ópera e foi espetacular!

Como assistir a um ballet em Londres?

A Royal Ballet é uma das companhias de ballet mais famosas do mundo e, para os amantes como a Silvia, é imperdível assistir a uma apresentação em sua casa, o Royal Opera House. No entanto, além de caros, os ingressos são disputadíssimos e a lotação é quase certa com meses de antecedência.

Fomos no final de março e em dezembro, quando compramos, a maior parte dos assentos já estava ocupada para os quatro dias em que estaríamos na cidade! A compra é muito fácil pelo site oficial e os ingressos podem ser retirados diretamente na bilheteria. Embora não exista um traje obrigatório, recomendamos ir, no mínimo, de esporte fino.

Como economizar nas atrações?

O valor das entradas para as principais atrações londrinas é bem elevado – agora um pouco melhor com a desvalorização da libra após a proposta de saída do Reino Unido. Uma excelente promoção é o chamado 2FOR1, um convênio firmado entre a empresa de trem nacional e a capital britânica, onde é possível comprar duas entradas pelo preço de uma, desde que apresente:

  • O voucher da atração (basta gerar no site oficial e levá-lo impresso)
  • Um travelcard elegível (confira no site oficial) OU um passe de trem:
    1. Da National Rail de uma viagem para aquele dia OU
    2. De chegada e um de saída da cidade de Londres, sendo a visita à atração em um dia compreendido entre as duas datas.

Dica: o trem Gatwick Express faz parte da National Rail e, portanto, caso chegue por esse aeroporto, não deixe de comprar o bilhete de ida e volta para garantir o desconto.

Onde ficar em Londres?

Existem incontáveis opções de hospedagem na cidade (veja todas aqui). A decisão dependerá do quanto estiver disposto a pagar e do local de saída e chegada ao centro de Londres, ou seja, se vier de Gatwick, uma boa opção é se hospedar próximo à estação Victoria. Da mesma forma, se vier de Heathrow, uma alternativa é ficar próximo à Paddington. Diferentemente de muitas capitais europeias, as atrações de Londres são bem espalhadas e não há uma região muito melhor ou pior para se hospedar em termos de proximidade com restaurantes ou pontos turísticos.

De uma maneira geral, a região de Westminster (próxima ao Palácio de Buckingham, London Eye e Big Ben) e próxima à Oxford St na altura do Piccadilly Circus/Soho/Trafalgar Square são as preferidas pelos turistas. O mais importante é não estar distante de uma estação de metrô!

Ficamos no Premier Inn Victoria, bem próximo à estação Victoria (devolvemos o carro em Gatwick e retornamos de lá) em Westminster, de onde foi possível conhecer grande parte dos atrativos a pé, e não nos arrependemos. Esse hotel faz parte de uma cadeia com hotéis por toda a Grã-Bretanha, no nível três estrelas e foi uma excelente alternativa pela proximidade com a estação e bom custo-benefício em uma cidade cara, sobretudo com a libra a 5 reais na ocasião. O quarto era simples, mas amplo e limpo, com um bom banheiro, além de um ótimo atendimento.

Outras opções em Westminster são o cinco estrelas Conrad London St James, os quatro estrelas The Nadler Victoria, DoubleTree by Hilton London Victoria, Park Plaza Victoria London e The Grosvenor, o três estrelas The Sanctuary House Hotel e o bom custo-benefício do The Z Hotel Victoria. Já próximo a Oxford St, sugerimos o cinco estrelas Haymarket Hotel, os quatro estrelas every hotel PiccadillyThistle Trafalgar SquareThe Trafalgar HiltonThe Nadler Soho e o bom custo-benefício do The Z Hotel Soho.

O que fazer? Roteiro Diário!

É possível conhecer os principais pontos turísticos em quatro dias e, por isso, elaboramos um roteiro para contemplá-los. Vale ressaltar que para isso será necessário começar o dia bem cedo! Clique nos links ao lado das fotos para a descrição completa do roteiro de cada dia.

Palacio de Buckingham - Londres - Inglaterra
Dia 1: Westminster: St. James e Green Parks, Palácio de Buckingham, Westminster Abbey, Big Ben e London Eye
Piccadilly Circus - Londres - Inglaterra
Dia 2: Oxford e Regent St, Piccadilly, Trafalgar Sq, Chinatown, Covent Garden, British Museum e National Gallery
Hyde Park - Londres - Inglaterra
Dia 3: Madame Tussauds, Hyde Park & Kensington Gardens, Notting Hill e Camden Town
Tower Bridge - Londres - Inglaterra
 Dia 4 (manhã): London Tower, St. Paul’s Cathedral, Millenium e Tower Bridges
Windsor - Londres - Inglaterra
 Dia 4 (tarde): Palácio de Windsor

No entanto, caso possa estender sua estadia para cinco ou seis dias, nossa sugestão seria:

  • Dia 1: Westminster: St. James e Green Parks, Palácio de Buckingham, Westminster Abbey, Big Ben e London Eye
  • Dia 2: Regent St, Piccadilly, Covent Garden, Chinatown, Trafalgar Sq e National Gallery
  • Dia 3: Oxford St, British Museum e Financial Center
  • Dia 4: Madame Tussauds, Hyde Park & Kensington Gardens, Notting Hill, Camden Town
  • Dia 5: London Tower, St. Paul’s Cathedral, Millenium e Tower Bridges (manhã) e Palácio de Windsor (tarde)
    • Alternativa, sobretudo entre novembro e fevereiro:
      • Dia 5: London Tower, St. Paul’s Cathedral, Millenium e Tower Bridges, Tate Modern
      • Dia 6: Palácio de Windsor e tarde livre

E, se sobrar tempo, três cidades próximas a Londres que valem um dia de visita certamente são boas opções:

Gostou do roteiro e das dicas? Faça suas reservas pelas caixas de pesquisa na lateral, nos links ao longo do post ou clique para reservas de hospedagem no Booking. Você não paga nada a mais por isso e nos ajuda a manter o site. Obrigado!

Thiago Carvalho

Carioca, casado, 32 anos, médico, amante da natureza e apaixonado por viagem, de Itaipava no fim de semana ao Bungee Jumping na Nova Zelândia. Volta de uma viagem com o roteiro pronto para a próxima.

12 Resultados

  1. Thiago, que delícia esse post!
    Vou ter que voltar a Londres para conhecer a metade desses lugares que vc citou aqui…hehe.
    Quando estive por lá consegui assistir o espetáculo Alegria, do Cirque du Soleil! Mas tinham inúmeros outros musicais e espetáculos em cartaz, assim como em NYC tb! Queria morar lá! rsrs
    Adorei o post!
    Beijos!

  2. Uau… adorei este roteiro!!
    Quero ir a Londres só para usá-lo..rs…horas de planejamento já economizadas!!!
    Obrigado.

  3. tikdeviagem disse:

    aaai esse post me deu uma saudade de Londres, pode ser cinzenta, chuvosa mas é muito maravilhosa, não é?! Viajei de novo para lá com esse post! ADOREI!

  4. Dhebora disse:

    Adoro roteiros divididos assim, por dia! Isso facilita muito quem está montando uma programação de viagem! Ótimo post!!

  5. Paulo Venoso disse:

    Seus posts são demais, fico viajando junto com vocês, Londres é um sonho conhecer, tudo bem explicado e lindas fotos, dia 2 do roteiro de vocês foi sensacional a regent street é linda, ate entrei no site que citaram das lojas olhar eheheh, parabéns excelente post

  6. Aiii Senhor, sou doida pra conhecer Londres e agora com esse post a vontade cresceu imensamente! Amei seu roteiro, além de estar tudo bem explicado. Parabéns pelo relato!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Alerta: Conteúdo Protegido!